Ue, União Europeia, Grécia, Estados-Membros, Bloomberg

Ue, União Europeia

Certificados de imunidade para viagens na UE podem chegar só depois do verão

O atraso no desenvolvimento do chamado 'livre-trânsito' digital pode pôr em causa mais uma época forte para o turismo na região

03/03/2021 13:35:00

O atraso no desenvolvimento do chamado 'livre-trânsito' digital pode pôr em causa mais uma época forte para o turismo na região

O atraso no desenvolvimento do chamado 'livre-trânsito' digital pode pôr em causa mais uma época forte para o turismo na região.

...A União Europeia poderá demorar vários meses a emitir os certificados de imunidade à covid-19, não só devido a desafios técnicos como a uma série de questões que exigem o acordo entre os Estados-membros.

Deputada Joana Mortágua é candidata do BE à Câmara de Almada 'Transmissão da Covid-19 por ar é esmagadora': o alerta dos especialistas à OMS Verstappen vence em Itália, mas Hamilton segura liderança no Mundial de F1

De acordo com uma nota informativa que foi distribuída às delegações nacionais em Bruxelas na terça-feira, citada pela Bloomberg, o trabalho técnico numa plataforma digital para autenticar o estado de saúde dos viajantes pode demorar até quatro meses, atirando automaticamente o projeto para depois de julho.

Além disso, existem obstáculos legais, o desafio de chegar a um acordo sobre a extensão do programa e questões médicas e ter em conta.Leia TambémCertificado de viagem não prevê troca de dados nem se limita a vacinas headtopics.com

O sistema de"livre-trânsito" digital que está a ser desenvolvido pela Comissão Europeia – que confirmaria que os seus detentores tiveram resultados negativos a um teste à covid-19, foram totalmente vacinados ou recuperaram da doença – já está a causar discórdia entre os países. Nações mais dependentes do turismo, como a Grécia, têm feito pressão no sentido de acelerar o desenvolvimento deste certificado, enquanto países como França e Bélgica têm demonstrado resistência ao projeto, citando preocupações como privacidade e justiça.

O memorando visto pela Bloomberg pede aos Estados-membros que deem o seu feedback antes de a Comissão Europeia divulgar uma proposta legislativa no final deste mês,como foi anunciado ontem pela presidente Ursula von der Leyen, através do Twitter.

"O objetivo é fornecer provas de que uma pessoa foi vacinada, resultados dos testes para aqueles que ainda não conseguiram obter uma vacina e informação sobre a recuperação da covid-19", precisou a responsável, acrescentando que este certificado digital"respeitará a proteção de dados, segurança e privacidade".

Entre as questões que ainda precisam de ser resolvidas está se os certificados serão usados para facilitar viagens dentro da UE e o que significarão para viagens de fora do bloco.Leia TambémMinistros do Turismo debatem certificado de vacinação headtopics.com

Gigantes do futebol chegam a acordo para Super Liga europeia Miguel Oliveira foi até ao fim ″por respeito aos fãs portugueses″ UEFA contra-ataca e ameaça banir clubes e jogadores que participem na Superliga Europeia

Um risco para a UE é que os membros dependentes do turismo comecem a fazer os seus próprios acordos bilaterais com países externos, colocando a unidade em risco.No mês passado, por exemplo, Grécia e Israel chegaram a um acordo sobre o reconhecimento mútuo de vacinas, e Atenas também está em negociações com o Reino Unido, EUA e Rússia,"com vários graus de progresso", segundo o ministro grego do Turismo, Harry Theoharis.

Consulte Mais informação: Jornal de Negócios »