Brincadeira vira assunto sério na gamificação de conteúdo - Educação - Estadão

Brincadeira vira assunto sério na gamificação de conteúdo (via @EstadaoEdu)

26/09/2020 11:30:00

Brincadeira vira assunto sério na gamificação de conteúdo (via EstadaoEdu)

No ensino superior, instituições usam técnicas de jogos para alunos aprenderem disciplinas por meio da interação, em ambiente semelhante à prática; realidade aumentada também cria cenários em 3D para resolução de problemas

, a graduação em Administração tem duas disciplinas elaboradas com técnicas de gamificação: Simulação de Negócios e Simulação Avançada de Negócios, do 3º e do 7º semestres, respectivamente.

'Vai comprar na Venezuela', diz Bolsonaro a homem que pediu redução no preço do arroz - Política - Estadão Vaca é resgatada após ficar presa em telhado em SC; FOTO Marcius Melhem se pronuncia sobre acusações de assédio na Globo - Emais - Estadão

Em graus de complexidade diferentes, as matérias emulam cenários do mercado de trabalho nos quais os alunos formam empresas fictícias. Eles devem tomar as decisões que orientem os negócios atuando como concorrentes, em um ambiente com características de jogos de estratégia ou de criação de mundos e universos.

“As competições são muito bacanas. São disciplinas que já existem há um bom tempo na Faap, mas que agora têm ganhado novos contornos e ferramentas mais atualizadas”, explicaBruno Alvarez Ignácio, coordenador do curso. “Além delas, que são completamente gamificadas, existem metodologias de gamificação que perpassam outras matérias do curso.” 

Na práticaNessas aulas, os alunos estipulam elementos como preços dos seus produtos, elaboram campanhas de marketing, planejam aquisições de matérias-primas e o porte de suas empresas. O sistema de simulação avalia os desempenhos e atribui indicadores que permitem a comparação dos resultados, bem como expõem a saúde dos empreendimentos, avaliando aspectos contábeis e a participação de mercado. 

Durante todo este tempo de distanciamento social, o aluno José Paulo Kimura Gonçalves, do 8º semestre do curso de Administração, conduziu remotamente uma pequena empresa fictícia de varejo, com três colegas. A simulação exigiu que eles gerissem a empresa, cuidando de áreas de recursos humanos, produção, expansão de instalações. Os fatores externos, como ações de concorrentes e impactos de políticas econômicas, eram criados como elementos surpresa pelos professores.

Gonçalves, que já tinha o sonho de empreender, terminou o semestre com a convicção de que o tamanho do desafio não é coisa para enfrentar sozinho. “Antes eu imaginava ser um processo centralizado em uma pessoa. Minha visão agora é que terá de ser uma experiência coletiva, com um bom time e recursos tecnológicos para gerenciar um negócio da forma ideal.”

DetalhamentoUnicesumar, o recurso integra um aplicativo que permite a interação com objetos em 3D, o app Unicesumar Experience. É possível ver um item em um cenário real, com informações sobre suas propriedades materiais e possibilidade de analisar seu comportamento, redimensioná-lo ou modificar suas estruturas.

O dia em que Henry Sobel enfrentou a ditadura militar - BBC News Brasil 'Passo mais tempo com elefantes do que com minha família' - BBC News Brasil Os surpreendentes benefícios de se aprender a respirar mais devagar (e como fazer isso) - BBC News Brasil

Um estudante de um curso de Engenharia pode elaborar uma maquete em diversas escalas apenas apontando a câmera do seu celular. Ele vê em sua tela o prédio, casa ou outra obra que planejou posicionados no que estiver à frente.Débora Leite, diretora de Design Educacional da instituição, coordena o desenvolvimento do aplicativo. Em 2020, o Unicesumar Experience receberá sua 6ª versão. O aplicativo é parte de uma metodologia de ensino centrada no desenho universal de aprendizagem, que contempla as diferentes formas de aquisição de conhecimento.

Para isso, ele conta com inteligência analítica, que coleta as informações sobre as ações dos alunos – seja nos simuladores ou games – e permite aos professores uma percepção melhor sobre as atividades pedagógicas.

“Quando o aluno participa de um game, eu consigo rastrear todas as etapas por que ele passou, quais foram os momentos de dificuldade. Quando o professor da disciplina recebe todas as informações, volta para a aula com os pontos de atenção para ajudar o estudante a melhorar seu desempenho”, explica Débora.

Como é possível perceber, em se tratando de educação, toda brincadeira é intencional. Até no ensino superior.São Judas recria 100 laboratórios virtualmenteNaUniversidade São Judas, mais de cem modelos diferentes de laboratórios foram recriados em ambientes virtuais para serem acessados por meio de telas. Não é um game, mas não deixa de ser um recurso lúdico. E vale para todas as áreas.

“Suponha que o aluno vá estudar corrente elétrica em uma aula de Física. Ele monta o circuito virtualmente e avalia com o professor. O simulador tem a vantagem de permitir práticas em situações extremas que não seriam viáveis em um laboratório presencial”, explica Rodrigo Neiva, diretor de Personalização da vice-presidência acadêmica da Ânima Educação, grupo do qual a São Judas faz parte.

Neiva comenta que esse tipo de ferramenta – já incorporada na infraestrutura da instituição – foi especialmente importante para a garantia do aprendizado nesses meses sem aulas presenciais. “O professor pode planejar suas aulas considerando essas novas possibilidades de simulação, interação e trabalho remoto. É um laboratório na casa do aluno”, afirma.

A vida das mulheres no Irã antes e depois da Revolução Islâmica - BBC News Brasil Contra covid, ônibus do Rio seguirão sem ar-condicionado mesmo no verão - Brasil - Estadão Coronavírus: na contramão do mundo, Brasil segue sem restrições à entrada de estrangeiros por aeroportos - BBC News Brasil Consulte Mais informação: Estadão »

Eleições 2020

Eleições 2020

Ordem para volta de escolas militares vai parar na Justiça - Educação - EstadãoAnúncio pegou de surpresa gestores de Saúde e criou embates do Exército com Estados e municípios; dez locais ainda estão fechados

Graduação entra de vez na era online - Educação - EstadãoDo improviso inicial às experiências com êxito, aulas remotas se estabelecem como um possível caminho para um ensino superior híbrido no futuro Edu Agora só falta fazer uma graduação no EAD improvisado onde as pessoas consigam aprender de verdade as coisas do seu curso e não só fingir que estão aprendendo Edu 350 alunos por sala. professores recebendo 600 por mês. demissões pop up e o fim da pesquisa e extensão. afinal, só vai ter robõ corrigindo prova de multipla escolha daquele que no futuro irá ser o responsável pela estrutura do seu prédio... Edu Onde que aperto pra dar restart no mundo

Conteúdo Patrocinado: Impactos da pandemia na mobilidade e na democratização de serviçosConteúdo Patrocinado por voude99 : Os impactos da pandemia na mobilidade e na democratização de serviços; ouça o episódio do podcast 'Especial Mês da Mobilidade'

Poder em Pauta: Ministro da Educação sai da toca; ouça no ‘Estadão Notícias’A edição desta sexta-feira, 25, do 'Estadão Notícias' discute os principais assuntos que foram destaques na semana e que Que toca?

Declarações do ministro da Educação repercutem mal no governo - Educação - EstadãoA avaliação é que Milton Ribeiro tentou fazer um aceno à base mais radical de apoio ao presidente Jair Bolsonaro Edu Esses caras não falam cagam no ouvido da gente Edu Rapaz... para repercutir mal no governo tem que ser muito ruim e se esforçar muito. Edu Não tem um que salva

Parlamentares pedem que ministro da Educação seja investigado por homofobia - Educação - EstadãoEm entrevista ao Estadão, Milton Ribeiro atribui a homossexualidade de jovens a 'famílias desajustadas' Edu Cada ministro pior que o outro! Edu Admirável mundo novo onde opinião que não agrade a claque, é judicializada. Edu E que se investigue e puna. Essa gente é infeliz e vazia e gasta seu tempo falando mal dos outros.