Santana Lopes não vai executar projeto da piscina de Mar da Figueira da Foz

23/06/2022 01:57:00

Santana Lopes não vai executar projeto da piscina de Mar da Figueira da Foz

Santana Lopes não vai executar projeto da piscina de Mar da Figueira da Foz

Presidente da Câmara da Figueira da Foz garante que a autarquia 'está em condições de resolver o contrato' assinado há cerca de um ano. Projeto previa hotel de 49 quartos e um novo edifício.

▲Na década de 1990, depois de um falhado projeto de reconversão, o complexo fechou e degradou-se.Página Facebook/Hospital Distrital da Figueira da Foz, SA.▲Na década de 1990, depois de um falhado projeto de reconversão, o complexo fechou e degradou-se.

Página Facebook/Hospital Distrital da Figueira da Foz, SA.O presidente da Câmara da Figueira da Foz garantiu nesta quarta-feira que não vai executar o projeto aprovado pelo anterior executivo para o Complexo Piscina de Mar, que previa um hotel de 49 quartos e um novo edifício.

Consulte Mais informação:
Observador »

Oposição chumba adesão da Figueira da Foz a SerralvesExecutivo da Figueira da Foz, liderado por Pedro Santana Lopes, viu a oposição chumbar a adesão do município à Fundação de Serralves. O que implicava o pagamento de 100 mil euros. Vai ser lindo ver como vai ficar novamente a dívida da CMFF no final do mandato. Nisso o Flops é mestre, desde o CCB, CML, CMFF...

GNR resgata coruja-das-torres 'muito debilitada' em Vila Nova de Foz Côa

Vila Nova de Foz Côa. GNR resgata coruja-das-torres 'muito debilitada'

Oposição chumba adesão da Figueira da Foz a SerralvesExecutivo da Figueira da Foz, liderado por Pedro Santana Lopes, viu a oposição chumbar a adesão do município à Fundação de Serralves. O que implicava o pagamento de 100 mil euros. Vai ser lindo ver como vai ficar novamente a dívida da CMFF no final do mandato. Nisso o Flops é mestre, desde o CCB, CML, CMFF...

Nadadora americana desmaia de exaustão nos Mundiais de BudapesteTreinadora da atleta teve de entrar na piscina para evitar afogamento de Anita Álvarez.

Empresas Sonae assumem compromisso para evitar desflorestação até 2030O projeto visa assegurar a conservação das florestas no decorrer das atividades e operações sob o controlo direto das empresas do grupo Sonae e das suas cadeias de abastecimento. Vão deixar de vender produtos que estão na origem do desflorestamento? Será?

i ▲ Na década de 1990, depois de um falhado projeto de reconversão, o complexo fechou e degradou-se.A oposição ao executivo minoritário da Câmara da Figueira da Foz , liderado por Pedro Santana Lopes, chumbou a adesão do município ao núcleo de fundadores da Fundação de Serralves , no Porto, depois de dois adiamentos da proposta.gnr Uma coruja-das-torres foi resgatada, esta segunda-feira, pelo Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Pinhel, em Vila Nova de Foz Côa.Email O resgate foi realizado esta segunda-feira.

Página Facebook/Hospital Distrital da Figueira da Foz, SA. ▲ Na década de 1990, depois de um falhado projeto de reconversão, o complexo fechou e degradou-se. Página Facebook/Hospital Distrital da Figueira da Foz, SA. O presidente da Câmara da Figueira da Foz garantiu nesta quarta-feira que não vai executar o projeto aprovado pelo anterior executivo para o Complexo Piscina de Mar, que previa um hotel de 49 quartos e um novo edifício. Aos jornalistas, Santana Lopes, eleito pelo movimento Figueira a Primeira, mostrou-se “surpreendido” com o sentido de voto dos autarcas socialistas, depois “do que tinham dito na reunião anterior”, salientando que “ quem fica a perder” é a Figueira da Foz . “Aquele projeto comigo não vai para diante, está fora de questão” , assegurou Pedro Santana Lopes aos jornalistas, no final da sessão de Câmara, adiantando que o assunto vai à próxima sessão para clarificação. A força de segurança recomenda a população a usar a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) em situação de denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas. Segundo o autarca, o promotor tinha 90 dias para levantar o alvará de construção após a assinatura do contrato e não o fez, pelo que a autarquia “está em condições de resolver o contrato” assinado há cerca de um ano. O líder a oposição, Carlos Monteiro, justificou o voto contra dos socialistas com o facto de um conjunto de propostos não estar vertido no protocolo de adesão, mas sim numa carta de intenções “das quais discordamos de algumas, como, por exemplo, dar benefícios aos trabalhadores da Câmara”. O Complexo Piscina de Mar, situado na marginal fronteira à praia, é um dos conjuntos arquitetónicos emblemáticos da Figueira da Foz, classificado como Imóvel de Interesse Público, estando fechada há vários anos. Ler Mais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR O projeto de requalificação aprovado pelo anterior executivo municipal previa um hotel de 49 quartos na antiga estalagem anexa à piscina e um novo edifício lateral, que se estendia por cima do plano de água . “Aquilo que nos levou a votar contra é que a carta não tem data, não está assinada, nem há nenhuma remissão do protocolo para essa carta. Para Santana Lopes, o projeto “não tem pés nem cabeça” e o que faz sentido, se houver possibilidade, “é aumentar a área de piscina, diminuí-la é que nunca”. “Não autorizo nada que retire mais área à piscina. Em declarações aos jornalistas, Carlos Monteiro assumiu que caso tivesse sido apresentado um protocolo objetivo e com as atividades calendarizadas, o PS teria optado pela abstenção, viabilizando a proposta do executivo municipal. Se pudesse aumentava-a e colocava lá a prancha (retirada na década de 90 do século XX)”, frisou o presidente da autarquia figueirense. Anteriormente designada por Piscina-Praia (e conhecida localmente como Piscina do Grande Hotel, embora nunca tenha feito parte deste, atualmente hotel Mercure), foi projetada na década de 1950 pelo arquiteto Isaías Cardoso. Já na última reunião, o autarca social-democrata tinha considerado “completamente imoral gastar 100 mil euros de dinheiro público para conseguir o empréstimo de obras de arte, quando temos instituições e particulares a ceder gratuitamente, durante 10 anos, obras de arte”.

A piscina, e a estalagem com 13 quartos que lhe foi anexada na década de 1960, funcionou com acesso público até finais da década de 1980, tendo ficado célebre pelas suas dimensões, com 33 metros de comprimento, e pela prancha de saltos de cinco e dez metros. Na década de 1990, depois de um falhado projeto de reconversão, o complexo fechou e degradou-se, tendo a prancha sido retirada. Após o resultado, Santana Lopes disse que vai considerar a votação para “desenvolvimentos políticos futuros”. Viria a ser adquirido pela autarquia liderada por Santana Lopes, na sua primeira passagem pela presidência do município, que reabilitou a piscina em 2001, tendo esta voltado a funcionar durante vários anos, com concessões limitadas no tempo, estando atualmente desativada. Já o edifício da estalagem está ao abandono há mais de duas décadas.   Copiar Assine o ECO Premium No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. Leia também: .