Governador do Rio anuncia R$ 500 milhões para favelas a nove meses da eleição - Brasil - Estadão

22/01/2022 23:15:00

Governador do Rio anuncia R$ 500 milhões para favelas a nove meses da eleição:

Governador do Rio anuncia R$ 500 milhões para favelas a nove meses da eleição:

Programa Cidade Integrada focará seis comunidades ocupadas pela polícia; Cláudio Castro tenta diferenciar ação das UPPs lançadas por Sérgio Cabral

Cláudio Castro (PL)Operação na favela do Jacarezinho, no Rio, inicia projeto que substitui UPPsduas comunidades. São seis eixos de ação, nas áreas sociais, de infraestrutura, de governança, de economia, transparência e segurança.

“A principal coisa desse programa não é a segurança pública”, explicou Castro, que fez questão de diferenciar oSegundo Castro, o Cidade Integrada é de “retomada do território e entrega desse território a quem ele de fato pertence, que é o povo dessas comunidades.”

Consulte Mais informação: Estadão 🗞️ »

Dicas para alimentação de cães e gatos no inverno

Julia Martinez, do site Vida de Bicho, começa ressaltando que não é preciso mudar drasticamente a dieta dos pets neste período. Ela ainda explica como calcular qual é a quantidade ideal de petiscos que deve ser oferecida por dia para os animais. Consulte Mais informação >>

agora os problemas das favelas serão eliminados, só que não 😂😂😂 Malandro é malandro e mané é mané. Que país é esse? já aprendeu como funciona o Rio... terra do crime organizado Ludibriar a parte periférica. Típico, em ano de eleições.

Projeto Cidade Integrada: Governador do Rio anuncia R$ 500 mi para favelasO dinheiro, explicou Castro, vai para obras, ações sociais e iniciativas econômicas nessas áreas Nem um terço disto vai chegar na mão do pobre. Ano de eleição surgem esses projetos né... vai mandar pintar os barracos

Rio registra 22 mil novos casos de covid no estado | Rio de Janeiro | O DiaCom o avanço da doença, a SES abriu 89 novos leitos para a covid-19 na rede estadual, nesta quarta. ODia

Elza Soares morre, no Rio de Janeiro, aos 91 anosA cantora morreu em casa, nesta quinta-feira, de causas naturais. A informação foi confirmada pela assessoria da artista. Ícone da música brasileira, Elza Soares começou a carreira na década de 1960 e chegou a ser eleita como 'voz do milênio'. O Descanso de uma guerreira! Obrigado por ter existido!🙏🙏

Elza Soares morre aos 91 anos, no Rio de JaneiroA equipe informou, em nota, que a cantora morreu por 'causas naturais' Gente, Garrincha tb se foi num 20 de janeiro? Guerreira! 20 de Janeiro de 1983 - Mané descansou 20 de Janeiro de 2022 - Elza descansou

Morre Elza Soares, aos 91 anos | Rio de Janeiro | O DiaDe acordo com uma nota emitida pela assessoria, a cantora morreu em casa de causas naturais nesta quinta-feira (20). ODia Admirava muito suas posições de vida, seus posicionamentos, o Brasil perde uma referência de afirmação social, de luta de classes, enfim um ser humano diferenciado pois sentiu na vida o que é preconceito, descaso....a voz física se emudeceu! QUE descanse em paz

Pesquisa aponta aumento de crimes por intolerância religiosa em 2021 | Rio de Janeiro | O DiaDados foram coletados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP). ODia

Roberta Jansen / RIO, O Estado de S.E continuamos com o conteúdo de qualidade.[email protected] Publicado 20/01/2022 17:37 Rio - A Secretaria de Estado de Saúde do Rio (SES) registrou, nesta quinta-feira, 22.DURAÇÃO: 00:01:41 Copie o código abaixo para usar no seu site: Código copiado! A cantora Elza Soares.

Paulo 22 de janeiro de 2022 | 13h56 o, na zona norte carioca, e da Muzema, na zona oeste, o governador do Rio, Cláudio Castro (PL) R$ 500 milhões em investimentos no programa Cidade Integrada . Operação na favela do Jacarezinho, no Rio, inicia projeto que substitui UPPs O dinheiro, explicou, vai para obras, ações sociais e iniciativas econômicas nessas áreas. É mais uma tentativa de quebrar o domínio de traficantes e milicianos sobre áreas carentes.371.  Ao detalhar o projeto, Castro afirmou, na manhã deste sábado, 22, que o programa não é parecido com o das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Inicialmente, o plano contempla apenas seis comunidades.

Segundo o governador, nenhuma outra favela será ocupada enquanto o programa não estiver integralmente implantado no Jacarezinho e na Muzema. Já a taxa de ocupação nos leitos de enfermaria é de 8%. Essas duas comunidades foram escolhidas para dar início ao programa por serem dominadas, respectivamente, pelo tráfico e pela milícia . São seis eixos de ação, nas áreas sociais, de infraestrutura, de governança, de economia, transparência e segurança. “Enquanto o programa não estiver devidamente implantado nessas comunidades, não há (nem) sequer prazo para as próximas”, afirmou o Castro, que é pré-candidato ao governo do Estado. Com isso, a taxa de letalidade da covid é de 4,49%. “Só vamos pensar nas próximas quando estas estiverem funcionando plenamente.

” O governador explicou que os R$ 500 milhões já estão previstos no orçamento das secretarias envolvidas no programa. Serão apenas remanejados. Contudo, desse total, 28. A ideia do novo programa, explicou, é ajudar a população carente e enfraquecer as atividades econômicas atualmente dominadas por traficantes e milicianos. “A principal coisa desse programa não é a segurança pública”, explicou Castro, que fez questão de diferenciar o projeto do das  UPPs . Elas foram lançadas pelo governador Sérgio Cabral Filho – que está preso – e fracassaram. Também nesta quarta-feira, a SES abriu 89 novos leitos para a covid-19 na rede estadual.

“Esse programa tem muito pouco a ver com a UPP. Não é um programa de pacificação. Depois de muita análise, muita conversa, percebemos que essa ideia de pacificação traz mais prejuízo na execução do que benefícios. A mudança acontece em função da alta dos casos da doença no estado e da circulação da variante ômicron.” Segundo Castro, o Cidade Integrada é de “retomada do território e entrega desse território a quem ele de fato pertence, que é o povo dessas comunidades.” Algumas ações já começam neste mês.

Entre elas, estão o pagamento de um  auxílio mensal de R$ 300 para duas mil jovens mães e a distribuição de vouchers para moradores comprarem botijões de gás com fornecedores legalizados. O plano leva em consideração os indicadores epidemiológicos como ocupação de leitos, número de casos, taxa de positividade dos testes e procura por atendimento nas emergências e Unidades de Pronto Atendimento. Hoje, quem domina esse mercado são milicianos. Linhas de financiamento Também começarão a legalização de imóveis na Muzema. A comunidade é controlada por uma milícia. A quadrilha domina o mercado imobiliário local  com negócios ilegais.

Eles incluem invasão de áreas de mata e construção de prédios sem licença. Serão abertas ainda linhas de financiamento no valor total de R$ 30 milhões aos moradores. A meta neste caso é estimular a economia local e atacar a agiotagem. “Muitos criminosos se utilizam da fragilidade da população para práticas de domínio social através da agiotagem”, explicou Castro. “Uma das principais atividades exploradas pelas milícias é o ágio no botijão de gás.

Um botijão de R$ 80 custa até R$120 na favela”, ressaltou. Estão previstos também a ampliação de equipamentos públicos, como hospital, batalhão da Policia Militar. O governo também pretende implantar  áreas de lazer, centros de assistência ao cidadão, mercado produtor. Serão criados ainda conselhos comunitários integrados por membros do governo e representantes da população para debater as demandas dos moradores. O projeto contempla obras de saneamento até dentro das residências.

O objetivo é que, até o fim do ano, não haja nenhuma casa sem banheiro, segundo Castro. Embora o Cidade Integrada comece no último ano do governo e a apenas nove meses das próximas eleições, Cláudio Castro garantiu que não se trata de um programa eleitoreiro. Frisou que é  um programa de estado. “Não é um programa simples, mas também não é algo mirabolante, ninguém está tentando inventar a roda”, concluiu. “E é criado para ser um programa de estado, não de governo, e vem sendo pensado desde abril do ano passado.

” .