Jovem trans é espancada por 3 homens em São Carlos: 'eles falavam que viado vai para o inferno'

'Eles falavam que viado vai para o inferno, que eu ia morrer, que não ia mais dali mais' #G1

04/03/2021 23:45:00

'Eles falavam que viado vai para o inferno, que eu ia morrer, que não ia mais dali mais' G1

Crime aconteceu na sexta-feira (26), no bairro Cidade Aracy. Vítima teve cabelos arrancados, orelhas decepadas e recebeu facadas pelo corpo. Criminosos ainda não foram identificados.

A jovem trans de 21 anos que foi brutalmente espancada por três homens há seis dias, em São Carlos (SP), relata que foi vítima de transfobia. "Eles falavam que viado vai para o inferno, que eu ia morrer, que não ia mais dali mais", relatou em entrevista à EPTV, afiliada da TV Globo, nesta quinta-feira (4).

Presidenciáveis de centro e esquerda se unem em críticas a Bolsonaro Flávio Bolsonaro sofre acidente no Nordeste | Radar Enquanto você morre, Flávio Bolsonaro viaja e ri à toa; haja rachadinha - ISTOÉ Independente

A trans, que preferiu não se identificar, foi agredida por três homens na sexta-feira (26), no bairro Cidade Aracy, em São Carlos. Ela teve os cabelos arrancados, as orelhas decepadas e recebeu várias facadas pelo corpo.Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o crime foi registrado como tentativa de homicídio qualificado. "Diligências estão em andamento para identificação e prisão da autoria", informou em nota.

Mulher trans foi agredida por dois homens em São Carlos — Foto: Arquivo PessoalAgressãoDe acordo com a jovem, ela tinha ido até a casa de um amigo que mora em frente a mata em que ela foi agredida. E que chegando lá, chamou por ele e como o rapaz não estava, ela foi embora. headtopics.com

No caminho, ela foi surpreendida por um homem e puxada para o meio do mato. "Ele me puxou e quando ele foi me arrastando já tinha duas outras pessoas esperando lá. Um com um taco cheio de prego e outro com uma faca", contou.Assim que o homem que a levou para o meio do mato a soltou, um outro veio e lhe deu um chute na boca.

"Foi aí que começaram as agressões. Cortaram minhas duas orelhas, me deram vários golpes com faca na cabeça, nas costas", relembrou. Jovem trans ficou com a mão machucada após sofrer agressões em São Carlos — Foto: Nilson Porcel/EPTV

A jovem foi agredida por mais de duas horas, até que os homens foram embora, possivelmente acreditando que ela estava morta.Ela então se arrastou até a rua e pediu por socorro. Um carro que estava passando pelo local parou e avisou a família dela.

“Eu fui para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Aracy mesmo, aqui perto do Antenor. Chegou lá, eles já começaram a me dar os primeiros socorro. Só que eles também me trataram na ala masculina, sendo que eu sou trans, eu sou feminina, me trataram na ala masculina. E depois eu fui transferida para a Santa Casa, não avisaram minha família, não chamaram a polícia”, disse. headtopics.com

Como aprender qualquer coisa em qualquer idade - BBC News Brasil PC do B e PSOL entram com ação no STF para exigir lockdown Como funciona a glândula pineal, o órgão enigmático que regula nosso sono - BBC News Brasil

Cinco dias depois das agressões, a jovem, após receber alta hospitalar, foi com a família até a DDM e registrou um boletim de ocorrência.“Eu também estou indo atrás das providências, dos meus direitos, porque eu ainda estou um pouco meio chocada com isso. Estou com um pouco de trauma, não consigo sair, não consigo praticamente fazer mais nada”, lamentou.

Mata onde ocorreram as agressões contra a joven trans em São Carlos — Foto: Nilson Porcel/EPTVSuposta negligência na notificaçãoA Comissão de Diversidade Sexual e Igualdade de Gênero da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) quer entender o motivo das unidades de saúde que atenderam a jovem não terem denunciado o caso para as autoridades policiais, já que desde dezembro de 2020, uma lei obriga os hospitais a notificarem em até 24 horas casos de agressão contra mulheres.

“Sempre que uma pessoa chega no estado em que ela chegou, obrigatoriamente o sistema de saúde tem que comunicar as autoridades. O que a gente tem conhecimento é que nem a UPA e nem a Santa Casa comunicaram, agora a gente, enquanto Comissão da Diversidade Sexual, a gente vai oficiar a Secretaria de Saúde para apurar se realmente teve essa negligência ou não", disse a presidente da comissão, Camila Marques.

Jovem trans teve os cabelos arrancados e as orelhas cortadas durante agressão em São Carlos — Foto: Nilson Porcel/EPTVA comissão também pretende apurar o motivo da jovem trans ter sido atendida na ala masculina dos dois lugares.“Eles atacaram o cabelo, o seio, o rosto, tudo aquilo que socialmente é lido como feminino. Então, isso caracteriza crime de transfobia, por outro lado, o próprio sistema ter tratado ela no masculino o tempo todo, ter colocado ela em uma ala masculina e não ter comunicado as autoridades policiais também caracteriza uma transfobia estrutural”, argumentou. headtopics.com

O que dizem a prefeitura e a Santa CasaEm nota, a prefeitura, responsável pela UPA do Cidade Aracy, informou que, como a vítima estava em estado grave e com rebaixamento do nível de consciência, o procedimento feito foi o de praxe para qualquer tipo de atendimento desse tipo: estabilizar e encaminhar o mesmo para um serviço de atendimento avançado com UTI caso o quadro geral do paciente se agrave, deixando assim por conta da unidade de referência o protocolo para caso de agressão.

A supervisão da UPA reafirmou que atende todos sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, religião ou outra natureza, tratando a todos com o devido respeito e importância.Já a Santa Casa, informou que a paciente deu entrada no hospital com o nome de registro e, por isso, foi acomodada em um quarto com homens. Disse ainda que nos quatro dias de internação, nem a paciente e nem as pessoas que foram visitá-la relataram qualquer constrangimento ou fizeram pedido para que ela fosse transferida para outro quarto.

Na pandemia, 4,9 milhões de brasileiros saíram da classe média para a baixa STF decide que crimes do ex-jogador Edmundo prescreveram Flávio Bolsonaro sofre acidente de quadriciclo no Ceará, mas passa bem Consulte Mais informação: G1 »

Amanda Mars: “O método jornalístico do correspondente consiste em extrair de toda história particular a tendência de fundo”

Diretora da sucursal de Washington conta como se põe no lugar do leitor para encontrar as perguntas corretas

Triste são pessoas usarem a religião, para cometer um crime ,isso é ser mal caráter, maldade está no íntimo deles não na religião, até onde o ser humano é pior que o animal,e se acha tão superior 😪😪 Prezados, qualquer tipo de violência não é aceitável. Sou católico, hétero e tive uma educação onde se respeita as diferenças. O que aconteceu é puro desvio de caráter e crueldade e deve ser apurado.

As pessoas confudem mal caráter com religião , uma pessoa que teme a Deus verdadeiramente não faria isso e sim amaria seu próximo seja ele quem for. Agora muitos falsos de mal caráter usam a religião para fazer maldades ao próximo É por isso q eu falo: todo lgbt tem que aprender a se defender, seja artes marciais ou um teiser de 15mil volts, parem de ser besta!

Eu sou Cristão e também não apoio esse tipo de atitude. Triste ver o ser humano fazer tanto mal ao próximo .....'que não ia mais dali mais' ? 🤔🤔🤔🤔🤔🤔 Mentiram ? Triste isso como pode, independente de religião ou o que for, acho que cada um tem o direito constitucional de ser o que amar ser. Uma mulher trans sobrevivente dentre muitas que morrem todos os dias praticamente. O Brasil é um dos países que mais assassina LGBTQ+ no mundo. É muito triste ver isso acontecendo, é revoltante. Imagina como está a saúde mental dessa pessoa tendo que digerir tudo o que aconteceu.

Bando de imbecis, cadeia e pouco, pra gente assim! Na verdade, eles são o diabo solto no mundo. Quando a China dominar tudo e não falta muito, vai ser lindo. Aprendem um treco, religiosidade não define caráter, não criem estereótipos! Porém, um agressor desse, geralmente está ligado a uma religião. Pelo cristianismo, seguindo o principal mandamento, é amar o próximo, e que a salvação é individual!

E eles vão para ceu,sendo assassinos,bando de idiotas,triste esta perseguição. Sou contra a cristofobia, mas hoje em dia é possível sim um evangélico ser agressor a contra gays como a carruagem anda, engraçado ninguém agride quando o homem sai trai e vive numa zona de putaria vejam quanta hipocrisia, não gostam de gays vai viver a sua vida .

Enquanto houver religiões, essas palhaçadas não vão parar E quem são eles pra falar quem vai ou não pro inferno?, tenho muita raiva de pessoas imbecis que usam religião pra mascarar preconceitos individuais jesus falou pra amar o próximo e morreu pq o povo era pau no cu e se jesus voltasse os 'cristãos' do ódio matariam ele dnv

Foi na China? Esses bandidos devem ser seguidores do homofobico che Guevara, cadeia neles. Eu n consigo entender uma coisa dessas... Pq fazer isso com uma pessoa? A melhor maneira de escravizar um povo é dividindo ele. Q matéria tendenciosa, o problema é q a galera não ver q eles querem jogar um contra os outros.

3 frustrados que devem estar doidos pra dar o cu filhos da puta Quem vai pro inferno são esses caras, não agem por amor como Cristo ensinou e sim por ódio. Pena de morte faz falta pra pegar indivíduos como esses. Cristãos sempre por trás do genocídio da população LGBT... sonho deles mas jamais vão conseguir apagar nossa existência.

Que horror ai estagiário do g1 e vdd q vc e mantido em cativeiro pela globo só com um computador e ração como alimento? O cidadão de bem ataca novamente