Eureka. Fábrica fechou mas trabalhadores não descobrem subsídio de desemprego

Local, Empresas, Calçado, Sindicatos, Trabalho, Salários, Trabalho E Emprego, Desemprego

Empresas: Eureka. Fábrica fechou mas trabalhadores não descobrem subsídio de desemprego

Local, Empresas

2/19/2020

Empresas : Eureka. Fábrica fechou mas trabalhadores não descobrem subsídio de desemprego

No primeiro dia em que a empresa de calçado de Vizela parou a produção, cerca de meia centena de trabalhadores concentrou-se para exigir que o modelo relativo ao subsídio de desemprego lhes seja entregue o quanto antes, depois da Eureka não o ter fe

quando receberam uma carta às 17h15 da última sexta-feira , já bem perto do fim da jornada de trabalho, lembrou Maria Lúcia Fernandes, costureira na empresa durante os últimos 33 anos, ali reunida com outros trabalhadores da Eureka. Apesar de o fecho ser uma possibilidade discutida entre os operários desde 2018, quando a empresa foi alvo de um Processo Especial de Revitalização, que incluía uma dívida de 22 milhões de euros a 622 credores, Maria Lúcia não esperava ser informada de um momento para o outro “sem qualquer satisfação” e sem o acesso ao modelo 5044 da Segurança Social, que garante o subsídio de desemprego. “Vamos ter de esperar pelo administrador da insolvência, mas até lá podem demorar duas ou três semanas”, lamentou. O timing do encerramento surpreendeu igualmente o Sindicato do Calçado do Minho e de Trás-os-Montes. “Na quinta-feira, entrámos em contacto com a empresa e eles mostraram-se muito chocados [com a possibilidade de encerramento], porque nada disso seria possível. Na sexta-feira, aconteceu o que aconteceu”, revelou a sindicalista Aida Sá. Essa carta, acrescentou a sindicalista, não incluía o acesso ao subsídio de desemprego; esse modelo iria estar incluído numa nova carta emitida aos trabalhadores, de acordo com o que lhe disse o advogado da empresa. Essa promessa acabou por dissuadir os trabalhadores de fazerem a concentração desta segunda-feira junto à fábrica. “Temos de acreditar na boa-fé da empresa. Os trabalhadores vão receber uma nova carta para levantarem somente o modelo para o desemprego”, disse. O sindicato, porém, já pediu à Autoridade para as Condições do Trabalho para fiscalizar a situação relativa ao subsídio de desemprego numa empresa que manteve os salários regularizados até ao fim, mas já se encontrava longe da “melhor situação económica” desde 2018. A quebra da empresa foi também sentida por Manuel Miranda, nomeadamente em termos de encomendas. “Havia falta de trabalho. Havia muitos dias em que, às vezes, mesmo sem pararmos, fazíamos menos do que o habitual. Havia menos encomendas também”, lembrou. Marca de empresa associada em Milão A produção da marca Eureka está doravante extinta, mas alguns dos trabalhadores da fábrica presentes na concentração disseram ter trabalhado, durante o último mês, para a marca ESC; que começou no domingo e termina na quarta-feira, a marca está sob a alçada da Asial, empresa de calçado também sediada na Rua da Boca, com cerca de 90 trabalhadores, informou Aida Sá. O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público. Consulte Mais informação: Público

Eureka Shoes fecha fábrica em Vizela e deixa mais de 150 no desempregoNo final de janeiro, a Eureka anunciou na sua página na Internet o encerramento gradual das 13 sapatarias em Portugal, mas avançou na altura que a decisão afetava apenas as lojas e não a fábrica, localizada em Vizela, no distrito de Braga A isto eu chamo Sacanagem. Assim, directo. Quando vejo como os PATRÕES portuguezinhos com estas práticas é quando pergunto: Onde está o M.T? Onde estão os (inúteis) Sindicatos e Centrais Sindicais? E agora as famílias desses trabalhadores vão viver de Quê? Comem os sapatos?

Eureka Shoes fecha fábrica em Vizela e deixa mais de 150 no desempregoNo final de janeiro, a Eureka anunciou na sua página na Internet o encerramento gradual das 13 sapatarias em Portugal, mas avançou na altura que a decisão afetava apenas as lojas e não a fábrica, localizada em Vizela, no distrito de Braga A isto eu chamo Sacanagem. Assim, directo. Quando vejo como os PATRÕES portuguezinhos com estas práticas é quando pergunto: Onde está o M.T? Onde estão os (inúteis) Sindicatos e Centrais Sindicais? E agora as famílias desses trabalhadores vão viver de Quê? Comem os sapatos?

Função Pública: “Alguns trabalhadores preferem não receber os aumentos de 0,3%”Os representantes sindicais dos funcionários públicos estiveram ontem reunidos com o Governo, que confirmou abertura para negociar dentro da margem orçamental disponível e agendou novas reuniões para quarta-feira.

Tolerância de ponto no Carnaval para a função pública aprovadaTrabalhadores dos serviços que não podem parar no dia 25 de fevereiro descansam noutro dia, determina o diploma publicado em Diário da República

Economia mundial já foi apanhada pela doençaFábricas fechadas, pessoas de quarentena e companhias aéreas paradas são algumas das consequências do vírus

Governo confirma proposta para aumentar férias dos funcionários públicos Sindicatos da função pública voltaram hoje à negociação com o governo. Processo ainda não fechou e prossegue na quarta-feira. As greves serão consideradas como férias?



Bolsonaro critica ministro da Saúde por apoiar o isolamento social

246 mortes e 9886 casos de covid-19 em Portugal. Primeiro óbito no Alentejo

Médicos que denunciarem falta de equipamento nos hospitais vão ser despedidos

″Não há máscaras suficientes e, por isso, arranjou-se uma desculpa, dizendo que não são eficazes″

Está a chegar a maior Super Lua de 2020

Costa admite segunda onda de covid-19. Limite para aulas presenciais é 4 de maio

''Foi um gesto muito simpático do Presidente Putin''

Escrever Comentário

Thank you for your comment.
Please try again later.

Últimas Notícias

Notícia

18 fevereiro 2020, terça-feira Notícia

Notícias anteriores

Emre Can a título definitivo no Borussia Dortmund

Próxima notícia

Passos reaparece e critica Costa sobre escolha da pasta dos fundos europeus
Cristina Ferreira usa sandálias que fazem sucesso entre os fãs. Estão à venda por 70 euros Preço do gás engarrafado mantém-se apesar da queda do petróleo Covid-19: DGS revela que muitos doentes que morreram tinham doenças associadas PSP resgata gato e pássaros de casal idoso internado com coronavírus Ventiladores “made in” Portugal em contra-relógio no combate à covid-19 Britânicos doam 360 mil euros para combate ao coronavírus no Algarve Grupo de britânicos doa 360 mil euros para combate ao vírus no Algarve 60 bombeiros com Covid-19 Morreu o cantor de “Ain't No Sunshine” Bruxelas suspende taxas alfandegárias e IVA para material médico Rui Vitória e a família presos na Arábia Saudita: 'O espaço aéreo está fechado' Cristina Ferreira emociona-se com doente recuperado da Covid-19
Bolsonaro critica ministro da Saúde por apoiar o isolamento social 246 mortes e 9886 casos de covid-19 em Portugal. Primeiro óbito no Alentejo Médicos que denunciarem falta de equipamento nos hospitais vão ser despedidos ″Não há máscaras suficientes e, por isso, arranjou-se uma desculpa, dizendo que não são eficazes″ Está a chegar a maior Super Lua de 2020 Costa admite segunda onda de covid-19. Limite para aulas presenciais é 4 de maio ''Foi um gesto muito simpático do Presidente Putin'' Navio cruzeiro sem passageiros atracou no Porto de Lisboa ''IPSS não acumulam riqueza'' para superar ''tempos difíceis'' Conselho de Escolas Médicas critica DGS pela posição sobre máscaras Cientistas testam vacina da BCG no combate à Covid-19 Portugal vai receber 24 milhões de máscaras até final de abril