Rússia reitera que não quer derrubar o Governo ucraniano

22/11/2022 17:48:00

Rússia reitera que não quer derrubar o Governo ucraniano

Rússia reitera que não quer derrubar o Governo ucraniano

Contrariando as declarações de Vladimir Putin quando invadiu a Ucrânia em fevereiro, o porta-voz do Kremlin afirmou que Moscovo 'não pretende que a operação especial mude o Governo' ucraniano. Referindo que o presidente russo já tinha deixado esta questão clara, Dmitry Peskov negou que um dos objetivos fosse libertar os ucranianos do 'fascismo'.

Dmitry Peskov disse que a Rússia "não pretende que a operação especial mude o Governo na Ucrânia".Linkedin Mail A agência nuclear ucraniana acusou hoje a Rússia de bombardear a central nuclear de Zaporíjia, pouco depois de Moscovo ter acusado Kiev de atacar o local."Tem sido uma estratégia da Rússia, nas últimas semanas, atacar diferentes infraestruturas" Há 29 min Maria Isabel Tavares, especialista em Relações Internacionais, esteve este domingo em antena para falar a atual situação do conflito na Ucrânia.ebrahim raissi A Rússia chegou a um acordo com o Irão para o fabrico de centenas de armas em solo russo.

Segundo o porta-voz do Governo russo, o próprio presidente já tinha falado sobre o tema.Em fevereiro, quando a Ucrânia foi invadida pelas forças russas, receava-se que a vida do presidente ucraniano estivesse em perigo, com as ameças russas de derrubar o Governo, embora este se tenha mantido em Kiev.A Energoatom acusa os Rússia acusa forças ucranianas de terem bombardeado central de Zaporíjia A Rússia acusou hoje as forças ucranianas de terem realizado novos bombardeamentos contra a central nuclear de Zaporíjia, no sul da Ucrânia, garantindo que o nível de radiação permanece"em conformidade com a norma".Mas esta terça-feira Peskov recuou nessas declarações e garantiu que Putin "já falou sobre isso"..Nas primeiras semanas do conflito, a Rússia enumerou uma série de objetivos para levar a cabo a invasão ao território ucraniano, incluindo ajudar os falantes de russo na região leste de Donbass e lutar contra o chamado "enclave anti-russo".Segundo o comunicado, as forças ucranianas dispararam, no sábado e hoje mais de duas dezenas de"projéteis de grande calibre" contra a central que explodiram entre os blocos energéticos número 4 e 5 e visaram o telhado de um"edifício especial" localizado perto destes blocos,.O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, já tinha dito no início da invasão que a mudança de regime na Ucrânia não era o objetivo, embora posteriormente tenha feito declarações em sentido contrário.De acordo com o Kremlin, os dois dirigentes terão abordado uma "uma série de questões" relacionadas com as relações bilaterais entre Irão e Rússia, "com destaque para a intensificação da cooperação nos domínios político, económico e comercial".

"Definitivamente ajudaremos o povo ucraniano a libertar-se do regime que é absolutamente antipovo e anti-história" , disse Lavrov em julho passado.“Fortes explosões na área”, relata o diretor da Agência Internacional de Energia Atómica Segundo o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Rafael Grossi, "fortes explosões" ocorreram na área da central nuclear de Zaporíjia.Queda de Putin pode ser pior A mudança de regime em Kiev era um dos objetivos invocados por Vladimir Putin para invadir a Ucrânia a 24 de fevereiro.Mas agora as declarações de Peskov representam um recuo e uma admissão tácita de que o Kemlin admite não ter condições nesta fase do conflito para cumprir esse desígnio.As explosões ocorreram no local desta grande central nuclear, o que é totalmente inaceitável", advertiu Rafael Grossi em comunicado.A insatisfação parece estar a aumentar na Rússia com a questão do conflito na Ucrânia e alguns especialistas consideram que Moscovo pode perder para Kiev.De acordo com Owen Matthews, o presidente russo não será capaz de sobreviver politicamente a uma "catástrofe militar no terreno".Durante vários meses, Moscovo e Kiev acusaram-se mutuamente de bombardear o local, sob controlo russo, mas localizados não muito longe da linha da frente.

Contudo, acredita que a alternativa a Putin é "mais assustadora" do que o atual líder."O que não queremos, o que é ainda mais perigoso do que a situação atual, ainda mais perigoso do que Putin, é uma situação de revolução dentro da Rússia onde Putin cai", disse à Sky News.Segundo o mesmo, a oposição do presidente russo inclui "nacionalistas que são realmente muito mais agressivos do que o próprio Putin".Para Matthews, Putin começou a guerra porque estava a dar muitos passos em frente na diplomacia e achou, na altura, que derrubar o Governo ucraniano seria uma pequena "caminhada", mas não se preparou para um guerra prolongada..

Consulte Mais informação:
RTPNotícias »
Loading news...
Failed to load news.

Claro que não e acreditamos todos no Pai Natal. Reitera? Antes queria, agora já não quer... Reitera?!

Ucrânia e Rússia acusam-se mutuamente de bombardeamento a central nuclear de ZaporíjiaO diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Rafael Grossi, disse ocorreram “fortes explosões“ na área.

Tem sido uma estratégia da Rússia, nas últimas semanas, atacar diferentes infraestruturas - CNN PortugalMaria Isabel Tavares, especialista em Relações Internacionais, esteve este domingo em antena para falar a atual situação do conflito na Ucrânia. Para esta especialista, “tem sido uma estratégia da Rússia, nas últimas semanas, atacar diferent... Muitos especialistas em relações internacionais tem Portugal.

Rússia e Irão chegam a acordo para o fabrico de armasLíderes dos dois países conversaram ao telefone, onde abordaram questões relacionais com a cooperação politica, económica e comercial.

Rússia chega a acordo com o Irão para fabrico de armasLíderes dos dois países conversaram ao telefone, onde abordaram questões relacionais com a cooperação politica, económica e comercial.

Ucrânia nega ter executado mais de uma dezena de soldados russos detidos no LesteRússia pediu a criação de uma comissão internacional para investigar as alegadas execuções. Tal como negava que escolas e hospitais não eram bases militares? Com um adversário assim, é possível falar em desumanidade? Alegadas execuções que na verdade é um crime de guerra da Rússia, com falsa bandeira branca, causando a morte de vários soldados ucranianos, incluindo o que fez as filmagens. O vídeo mostra claramente a rendição e o ultimo soldado russo armado a abrir fogo sobre os ucranianos.

Parlamento Europeu declara Rússia um Estado patrocinador do terrorismoO Parlamento Europeu (PE) vai aprovar na quarta-feira, em Estrasburgo (França), uma resolução que reconhece a Rússia como um Estado patrocinador do terrorismo para que Moscovo venha a responder por crimes alegadamente cometidos na Ucrânia. O que me dava mais prazer era pilotar um F16 e matar o Putin e outos ditadores e preciso matar esses loucos se não eles matao milhões