Rússia é ''responsável'' pelo assassínio de Litvinenko no Reino Unido em 2006, considera tribunal europeu

Ex-espião do KGB morreu envenenado com polónio-210.

21/09/2021 12:36:00

Rússia é “responsável“ pelo assassínio de Litvinenko no Reino Unido em 2006, considera tribunal europeu

Ex-espião do KGB morreu envenenado com polónio-210.

Em, o tribunal considera que há"forte presunção"de que os autores do envenenamento, identificados por uma investigação britânica,"atuaram como agentes do Estado russo".O tribunal sublinha que Moscovo não forneceu uma explicação alternativa

Francisca Van Dunem: ″A luta contra a corrupção tem de deixar de constituir arma de arremesso político″ Mais de 1,6 milhões de portugueses são pobres e vivem com menos de 540 euros por mês Bruno Almeida: «Encostámos o Benfica às cordas»

"satisfatória e convincente","nem refutou as conclusões do inquérito público britânico".Os magistrados europeus assinalam ainda que as autoridades russas"não levaram a cabo uma investigação interna eficaz"

que permitisse identificar e julgar os"responsáveis ​​pelo homicídio".Consideraram por isso aRússia culpada de violações do artigo 2 da Convenção Europeia dos Direitos do Homem, que garante o direito à vida, e do artigo 38, que obriga os Estados a fornecerem ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos todos os documentos necessários para o exame de um caso. headtopics.com

Rússia condenada a pagar indemnização à viúvaA Rússia foi condenada a pagar 100 mil euros por danos imateriais à viúva de Alexander Litvinenko, uma quantia particularmente elevada tendo em conta a jurisprudência do tribunal.

Envenenamento em LondresEx-agente da KGB e depois agente do FSB, Alexandre Litvinenko foi demitido dos serviços de segurança russos após relatar a possibilidade do assassínio de um rico empresário, relatou o Tribunal.Recebeu asilo no Reino Unido em 2001 e, em seguida, denunciou a corrupção e as suspeitas de ligação dos serviços de inteligência russos com o crime organizado.

Alexandre Litvinenko morreu ao 43 anos, envenenado por polónio-210, uma substância radioativa extremamente tóxica., a 23 de novembro de 2006, três semanas depois de um encontro no Millennium Hotel, no centro de Londres, com dois ex-agentes russos, Andrei Lugovoi - deputado de um partido nacionalista - e Dmitri Kovtun, empresário.

Ainda antes de morrer, atribuiu a responsabilidade ao Presidente russo, Vladimir Putin.Num relatório de uma investigação promovida pelo Reino Unido e publicado em 2016, as autoridades britânicas nomearam Dimitri Kovtoun e Andreï Lougovoy como os autores do assassínio. Moscovo sempre se recusou a extraditá-los. headtopics.com

Trofense-Benfica, 1-2: Águia segue na Taça depois de muito sofrimento Pedro Siza Vieira: “Não creio que a solução para os combustíveis seja baixar impostos” Como Moedas ganhou a Medina. As revelações do responsável criativo da campanha “Novos Tempos” Consulte Mais informação: SIC Notícias »

Tribunal Europeu dos Direitos Humanos responsabiliza Rússia pelo assassinato de Alexander LitvinenkoMundo - Tribunal Europeu dos Direitos Humanos responsabiliza Rússia pelo assassinato de Alexander Litvinenko

Tribunal Europeu dos Direitos Humanos responsabiliza Rússia pelo assassinato do espião Alexander LitvinenkoAlexander Litvinenko foi envenenado em Londres no ano de 2006. O Kremlin é apontado pelo Tribunal Europeu dos Direitos Humanos como mandante do assassinato

Rússia: Amnistia apela à Duma para enfrentar 'histórico sombrio' dos direitos humanosRússia deve reformar a legislação repressiva no país e enfrentar um histórico 'cada vez mais sombrio,' alerta a Amnistia Internacional

Google suspende acesso na Rússia às instruções de voto de NavalnyOs partidários de Navalny acusaram a Google de ter bloqueado na Rússia duas listas de candidatos.

Rússia: Google suspende acesso às instruções de voto de Navalny nas eleiçõesO gigante americano Google bloqueou o acesso a duas listas e dois vídeos apresentando candidatos recomendados pelo maior opositor de Putin, Alexei Navalny, durante as eleições legislativas e regionais, que terminam este domingo na Rússia

Rússia: Vladimir Putin prestes a conseguir mais um resultado arrasadorCom as urnas finalmente fechadas ao cabo de três dias, a dúvida está em saber qual será a extensão do domínio de atual Presidente. Mas os resultados não deverá ser muito diferentes dos de 2018, ano em que Putin ganhou com 76%. Para ser eficaz, um político precisa de ter amor à pátria, ao seu povo, e de ter determinação, com eficiência de poder