Associação Zero acusa Estado de ter permitido deposição ilegal de amianto em aterros

Associação Zero acusa Estado de ter permitido deposição ilegal de amianto em aterros

25/02/2020 11:46:00

Associação Zero acusa Estado de ter permitido deposição ilegal de amianto em aterros

Zero diz ser 'fundamental' que o ministro do Ambiente e da Ação Climática apure responsabilidades sobre a forma como a Agência Portuguesa do Ambiente lidou com a deposição de amianto em aterros durante mais de 10 anos

NUNO VEIGA/LusaZero diz ser"fundamental" que o ministro do Ambiente e da Ação Climática apure responsabilidades sobre a forma como a Agência Portuguesa do Ambiente lidou com a deposição de amianto em aterros durante mais de 10 anos

Egito anuncia descoberta de sarcófagos com mais de 2.500 anos Costa pediu para suspender diploma sobre obrigatoriedade da app StayAway Covid Mais 271 mortos e 15.383 casos diários de Covid-19 no Brasil

LusaA associação ambientalista Zero acusa a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) de ter permitido deposições ilegais de resíduos de amianto em aterros sem licença para o efeito durante mais de 10 anos e pede ao Governo que"apure responsabilidades".

Em comunicado, a Zero recorda que já em outubro passado tinha alertado o Ministério do Ambiente para a deposição de resíduos de amianto em aterros para materiais não perigosos e resíduos biodegradáveis, algo proibido por lei desde 2009, devido ao perigo de libertação de fibras de amianto para a atmosfera, decorrente da mistura deste material tóxico com resíduos biodegradáveis.

A associação recorda ainda que na altura o Ministério do Ambiente desmentiu, em comunicado, a associação ambientalista, afirmando que os resíduos de amianto estavam a ser depositados cumprindo a legislação em vigor.

"No entanto, e na sequência da insistência da Zero junto da Secretaria de Estado do Ambiente, o Ministério, apesar de ainda não ter respondido às questões colocadas pela associação, acabou por reconhecer a existência de ilegalidades, uma vez que as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) têm estado a contactar os responsáveis pelos aterros de resíduos não perigosos, informando-os que já não podem colocar resíduos com amianto em células de aterros que também recebam resíduos biodegradáveis", refere a associação.

Perante o reconhecimento da prática ilegal, patente nas comunicações da CCDR aos aterros, a Zero defende que o que se pode depreender é"o reconhecimento oficial" de que a APA"tem permitido a descarga ilegal de resíduos de amianto", o que coloca Portugal em"incumprimento da diretiva sobre aterros" desde 2009,"criando situações de real perigo para a saúde pública".

"Face a esta falha gravíssima de funcionamento da APA, a qual se prolongou durante um tão longo período de tempo, a Zero considera fundamental que o senhor ministro do Ambiente e da Ação Climática apure responsabilidades sobre a forma como este organismo público lidou com esta situação", pede a associação ambientalista.

Monsieur Paty, professor, 47 anos, ″mártir da República″ executado na via pública António Costa diz ser impossível confinar o país Donald Trump chama ''criminoso'' a Joe Biden

A Zero sugere ainda que o Ministério do Ambiente e da Ação Climática trabalhe em colaboração com os aterros de resíduos não perigosos para que estes possam instalar,"o mais breve possível, pavilhões cobertos para armazenamento temporários destes resíduos (que estão envoltos em plástico) e simultaneamente iniciarem o processo de licenciamento de novas células" que possam receber estes resíduos.

Isto para contornar o custo elevado do transporte destes materiais para as únicas instalações do país licenciadas para receber e tratar resíduos de amianto, os Centros de Tratamento de Resíduos Perigosos (CIRVER), na Chamusca, num momento em que prossegue um processo de retirada deste material cancerígeno de edifícios públicos e privados.

Consulte Mais informação: Expresso »

A transmissão do novo coronavírus em Itália traduz um risco que nunca foi zeroO presidente da Cruz Vermelha Portuguesa e anterior Diretor-Geral da Saúde escreve sobre a “história” do novo coronavírus, desde o seu aparecimento até à recente transformação em pandemia, “com ou sem declaração formal da Organização Mundial da Saúde”

Despiste de carro faz três feridos em Alcácer do SalVítima em estado grave foi transportada para o Hospital de São José, em Lisboa.

Abstenção do PSD basta para viabilizar alteração da lei para contruir novo aeroportoDecreto de lei, aprovado em 2007, obriga a que a construção de um novo aeroporto tenha obrigatoriamente de ter parecer favorável de todas as câmaras municipais envolvidas. Do frouxo do Rui Rio já nada me surpreende

Português infetado pelo coronavírus revoltado com a situação no navioAdriano Maranhão sente-se revoltado com a falta de apoio, depois de ontem ter estado várias horas sem comer.

Família diz que estado de saúde de português retido em quarentena no Japão piorouAdriano Maranhão está a bordo do navio Diamond Princess, em Tóquio, que está em quarentena há várias semanas. Português está febril e acusa a embaixada portuguesa de não estar a agir. “A situação dele é pior. Tem mais febre, frio, dor e está mais abatido”, conta Emmanuelle Maranhão

Jovem ficava com carros à venda na Net sem os pagarUm homem de 25 anos ficou em prisão preventiva por se ter, alegadamente, apropriado, nos últimos meses, de vários carros à venda na Internet sem os pagar.