Zelensky: ″Todos sabemos quem são Voldemort e Harry Potter nesta guerra″

23/06/2022 03:17:00

Zelensky: 'Todos sabemos quem são Voldemort e Harry Potter nesta guerra'

Volodymyr Zelensky, Guerra Na Ucrânia

Zelensky: 'Todos sabemos quem são Voldemort e Harry Potter nesta guerra'

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky , defendeu que a possível integração da Ucrânia na União Europeia (UE) é uma grande motivação para a sociedade e Exército ucraniano contra a invasão russa. Em resposta a estudantes canadianos, disse: 'Todos nós sabemos quem são Voldemort e Harry Potter nesta guerra, então sabemos como é que isto vai acabar.'

Volodymyr Zelensky, que respondeu em direto a perguntas de estudantes de várias universidades canadianas, sublinhou que os próximos dias serão decisivos para a candidatura da Ucrânia à adesão à UE.A intervenção do presidente ucraniano ocorre pouco antes da reunião de chefes de Estado e do governo da UE, que começa esta quinta-feira em Bruxelas e que deve ratificar o estatuto da Ucrânia como país candidato ao organismo europeu.

Consulte Mais informação:
Jornal de Notícias »

“Preferia Ronaldo a titular a não ganhar o jogo com a Suíça”

O humorista César Mourão comentou a decisão de Fernando Santos em ter deixado Ronaldo no banco de suplentes frente à Suíça. Consulte Mais informação >>

De ator e ficção deves perceber tu! Mas que piada zelensky palhaço 🤡 da Otan e Estados Unidos. conseguiu fazer até o rublo valorizar diante do dólar. de 0,50 para 0,80 .

“A guerra revelou-nos o verdadeiro Zelensky” | Jornal EconómicoA biografia de Volodymyr Zelensky , assinada pelo jornalista Sergii Rudenko, retrata a vida do comediante de Kryvyi Rih que chegou à presidência da Ucrânia para enfrentar a maior prova de fogo - a invasão pela Rússia - e superar as expectativas.

Zelensky diz que Ucrânia prova todos os dias que já faz parte da UE

Centro de acolhimento a refugiados da Ucrânia em Lisboa tem 60 jovens a aguardar alojamentoCNN Portugal. O canal de informação, com uma cultura multiplataforma, que acompanha, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo.

Jornalista russo leiloa prémio Nobel da Paz para ajudar refugiados ucranianosDmitry Muratov, que ganhou o prémio Nobel o ano passado, disse que todo o dinheiro da venda seria usado para ajudar os refugiados da guerra na Ucrânia.

Ministra ucraniana diz que Rússia quer controlar toda a região de Lugansk até domingo - SIC NotíciasPresidente ucraniano, Volodymyr Zelensky , voltou a pedir mais armas aos países ocidentais. Pede armas? É para deminuir a população da Ucrania. 20 de junho. Grupo PMC de Wagner está em Klynove, permitirá cortar a estrada Svitlodars'k-Bakhmut. Forças Russas lançaram mísseis contra a infraestrutura portuária militar em Ochakiv. Forças Ucranianas atingiram plataforma de gás, perto da ilha da Cobra. É como os putos. Não há nada que os sacie. Os russos vão ter de os matar todos.

Guerra na Ucrânia: Rússia ataca bastiões de resistência no Donbass - SIC NotíciasZelensky admite que a situação no leste do país é desesperante. Eu não tou lá e já tinha visto isso ao tempo... Enquanto alguns países brincam de guerra incentivando a destruição do país e a mortes dos seus habitantes. Outros países da UE já furaram o bloqueio pagando mais caro pelo petróleo e gás.

Ben Stiller visita Kiev e declara-se a Zelensky:"És o meu herói" Volodymyr Zelensky, que respondeu em direto a perguntas de estudantes de várias universidades canadianas, sublinhou que os próximos dias serão decisivos para a candidatura da Ucrânia à adesão à UE.Visto através de um ecrã, Sergii Rudenko aparenta estar numa sala tranquila, na sua casa, na outrora pacífica cidade de Lviv.por RTP cancelar Foto: Serviço de imprensa da presidência da Ucrânia via Reuters Volodymyr Zelensky diz que ninguém pode duvidar que a Ucrânia merece o estatuto de candidato à União Europeia.Agência Lusa Há 22 min Maioria dos jovens não são ucranianos, mas todos estavam no país aquando da invasão russa O centro de acolhimento de emergência em Lisboa para apoio aos refugiados da guerra na Ucrânia recebeu mais de 2.

A intervenção do presidente ucraniano ocorre pouco antes da reunião de chefes de Estado e do governo da UE, que começa esta quinta-feira em Bruxelas e que deve ratificar o estatuto da Ucrânia como país candidato ao organismo europeu. Zelesnky, que durante a videoconferência de uma hora, organizada pela Munk School da Universidade de Toronto, teve a iniciativa de brincar várias vezes com os estudantes, assegurou que está convicto de que todos os países da UE vão apoiar a candidatura do seu país.. " É um momento de viragem para nós . pub. Alguns da minha equipa comparam este momento com a passagem da escuridão para a luz", assinalou. O presidente ucraniano também repetiu que a Ucrânia precisa de mais armas, mais ajuda financeira e mais sanções contra a economia russa por parte do Ocidente, para repelir a invasão por Moscovo. A informação foi dada na reunião da Assembleia Municipal de Lisboa, no âmbito da apreciação do balanço apresentado pelo presidente da câmara, Carlos Moedas (PSD), sobre o trabalho do executivo camarário nos últimos dois meses, e em resposta a questões da deputada municipal do BE Joana Teixeira relativamente à “disparidade de 97 pessoas” entre as acolhidas no centro de acolhimento de emergência e as que foram encaminhadas para uma resposta de alojamento.

PUB Apesar da seriedade do discurso, Zelensky não deixou de se rir com a pergunta de um estudante, que o comparou com personagens da história como Winston Churchill , ou da ficção como o Harry Potter , e questionou ainda qual é a sua inspiração. "O Harry Potter é melhor que o Voldemort. Todos nós sabemos quem são Voldemort e Harry Potter nesta guerra, então sabemos como é que isto vai acabar", retorquiu Zelensky, provocando risos na plateia, incluindo da vice-primeira-ministra canadiana Christia Freeland. Volodymyr Zelensky referiu ainda que a sua inspiração é o povo ucraniano, de camponeses e donas de casa, que o inspiram a continuar a lutar. A Rússia lançou, em 24 de fevereiro, uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou 4597 civis e deixou 5711 feridos, segundo dados da ONU, que sublinha que os números reais poderão ser muito superiores. “Temos um grupo de à volta de 80 pessoas que estão quase há um mês no centro de acolhimento porque não tem essa solução […].

JN/Agências .