Navio que naufragou em 1915 foi descoberto ao largo da Antártida

09/03/2022 13:33:00

Navio que naufragou em 1915 foi descoberto ao largo Antártida

Naufrágio, Antártida

Navio que naufragou em 1915 foi descoberto ao largo Antártida

O navio Endurance do explorador Ernest Shackleton, que naufragou em 1915, foi descoberto ao largo da Antártida , no Mar de Wedell a 3000 metros de profundidade.

O explorador disse que o navio está intacto no fundo do mar,"num estado de conservação fantástico"."Até se consegue ler o nome do Endurance inscrito num arco na popa", contou, acrescentando que o navio foi descoberto a cerca de seis quilómetros do local do naufrágio.

A expedição de busca, que envolveu cerca de 100 pessoas, deixou a Cidade do Cabo em 5 de fevereiro a bordo de um quebra-gelo sul-africano, na esperança de encontrar os destroços antes do final do verão austral.Navio Endurance naufragou em 1915 e foi descoberto a 3000 metros de profundidade

Consulte Mais informação: Jornal de Notícias »

Navio Endurance de Ernest Shackleton descoberto ao largo da Antártida 107 anos depois - SIC NotíciasEmbarcação naufragou em 1915.

Descoberto navio de Ernest Shackleton, que naufragou há mais de 100 anosEm 1914, o explorador embarcou no navio Endurance para a sua terceira viagem à Antártida. Contudo, em 1915, o barco encalhou e afundou-se ao fim de 10 meses, ao ser esmagado pelo gelo.

Navio russo permanece fundeado há uma semana ao largo de VianaO navio de bandeira russa, 'Topaz Don', a que o grupo alemão do sector eólico, Enercon, não autorizou carregamento no porto de Viana do Castelo, continua fundeado ao largo daquela cidade. O Comandante da Capitania de Viana do Castelo, Rui Silva Lampreia, confirma a situação e refere que a embarcação permanece ali porque 'está a aguardar frete por parte do armador'.

Pessoas que fogem da Ucrânia são vulneráveis a doenças infecciosas e Covid-19O ECDC alerta que as pessoas que fogem da Ucrânia são vulneráveis ao desenvolvimento de doenças infecciosas e Covid-19 em resultado da situação que enfrentam durante a deslocação. Façamos ideia dos refugiados africanos... Porque o Observador não diz que a taxa de vacinação é de 34,5%? Porque dizem “não estejam totalmente vacinadas”?

Embaixada da Rússia em Lisboa foi iluminada com as cores da bandeira da Ucrânia

Marta Gil em lágrimas ao recordar momento da sua carreira profissional: 'Essa foi a parte dura'Marta Gil foi a convidada de hoje de Cristina Ferreira, apresentadora que está a substituir Manuel Luís Goucha depois deste ter testado positivo à Covid-19.

"Estamos muito emocionados por termos localizado e capturado imagens do Endurance", disse Mensun Bound, diretor da expedição de exploração organizada pela Falklands Maritime Heritage Trust.March 9, 2022 A expedição Endurance22 usou tecnologia de ponta, incluindo dois drones submarinos, para explorar a área, que Shackleton descreveu na altura como “a pior parte do pior mar do mundo” devido às suas condições de gelo.e receba as informações em primeira mão.Comentar O navio de bandeira russa,"Topaz Don", a que o grupo alemão do sector eólico, Enercon, não autorizou carregamento no porto de Viana do Castelo, continua fundeado ao largo daquela cidade.

O explorador disse que o navio está intacto no fundo do mar,"num estado de conservação fantástico". "Até se consegue ler o nome do Endurance inscrito num arco na popa", contou, acrescentando que o navio foi descoberto a cerca de seis quilómetros do local do naufrágio. Contudo, em 1915, o barco encalhou e afundou-se ao fim de 10 meses, ao ser esmagado pelo gelo. A expedição de busca, que envolveu cerca de 100 pessoas, deixou a Cidade do Cabo em 5 de fevereiro a bordo de um quebra-gelo sul-africano, na esperança de encontrar os destroços antes do final do verão austral. A expedição Endurance22 usou tecnologia de ponta, incluindo dois drones submarinos, para explorar a área, que Shackleton descreveu na altura como"a pior parte do pior mar do mundo" devido às suas condições de gelo. Navio Endurance naufragou em 1915 e foi descoberto a 3000 metros de profundidade Foto: Esther HORVATH / Falklands Maritime Heritage Trust / AFP Esmagado pelo gelo no"pior mar do mundo" PUB A expedição Endurance22 usou tecnologia de ponta, incluindo dois drones submarinos, para explorar a área, que Ernest Shackleton descreveu na altura como"a pior parte do pior mar do mundo" devido às suas condições de gelo. Ernest Shackleton e seus companheiros partiram em pequenas embarcações para a ilha Elefante, ao largo da Península Antártica. Em 1914, o explorador anglo-irlandês Ernest Shackleton (1874-1922) embarcou no navio Endurance para a sua terceira viagem à Antártida e planeava atravessar a região via Pólo Sul.

Contudo, em 1915, o barco encalhou e afundou-se ao fim de 10 meses, ao ser esmagado pelo gelo.300 quilómetros até à ilha de Geórgia do Sul, com o barco “James Caird”, tendo chegado ao seu destino 16 dias depois, corria o ano de 1916. A expedição tornou-se lendária por causa das condições de sobrevivência da tripulação, ao todo eram 28 elementos e todos sobreviveram, que acampou por meses no gelo antes deste derreter. A expedição tornou-se lendária por causa das condições de sobrevivência da tripulação (ao todo eram 28 elementos e todos sobreviveram ) que acampou por meses no gelo antes deste derreter. Ernest Shackleton e seus companheiros partiram em pequenas embarcações para a ilha Elefante, ao largo da Península Antártida.. Da ilha, o explorador e a sua equipa fizeram uma viagem traiçoeira de 1300 quilómetros até à ilha de Geórgia do Sul, com o barco"James Caird", tendo chegado ao seu destino 16 dias depois, corria o ano de 1916.300 quilómetros até à ilha de Geórgia do Sul, com o barco"James Caird", tendo chegado ao seu destino 16 dias depois, corria o ano de 1916. JN/Agências .