CTT vão manter-se como o prestador de serviço postal universal, mas vai haver 'ajustamentos' face ao contrato anterior

CTT vão manter-se como o prestador de serviço postal universal, mas vai haver “ajustamentos“ face ao contrato anterior

24/09/2021 00:31:00

CTT vão manter-se como o prestador de serviço postal universal, mas vai haver “ajustamentos“ face ao contrato anterior

Sem surpresa, foi aprovado esta quinta-feira em Conselho de Ministro a manutenção dos CTT como o prestador de serviço postal universal. Mas haverá 'ajustamentos' ao modelo anterior. Concessão será por sete anos

JornalistaO contrato de concessão dos CTT tinha terminado no final de 2020, mas foi prolongado para 2021. Esta quinta-feira foi aprovado em Conselho de Ministro que os CTT iriam continuar a ser o prestador de serviço postal universal. Em que moldes será definido o contrato de concessão não se sabe ainda. O anterior contrato de concessão teve uma duração 20 anos. O novo contrato de concessão terá a duração de sete anos, clarificou entretanto o Ministério de Infraestruturas

Mais de 1,6 milhões de portugueses são pobres e vivem com menos de 540 euros por mês Francisca Van Dunem: ″A luta contra a corrupção tem de deixar de constituir arma de arremesso político″ A caminho de Marte: português chefia missão no deserto de Israel

"Foi aprovada a resolução que determina a designação da CTT – Correios de Portugal, S.A. como prestador do serviço postal universal e define condições de prestação do serviço pela concessionária", lê-se no comunicado do Conselho de Ministros.

É também adiantando pelo Conselho de Ministros que o Estado pretende que o futuro contrato de concessão"assegure que as obrigações do concessionário são definidas com clareza, num equilíbrio entre a garantia da continuidade da prestação do serviço postal universal nos moldes existentes e a introdução de ajustamentos que traduzam a mudança das condições dessa prestação e as necessidades das populações, das atividades económicas e sociais". headtopics.com

Que"ajustamentos" serão feitos ainda não se sabe. A administração dos CTT tem apelado a uma redução dos critérios de qualidade e à alteração dos preços.Ao Expresso fonte oficial do Ministério das Infraestruturas, que tutela as comunicações, explicou que as negociações do futuro contrato ainda não tiveram início. E adiantou que a Comissão de Avaliação criada para o efeito"vai ainda proceder à elaboração do caderno de encargos com as especificações do futuro contrato de concessão e, em seguida, também à análise da proposta a apresentar pelos CTT".

Concluído este processo, a proposta final será submetida"à aprovação pelo membro do Governo responsável pela área das comunicações". Consulte Mais informação: Expresso »

Governo mantém CTT como prestador do serviço público postalEmpresa presidida por João Bento vai continuar como concessionária do serviço postal universal.

Governo escolhe CTT para serviço postal universal e vai nomear comissão para negociar novo contratoContrato de concessão dos CTT termina no dia 31 de dezembro, sendo que, até lá irão desenrolar-se negociações com a empresa.

Avançar sem assustar, a missão de PowellO líder do banco central dos EUA já anunciou que os estímulos monetários à maior economia do mundo são para retirar e, possivelmente, ainda este ano. Hoje pode dar mais sinais, mas ainda não são esperados detalhes.

Discotecas expetantes com decisão do Governo alertam para ajuntamentos sem controlo de jovensA Associação Nacional de Discotecas mostrou-se expectante com a decisão que poderá sair na quinta-feira do Conselho de Ministros em relação à reabertura do setor, alertando que os ajuntamentos de jovens, sem qualquer tipo de controlo, podem ser espalhar o vírus.

Autoridades sem pistas da mulher desaparecida em MontalegreSandra Baía, de 38 anos, está desaparecida desde domingo em Vilarinho de Negrões.

Discotecas alertam para ajuntamentos sem controlo de jovensAssociação Nacional de Discotecas está expectante mas mostra-se preocupada com a possibilidade do crescimento de 'uma economia paralela' devido às festas ilegais que têm vindo a acontecer