Despedimentos coletivos caem para menos de metade em 2021

Despedimentos coletivos caem para menos de metade em 2021

22/01/2022 18:27:00

Despedimentos coletivos caem para menos de metade em 2021

Em 2021, o número de trabalhadores a despedir totalizou 4.441 (contra 8.033 em 2020), tendo sido efetivamente despedidos 3.759 (que compara com 7.513 em 2020).

Os dados mostram que em 2021 o número caiu em 51,9% face a 2020, ano marcado pela pandemia de covid-19 e quando foram comunicados 698 despedimentos coletivos, o valor mais elevado desde 2013 (ano com 990 processos comunicados).A maioria dos processos ocorreu nas microempresas (118) e nas pequenas empresas (122), seguindo-se as médias empresas (64) e as grandes empresas (32).

Lisboa e Vale do Tejo foi a região mais afetada (213 processos), seguida pelo Norte (86), Centro (26), Algarve (7) e Alentejo (4).Tendo em conta apenas o mês de dezembro, foram comunicados à DGERT 18 processos de despedimento coletivo, face a 48 no mesmo mês de 2020.

Consulte Mais informação: Jornal Económico »

Despedimentos coletivos caem para menos de metade em 2021No ano passado, o número de trabalhadores a despedir totalizou 4.441 (contra 8.033 em 2020), tendo sido efetivamente despedidos 3.759 (que compara com 7.513 em 2020).

Mais de 28 mil embalagens de antidepressivos vendidas em média por dia em 2021 em PortugalSe deve a quem ? As falsa política medical? Ou a falsa pandemia? Miséria onde se encontra povo ? Essa é a questão

Mais de 28 mil embalagens de antidepressivos vendidas em média por dia em 2021 em PortugalSociedade - Mais de 28 mil embalagens de antidepressivos vendidas em média por dia em 2021 em Portugal Com a dgs que temos não podíamos esperar outra coisa

Mais de 28 mil embalagens de antidepressivos vendidas em média por dia em 2021 em PortugalE confinado mentalmente Ola RTP eu estou acompanhar acompanhar o todos programa a partir de Angola

Investimento francês em Portugal triplica em 2021França foi o maior investidor estrangeiro em Portugal em 2021, superando 1,2 mil milhões de euros. O presidente da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Francesa diz que a dinâmica vai continuar em 2022, havendo manifestações de interesse em setores como biotecnologia, economia do mar ou construção.

Samsung atinge nível histórico de faturação em Portugal em 2021O segundo ano de pandemia trouxe um recorde de faturação para a fabricante sul-coreana, perto dos 400 milhões de euros e com aumento de quota de mercado

O número de despedimentos coletivos comunicados em 2021 totalizou 336, menos de metade do registado em 2020, revelam dados publicados esta sexta-feira pela Direção-Geral do Emprego e das Relações do Trabalho (DGERT). Os dados mostram que em 2021 o número caiu em 51,9% face a 2020, ano marcado pela pandemia de covid-19 e quando foram comunicados 698 despedimentos coletivos, o valor mais elevado desde 2013 (ano com 990 processos comunicados). A maioria dos processos ocorreu nas microempresas (118) e nas pequenas empresas (122), seguindo-se as médias empresas (64) e as grandes empresas (32). Lisboa e Vale do Tejo foi a região mais afetada (213 processos), seguida pelo Norte (86), Centro (26), Algarve (7) e Alentejo (4). Tendo em conta apenas o mês de dezembro, foram comunicados à DGERT 18 processos de despedimento coletivo, face a 48 no mesmo mês de 2020. Em dezembro, foi no comércio por grosso e a retalho e reparação de veículos automóveis e motociclos que se verificou a maior percentagem de despedimentos coletivos (31%), seguindo-se as indústrias transformadoras e as atividades administrativas e dos serviços de apoio (ambas com 13%). Também se verificaram despedimentos coletivos na construção (9%), no setor da eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar frio (9%), nos transportes e armazenagem (4%), nas atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares (4%) e nas atividades de saúde humana e apoio social (4%).