Cade vai apurar possível abuso da Petrobras em reajustes da gasolina

Objetivo da investigação é saber se a empresa estatal cometeu ou não abuso de posição dominante no mercado de petróleo no país

Cade, Petrobras

18/01/2022 07:00:00

Cade vai apurar possível abuso da Petrobras em reajustes da gasolina Objetivo da investigação é saber se a empresa estatal cometeu ou não abuso de posição dominante no mercado de petróleo no país

Objetivo da investigação é saber se a empresa estatal cometeu ou não abuso de posição dominante no mercado de petróleo no país

PetrobrasA estatal brasileira deve ser notificada a prestar esclarecimentos. A reportagem procurou a Petrobras e aguarda sua manifestação.O mandatário negou que tenha responsabilidade no preço do combustível e disse que não tem controle sobre a política de reajustes.

Alta nos combustíveisO reajuste é o primeiro após 77 dias sem aumento."A partir de amanhã a Petrobras fará ajustes nos seus preços de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras", disse a companhia em nota.

Consulte Mais informação: Portal R7.com »

'Estamos reféns do conluio das Forças Armadas com Bolsonaro e o centrão', reflete Francisco Bosco

No Estúdio CBN, o filósofo e escritor Francisco Bosco falou sobre o seu novo livro, 'Diálogo Possível: por uma reconstrução do debate público brasileiro'. Nas 490 páginas da obra, Bosco contextualiza a história da política brasileira e indica possíveis soluções para a democracia no país. Sobre a perspectiva em ano eleitoral, ele é categórico: 'estamos reféns do conluio das Forças Armadas com Bolsonaro e a parte do Congresso, conhecida como 'centrão'. Essas forças deixam o país sob estado de tensão'. Consulte Mais informação >>

Ainda tem alguma dúvida?!? A Petrobrás nunca faz nada! Não tem responsabilidade por nada! A culpa do preço e essa desgraça toda é nossa! Possível ? Isso é certeza, monopólios causam isso

Cade investiga Petrobras por ‘possíveis condutas anticompetitivas’ com reajuste de combustíveis Petrobras reajustou o preço da gasolina e do diesel em até 8% na semana passada

Ex-sócio da Oi tenta melar no Cade venda para Tim, Claro e Telefónica | RadarEmpresário Nelson Tanure teria enviado emissários para convencer conselheiros de órgão da concorrência de que venda é irregular

Na saúde, Cade tende a ficar mais rigoroso devido à concentraçãoDe 285 casos analisados em quase 20 anos, apenas três foram totalmente rejeitados Quem acredita nisso? HAHA. O supra sumo do capitalismo brutal brasileiro é concentração de renda. XeuleBot

Cade investiga Petrobras por ‘possíveis condutas anticompetitivas’ com reajuste de combustíveis Petrobras reajustou o preço da gasolina e do diesel em até 8% na semana passada

BofA avalia Amil em até R$ 20 bi e prevê venda fracionadaDasa e Rede D’Or são consideradas as favoritas na possível venda da unidade brasileira da UnitedHealth

Petrobras pode receber R$ 4 bilhões em venda de ações da Braskem, diz XP - Economia - EstadãoInstituição vê operação como positiva para a estatal; Serão vendidas 154,9 milhões de ações preferenciais na primeira oferta pública Economia Pqp! A solução é alugar o Brasil? Economia Boa notícia para os investidores. Péssima para o País. Economia Não podem vender a empresa entao querem vender ativos dela, esquartejar patrimônio público para acionistas dos quais alguns compõe grupos financeiros internacionais do lob do petróleo

Refinaria da Petrobras Nelson Almeida/AFP - 04.11.2021 O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, abriu nesta segunda-feira (17) investigação para apurar possíveis abusos da Petrobras nos aumentos dos preços dos combustíveis. A investigação foi aberta de ofício, sem denúncia prévia, pela superintendência-geral do conselho com base em reportagens e documentos públicos sobre os reajustes dos preços. O objetivo da apuração é saber se a Petrobras cometeu ou não abuso de posição dominante no mercado de petróleo no país. A estatal brasileira deve ser notificada a prestar esclarecimentos. A reportagem procurou a Petrobras e aguarda sua manifestação. Recentemente, a Petrobras foi novamente alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro (PL). O mandatário negou que tenha responsabilidade no preço do combustível e disse que não tem controle sobre a política de reajustes. "Ou alguém acha que eu sou o malvadão? Foi aumentado o preço da gasolina, do diesel, porque eu sou o malvadão? Primeiro que eu não tenho controle sobre isso. Eu já falei algumas vezes, se eu pudesse eu ficava livre da Petrobras", afirmou. Bolsonaro disse ainda que"o preço do combustível encareceu no mundo todo" e pediu que haja compreensão por parte da população de que não é culpado. O mandatário também alegou que a crise hídrica vivida pelo país influenciou no preço do combustível."Daí aparecem as bandeiras amarela, vermelha, e o pessoal culpa a mim. Quem decide as bandeiras não sou eu, é a Agência Nacional de Energia Elétrica, agência independente criada em 1999", declarou. Alta nos combustíveis preço do diesel nas refinarias em 8% a partir da quarta-feira (12), enquanto a gasolina vendida às distribuidoras terá aumento médio de 4,85%. O litro do diesel passará de R$ 3,34 para R$ 3,61 e o da gasolina subirá de R$ 3,09 para R$ 3,24. O reajuste é o primeiro após 77 dias sem aumento."A partir de amanhã a Petrobras fará ajustes nos seus preços de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras", disse a companhia em nota. O aumento ocorre no momento em que o barril do petróleo Brent, tido como referência para o valor global do combustível, está cotado em torno de R$ 460 (US$ 82 dólares), com alta de mais de 5% somente nos primeiros dias de janeiro. Com a variação, a estatal estima que o aumento resulte em uma alta de R$ 0,11 na parcela da Petrobras no preço, de R$ 2,26 para R$ 2,37 a cada litro vendido nas bombas. Já para o diesel, a parcela arrecadada pela estatal no valor dos postos passará de R$ 3,01 para R$ 3,25 a cada litro vendido, variação de R$ 0,24 por litro. Quatro dos dez maiores saltos responsáveis pela partiram dos combustíveis, que dispararam mais de 49% entre janeiro e dezembro. Confira nas próximas fotos os principais 'vilões' do bolso nos últimos 12 meses, segundo o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) Rickey Rogers/Reuters - 15.6.2004 A maior variação do período coube ao etanol, que ficou 62,23% mais caro no ano passado. Com altas de, respectivamente, 47,49%, 46,04% e 38,72%, os preços mais salgados da gasolina, do diesel e do gás veicular também pesaram no bolso dos motoristas em 2021 Marcelo Camargo/Agência Brasil Na segunda colocação do IPCA aparece o café moído, que se tornou mais amargo para as famílias brasileiras, com uma alta acumulada de 50,24% entre os meses de janeiro e dezembro do ano passado Flipar O preço da mandioca, também chamada de aipim em diversas partes do país, disparou 48,08% e faz o produto figurar com a terceira maior alta da inflação de 2021 Reprodução Na sequência, aparece outro item presente diariamente na mesa dos consumidores, o açúcar refinado. O produto registrou uma variação de 47,87% no ano passado, influenciado por uma oferta menor e pela competição pela matéria-prima para a produção do etanol. O açúcar cristal, por sua vez, ficou 37,55% mais caro no mesmo período Teste Ainda no campo da alimentação, houve também alta significativa no preço do pimentão, que aparece 39,16% mais caro nas feiras, mercados e hortifrútis do Brasil na comparação com 2020 Reprodução/ Record TV No campo dos combustíveis domésticos, que apresentou alta de 35,99% no ano passado, o grande vilão foi o gás de botijão, que disparou 36,99% no período compreendido entre janeiro e dezembro de 2021 Caetano Barreira/Reuters - 2.5.2006 Os fãs de mamão também não têm grandes motivos para comemorar, já que o preço da fruta saltou 36,01% no ano passado e deixou o produto mais salgado no paladar dos brasileiros Guia da Cozinha O ato de pegar um transporte por aplicativo para trafegar pela cidade também pesou no bolso e apresentou uma alta na casa dos 33,75% ao longo do ano passado, com destaque para o aumento de 60,54% nas corridas da cidade de São Paulo BBC BRASIL