SEDES propõe mais deputados eleitos pelas comunidades para melhorar relação com Portugal

SEDES propõe mais deputados eleitos pelas comunidades para melhorar relação com Portugal

04/12/2021 23:12:00

SEDES propõe mais deputados eleitos pelas comunidades para melhorar relação com Portugal

O aumento do número de deputados eleitos pelos emigrantes e a adoção do voto eletrónico são algumas propostas apresentadas hoje pela SEDES para melhorar a relação entre Portugal e as suas comunidades no mundo.No seu V congresso, que decorre desde sexta-feira e até domingo em Carcavelos, concelho

04 Dezembro 2021, 19:11O aumento do número de deputados eleitos pelos emigrantes e a adoção do voto eletrónico são algumas propostas apresentadas hoje pela SEDES para melhorar a relação entre Portugal e as suas comunidades no mundo. No seu V congresso, que decorre desde sexta-feira e até domingo em Carcavelos, concelho de Cascais, a SEDES – Associação para […]

Cristina BernardoO aumento do número de deputados eleitos pelos emigrantes e a adoção do voto eletrónico são algumas propostas apresentadas hoje pela SEDES para melhorar a relação entre Portugal e as suas comunidades no mundo.

No seu V congresso, que decorre desde sexta-feira e até domingo em Carcavelos, concelho de Cascais, a SEDES – Associação para o Desenvolvimento Económico e Social apresenta propostas para o desenvolvimento económico e social do país na próxima década, “e as comunidades inserem-se nesse contexto”, disse à Lusa Christine de Oliveira, relatora do grupo de trabalho que se dedicou aos temas da emigração. headtopics.com

Marco Paulo dá 'estalada' a Ana Marques durante programa

O objetivo destas propostas, que não estão fechadas, é estimular “o pensamento e a participação cívica, a opinião pública em geral” e servir “de provocação aos partidos políticos”, para que possam inspirar-se nelas e construir os seus programas “em prol de um melhor Portugal”, explicou a relatora.

A SEDES considera que as comunidades portuguesas representam “um potencial de inegável importância que não pode, nem deve, continuar a ser desaproveitado e até ignorado por Portugal”, lê-se no documento que apresenta as propostas.

Defendendo que Portugal é um país espalhado pelo Mundo, com mais de cinco milhões de pessoas a viver fora do país, e que isso deve ser entendido como uma oportunidade e uma vantagem, a SEDES propõe um conjunto de reformas e alterações na forma como a administração pública portuguesa se relaciona com os portugueses residentes no estrangeiro.

Sebastián Pérez e o duelo com o Benfica na Allianz Cup: «Queremos que os adeptos fiquem contentes»

Uma das áreas abordadas é a da participação política dos portugueses residentes no estrangeiro que atualmente regista “uma abstenção muito elevada (…) da ordem dos 80 a 90 %”, disse Christine de Oliveira.A relatora diz haver uma série de razões para esse afastamento, nomeadamente o facto de “os resultados eleitorais dos portugueses a residirem no estrangeiro só serem contabilizados muitas vezes depois de o próprio Governo ter tomado posse, o que desvaloriza completamente essa participação”. headtopics.com

Além disso, a representação das comunidades na Assembleia da República “é muito inferior àquela que é a dimensão da diáspora neste momento”, pelo que a SEDES defende o aumento do número de deputados eleitos pelos círculos da emigração, que atualmente são quatro, dois pelo círculo da Europa e dois pelo círculo Fora da Europa, e propõe que sejam oriundos dos círculos pelos quais se candidatam, devendo residir no estrangeiro.

Para evitar que “haja quem queira votar e não consiga”, outro relator, Fernando Corvelo, defendeu na apresentação das propostas que o ideal seria a implementação do voto eletrónico, que admitiu ser difícil, não por questões técnicas, mas por questões políticas.

Sporting pediu desculpa ao Sp. Braga e a Ricardo Horta

A SEDES propõe por isso melhorar os procedimentos do voto por correspondência, avaliar o alargamento aos emigrantes do direito de voto nas eleições autárquicas e pensar a possibilidade de o titular da pasta das Comunidades Portuguesas ser também oriundo das comunidades portuguesas.

O “estado caótico e difícil” em que está a rede consular e que “foi bastante agravada pela pandemia” é outro tema das propostas da SEDES, disse Fernando Corvelo.A descentralização da rede consular através da aposta nas permanências consulares, que permitem levar os serviços às comunidades mais afastadas dos centros, o reforço da rede consular quer em meios humanos quer em meios materiais ou a simplificação dos atos administrativos são algumas propostas neste capítulo. headtopics.com

A SEDES propõe ainda robustecer o Conselho das Comunidades Portuguesas através de um aumento do seu orçamento anual e da criação de uma sede para o seu funcionamento, e sugere a criação de uma plataforma de luso-eleitos que permita identificar a total extensão desta rede a nível mundial.

“Os eleitos nos países de acolhimento de origem portuguesa que são cada vez mais. Em França são agora cerca de 6.000 e estão a organizar-se”, disse Christine de Oliveira.Outra proposta é a criação de uma plataforma dos “portugueses de valor” no estrangeiro, que pudesse “criar pontes de ligação entre os portugueses no mundo, favorecendo nomeadamente a transferência de conhecimento, parcerias para investimento”, incluindo entre micro ou pequenas empresas.

Consulte Mais informação: Jornal Económico »

Detetados 152 passageiros nos aeroportos sem teste negativo ou certificado de recuperaçãoRegras mais apertadas para entrar em Portugal para conter a covid-19. Ai ai .. levam tau tau Dá-lhes multa Pega eles

″Foi mais fácil do que pensava″. Passageiros ″mais seguros″ com novas regras no aeroportoA maioria dos passageiros que chegou este sábado a Lisboa concorda com as novas regras estabelecidas por Portugal de apresentação de teste negativo para poder embarcar, considerando sentirem-se 'mais seguros' por saber que no voo todos cumprem essa premissa.

Portugal com mais 22 mortes e 5.649 novos casos de covid-19 em 24 horasO maior número de casos desde fevereiro, segundo o último balanço da Direção-geral da Saúde. DIGAM TAMBÉM QUANTOS RECUPERADOS... Segundo consta, morreram 300 e tal pessoas. 22 com covid o que n significa que terão morrido por causa de. Gostaríamos, e em prol da verdade jornalística, que fizessem o mesmo escrutínio sobre as restantes mortes/o porquê? Em suma, um dead count com mais critério, shall we? Digan as faixas etárias dos falecidos é importante saber isso. ⚡️🐍🧜🏻‍♀️

Portugal doou mais de quatro milhões de vacinas e só metade chegou ao destino (com áudio)Portugal oferece vacinas aos países africanos de língua portuguesa, os PALOP, e a Timor Leste no âmbito do compromisso que assumiu em fevereiro e ainda através da Covax.

Portugal com mais 21 mortes e 2.535 casos de covid-19 nas últimas 24 horasNão se registavam tantos óbitos por covid-19 em Portugal desde 18 de março.

Tribunal da Relação confirma condenação da KPMG a coima de 450 mil eurosCMVM condenou a auditora por práticas como falta de documentação adequada dos procedimentos de auditoria realizados no BES Angola.