Venezuela: Várias zonas de Caracas estão há três dias sem eletricidade

Venezuela: Várias zonas de Caracas estão há três dias sem eletricidade

26/09/2020 03:16:00

Venezuela: Várias zonas de Caracas estão há três dias sem eletricidade

Outras cidades registaram apagõs parciais e oscilações na eletricidade.

"Sem eletricidade o elevador não funciona. Os meus joelhos são delicados e não posso estar a subir e a descer quando preciso de algo do supermercado. Fica tudo mais complicado ainda porque na situação atual (crise e pandemia da covid-19) é preciso ir a vários sítios para conseguir o que necessitamos", disse Beatriz Conceição de Sousa, 75 anos, à agência Lusa.

Uso de máscara na rua obrigatório a partir de hoje, com exceções O discurso de raiva de Paneira que levantou a plateia no fecho da campanha de Noronha Lopes Dois pacientes com covid-19 morrem em fogo num hospital do Rio de Janeiro

A luso-venezuelana vive em Sabana Grande (leste de Caracas) e explicou que"se não fosse a ajuda dos vizinhos não saberia o que fazer para subir e descer sete andares com compras essenciais"."Não pensei que a minha velhice seria assim. Sou viúva, os meus dois filhos estão fora (emigraram), o dinheiro não rende e há sempre um problema para resolver, se não é a falta de água, é o gás ou a eletricidade e sem luz há o medo de que alguém tente entrar no edifício e no apartamento", referiu.

Em El Recreo, também no leste de Caracas, o Centro Comercial City Market colocou"um aviso" a informar que as falhas elétricas poderão"persistir durante mais tempo", recomendando aos clientes para que tomem precauções acrescidas".

As estações do Metro de Chacaíto e Sabana Grande estão encerradas há três dias devido às falhas elétricas e vários populares disseram à Lusa temer que"as falhas se expandam e prolonguem" no tempo.

O padeiro José Martins, filho de portugueses, admitiu que é"com grande esforço" que"tenta manter as portas dos negócios abertos", mas precisa"de luz para fazer doces"."Sem luz não produzimos e o que está feito estraga-se. Falha a internet e as comunicações. Algumas pessoas pagam com notas de dólares, mas, ainda assim, não compensa estar aberto porque significa perdas", disse.

Na quarta-feira, falhas no abastecimento de energia provocaram apagões em pelo menos 17 dos 24 Estados do país, incluindo o Distrito Capital.Nalgumas localidades o serviço elétrico foi restituído, mas através do Twitter, os utilizadores queixam-se de que foi por pouco tempo.

Através das redes sociais e das rádios locais, inúmeras pessoas dão conta de que, além de Caracas, registaram-se"apagões parciais" e"oscilações" da eletricidade nos estados de Anzoátegui, Zúlia, Bolívar, Carabobo, La Guaira, Maracay, Cojedes, Falcón, Sucre, Barinas, Lara, Guárico, Arágua, Nova Esparta, Miranda e Táchira.

João Félix: «A Champions é onde mais gosto de jogar» João Félix e Diogo Jota brilham nos triunfos de Atlético e Liverpool Álvaro Magalhães vota Noronha Lopes: «As mudanças são boas e importantes»

Através do Twitter, a empresa estatal Corporação Elétrica Nacional da Venezuela (Corpoelec) informou que há técnicos a trabalhar para resolver avarias no centro, norte, sul e leste de Caracas, e também no vizinho estado de Miranda.

Na Venezuela são frequentes as queixas dos consumidores sobre os apagões elétricos, durante várias horas e em diversos estados do país.Em 7 de março de 2019, ocorreu o maior apagão da história da Venezuela. Uma falha na Central Hidroelétrica Simón Bolívar deixou o país totalmente às escuras durante pelo menos cinco dias.

Consulte Mais informação: SIC Notícias »

Várias cidades do Reino Unido endurecem restrições de combate à covid-19Boris Johnson garante que as medidas permitem 'proteger' a economia de mais estragos.

Feira das cebolas realizou-se com várias restrições em Vila Pouca de AguiarO evento esteve para ser cancelado devido à pandemia.

Juiz Rui Rangel teve várias execuções fiscais e chegou a ter contas penhoradasEra comum o juiz pedir ao advogado que seria o seu testa-de-ferro para pagar contas em atraso e frequente o stress de ambos para arranjar dinheiro.

Nove famílias inquilinas do IPO estão em risco de ficar sem casaInstituto Português de Oncologia diz que imóvel tem problemas estruturais e que o vai vender para investir na melhoria dos cuidados de saúde. Moradores dizem-se surpreendidos e vereadora da Câmara de Lisboa mostra-se “estupefacta”.

Governo pondera usar sem\u00e1foros para identificar zonas de maior risco de transmiss\u00e3oÉ suposto ficar parado enquanto estiver no vermelho? Se forem como os que puseram nas praias....... Esta era a maneira de distanciamento

China terá enviado aviões militares para Taiwan em três dias consecutivosTensões aumentam no Estreito de Taiwan.