Louis Vuitton honra a memória de Virgil Abloh com desfile da última colecção desenhada pelo criador

Moda: Louis Vuitton honra a memória de Virgil Abloh com desfile da última colecção desenhada pelo criador

21/01/2022 15:51:00

Moda: Louis Vuitton honra a memória de Virgil Abloh com desfile da última colecção desenhada pelo criador

A colecção recupera alguns dos clássicos da assinatura do criador norte-americano, que morreu recentemente, como a mistura entre a alfaiataria e o streetwear.

, terá deixado a colecção desenhada. O imaginário de toda a proposta chegou da juventude, “de ver o mundo pelos olhos intocados de uma criança”. A colecção recupera alguns dos clássicos da assinatura do criador norte-americano ─ como a mistura entre a alfaiataria e o

streetwear─ com uma abordagem quase ingénua.Os desenhos animados dão vida às peças e o monograma da Louis Vuitton assume um novo formato gráfico, numa desconstrução da importância que os logótipos das marcas têm na sociedade.

Consulte Mais informação: Público »

que morreu em Novembro passado, aos 41 anos, vítima de cancro , terá deixado a colecção desenhada. O imaginário de toda a proposta chegou da juventude, “de ver o mundo pelos olhos intocados de uma criança”. A colecção recupera alguns dos clássicos da assinatura do criador norte-americano ─ como a mistura entre a alfaiataria e o streetwear ─ com uma abordagem quase ingénua. Os desenhos animados dão vida às peças e o monograma da Louis Vuitton assume um novo formato gráfico , numa desconstrução da importância que os logótipos das marcas têm na sociedade. Com uma orquestra ao vivo (e sentada à mesa), com música de Tyler, The Creator e arranjos de Arthur Verocai, os modelos desfilaram, numa autêntica performance artística, onde bailarinos coabitavam na passerelle com uma cama gigante ao centro. As formas masculinas foram exacerbadas com ombros largos e estruturados e não faltaram as sobreposições ─ outra das marcas de Virgil Abloh. “Não acredito em género, acredito em design” O espectáculo, explica a Louis Vuitton (LV), citada pela Reuters, destinava-se a “consolidar os temas e mensagens do arco de oito estações” criado pelo director criativo. Apesar de ser um desfile de moda masculina ─ pela qual Virgil Abloh era responsável na LV ─ não faltam vestidos plissados ou em tule e até um vestido de noiva . “Não acredito em género, acredito em design”, terá dito o criador, citado pela marca no descritivo da colecção. No que toca a acessórios, que ganharam uma nova vida na LV com a chegada de Abloh, destacam-se os icónicos sacos da marca, que para próxima estação fria são adornados com lantejoulas e flores em pele. Não ficaram, claro, esquecidos os bonés com o monograma da marca. No final, os modelos percorreram o cenário a envergar asas brancas, visivelmente emocionados, perante uma plateia ao rubro, a aplaudir de pé. Uma publicação partilhada por Louis Vuitton (@louisvuitton) Entre os convidados da primeira fila estava Kim Jones, que, antes de Virgil Abloh, era o director criativo de moda masculina da Louis Vuitton. O designer aproveitou a ocasião para elogiar, mais uma vez, Abloh: “Tenho muita sorte de o ter conhecido. É uma pena quando pensamos em tudo o que podia ter feito.” “Ele [Virgil] planeou tudo na perfeição até ao último momento. Temos de o reconhecer por isso, foi muito corajoso”, elogiou,