Moro se encontra com Joaquim Barbosa para discutir cenário eleitoral e reforma do Judiciário

11/01/2022 14:30:00

Moro se encontra com Joaquim Barbosa para discutir cenário eleitoral e reforma do Judiciário

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro, pré-candidato à Presidência, se encontrou, nesta segunda-feira, com o ex-ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), no Rio de Janeiro. O ex-juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba procurou Barbosa para conversar sobre o futuro do país, os possíveis efeitos da polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula no processo eleitoral deste ano e ouvir o ex-magistrado sobre a necessidade de uma reforma do Judiciário.

Consulte Mais informação:
Jornal Extra »

O Assunto #847: A nova geração na seleção brasileira

Classificado para as oitavas-de-final da Copa do Mundo, o Brasil entra em campo com o time reserva no último jogo da fase de grupos – contra Camarões, nesta sexta-feira. É a oportunidade de os torcedores brasileiros conhecerem o alto nível do plantel à disposição de Tite no Catar: um grupo de jovens atletas que já são protagonistas nos maiores clubes da Europa. Consulte Mais informação >>

Dois jagunços justiceiros dois mentirosos manipuladores Reformas quem faz e o Congresso, não uma junta de justiceiros fascistas. O Brasil e o povo brasileiro, na verdade, estão necessitando de uma reforma moral e vergonha na cara. Será que ele vai exigir o termino do auxílio moradia, auxílio terno aos juízes, lembro que o ex juiz Sérgio Moro, Deltan e BRETAS recebiam o auxílio moradia por anos..

Moro se encontra com Joaquim Barbosa para discutir cenário eleitoral e reforma do JudiciárioPré-candidato ao Planalto pelo Podemos busca aproximação com o ex-ministro do STF Curioso 😏 E Joaquim ficou até o final da conversa? Ele não costuma Para tristeza da GLOBO, ele disse não ao juiz ladrão, lesa pátria e corrupto...

Sem clareza nas propostas, Lula e Moro só aumentam a confusão | José CasadoCandidatos esboçam ideias interessantes e relevantes, que indicam a dimensão da confusão nacional, mas deixam amplo rastro de dúvidas casado_oficial La vem casado_oficial Sem confusão. Tá claro pra min ! E pra você? casado_oficial já começou cedo ne folha k

Moro: “PT quer tirar do salário do trabalhador para repassar a sindicatos amigos” | O AntagonistaPré-candidato do Podemos ao Planalto comenta editorial do Estadão sobre o desejo dos petistas de revogar a reforma trabalhista Aquele famoso jornalismo canalha... Topeira!! Moro vai toma no cu Vc não tem moral pra fala nada do PT

Uma régua para MoroMoro sucumbiu à vaidade e passou a circular pelo País com um ego que só não era maior que a sua falta de caráter e cinismo Guerreiracomun1 Tamanho também kkkkkk 🤭🙅 Belo artigo!

'Vamos ganhar o quê com isso?', pergunta liderança do DEM, sobre possível aliança com Moro | O AntagonistaNos bastidores, nomes da nova sigla União Brasil têm negociado com o Podemos, partido ao qual o ex-juiz da Lava Jato se filiou para concorrer ao Planalto SF_Moro Vão ganhar um trairão com voz de marreco! SF_Moro Estou c quem está c Moro , n abro mão. Moro2022 SF_Moro Eu vou votar em quem Moro indicar, por exemplo acmneto_. Tá na hora do Brasil virar uma chave!

Moro se encontra com Joaquim Barbosa para discutir cenário eleitoral e reforma do JudiciárioPré-candidato ao Planalto pelo Podemos busca aproximação com o ex-ministro do STF Curioso 😏 E Joaquim ficou até o final da conversa? Ele não costuma Para tristeza da GLOBO, ele disse não ao juiz ladrão, lesa pátria e corrupto...

A O ex-ministro da Justiça Sergio Moro, pré-candidato à Presidência, se encontrou, nesta segunda-feira, com o ex-ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), no Rio de Janeiro.PUBLICIDADE RIO — O ex-ministro da Justiça Sergio Moro, pré-candidato à Presidência, se encontrou, nesta segunda-feira, com o ex-ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), no Rio de Janeiro.Por José Casado Atualizado em 10 jan 2022, 04h52 - Publicado em 10 jan 2022, 08h00 Lula e Moro: debate necessário para iluminar a realidade dos brasileiros, que se tornou inexplicável pelo critério da racionalidade — Ricardo Stucket/Marcelo Camargo/Divulgação Publicidade Publicidade Candidatos e partidos iniciaram o ano com propostas de mudanças ambiciosas na vida nacional.× Foto: Adriano Machado/Crusoé Sergio Moro , no Twitter, comentou neste domingo (9) o editorial do Estadão sobre o desejo dos petistas de revogar a reforma trabalhista .

O ex-juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba procurou Barbosa para conversar sobre o futuro do país, os possíveis efeitos da polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula no processo eleitoral deste ano e ouvir o ex-magistrado sobre a necessidade de uma reforma do Judiciário. Apesar da vontade de ter o apoio do ex-ministro do STF nas eleições, Moro evitou falar sobre alianças com vistas ao pleito deste ano, de acordo com interlocutores do ex-ministro de Jair Bolsonaro. Leia Partidos já têm disputa entre parlamentares e presidenciáveis por verbas do fundo eleitoral Apesar da vontade de ter o apoio do ex-ministro do STF nas eleições, Moro evitou falar sobre alianças com vistas ao pleito deste ano, de acordo com interlocutores do ex-ministro de Jair Bolsonaro. Desde que deixou o Supremo em 2014, Barbosa é cortejado para uma candidatura ao Planalto. Na sequência, o PT de Lula pôs em circulação a revogação de privatizações e concessões. Filiado ao PSB, o relator do mensalão chegou a ser cogitado para disputar o pleito de 2018, mas acabou desistindo alegando "decisão pessoal". Filiado ao PSB, o relator do mensalão chegou a ser cogitado para disputar o pleito de 2018, mas acabou desistindo alegando"decisão pessoal". Na época, anunciou apoio ao então candidato do PT, Fernando Haddad, que disputou o segundo turno contra Bolsonaro.

Na época, Barbosa explicou, em sua conta no Twitter, que o voto era uma escolha racional, e que como um dos candidatos “inspira” medo, em referência a Bolsonaro, ele optava por Haddad. Na época, Barbosa explicou, em sua conta no Twitter, que o voto era uma escolha racional, e que como um dos candidatos “inspira” medo, em referência a Bolsonaro, ele optava por Haddad. Argumenta com a necessidade de correção da “insegurança jurídica que impacta nos investimentos” e de um sistema judicial “mais eficiente e menos custoso”. Receba a newsletter do Extra Cadastrar .