ONU condena. Dezenas de mortos em ataque aéreo a centro de detenção no Iémen

22/01/2022 14:44:00

ONU condena. Dezenas de mortos em ataque aéreo a centro de detenção no Iémen

A aliança militar liderada pela Arábia Saudita, força que combate o movimento rebelde..desde 2015. Desde então, dezenas de milhares de civis, entre os quais mais de dez mil crianças, morreram ou ficaram feridos. Há milhões de pessoas deslocadas e a maior parte da população iemenita debate-se com a fome.

online. Sem esperança de encontrar mais sobreviventes., acentuou o mesmo responsável.Na cidade portuária de Hudaydah, controlada pelos rebeldes, um outro bombardeamento aéreo atingiu uma estrutura de telecomunicações. Segundo a organização Save the Children, morreram três crianças que estavam a jogar futebol no momento do ataque.

Consulte Mais informação: RTPNotícias »

Um bombardeamento aéreo desencadeado na sexta-feira sobre um centro de detenção em Saada, bastião dos rebeldes houthis no noroeste do Iémen, fez mais de 70 mortos. As Nações Unidas já vieram condenar o ataque, apelando ao fim da “escalada” do conflito armado naquele país. A aliança militar liderada pela Arábia Saudita, força que combate o movimento rebelde houthis no Iémen, negou este sábado ter levado a cabo o bombardeamento . Em simultâneo, a mesma coligação assinalou que o centro de detenção atingido na sexta-feira não fazia parte da lista de alvos a evitar acertada com as Nações Unidas . As forças militares lideradas pelos sauditas combatem os rebeldes houthis desde 2015. Desde então, dezenas de milhares de civis, entre os quais mais de dez mil crianças, morreram ou ficaram feridos. Há milhões de pessoas deslocadas e a maior parte da população iemenita debate-se com a fome. Por sua vez, o secretário-geral da ONU, António Guterres, fez publicar um comunicado a exortar ao fim da “escalada” do conflito em território iemenita. Também o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, instou à contenção. A edição online da BBC conta que, horas após o bombardeamento, os socorristas continuavam a retirar corpos dos escombros do centro de detenção . Sem esperança de encontrar mais sobreviventes. Em declarações à France Presse, o número um dos Médicos Sem Fronteiras no Iémen, Ahmed Mahat, relatou que há “muitas pessoas desaparecidas”. “É impossível saber quantas pessoas foram abatidas. Parece ter sido um horrendo ato de violência” , acentuou o mesmo responsável. Ainda segundo a organização Médicos Sem Fronteiras, mais de 200 pessoas foram transportadas para um hospital da região. Bombardeamentos em Hudaydah Na cidade portuária de Hudaydah, controlada pelos rebeldes, um outro bombardeamento aéreo atingiu uma estrutura de telecomunicações. Segundo a organização Save the Children, morreram três crianças que estavam a jogar futebol no momento do ataque. A coligação encabeçada pela Arábia Saudita confirmou ter lançado ataques sobre Hudaydah . As forças comandadas pelos sauditas têm vindo a multiplicar os bombardeamentos desde a passada segunda-feira, quando os houthis levaram a cabo um ataque com recurso a drones contra alvos nos Emirados Árabes Unidos – morreram pelo menos três civis nesta ação inédita. c/ agências