Clubes amadores temem o caos com regresso dos testes

Clubes amadores temem o caos com regresso dos testes

Clubes, Pandemia

27/11/2021 13:17:00

Clubes amadores temem o caos com regresso dos testes

Falta de condições e indefinição quanto ao teor do decreto gera preocupação. Público a fugir é sinónimo de descida de receitas.

"Ainda ninguém nos informou de nada, mas se for verdade o que consta, mais vale parar", desabafa, ao JN, Augusto Azevedo, presidente do Folgosa da Maia, clube que milita na Divisão de Elite, da Associação de Futebol do Porto.

Consulte Mais informação: Jornal de Notícias »

Liga de clubes lança campanha para reforço das medidas de combate à Covid-19A ideia é sensibilizar o público para a necessidade de tomar as precauções necessárias no momento em que o número de casos aumenta.

Clubes ingleses podem ter de pagar imposto sobre transferências

Falta uma caneta, sr. ministro?Há 49 pareceres favoráveis, entre os quais 31 de investigadores e oito de docentes, que aguardam a homologação das suas posições pelo ministro das Finanças.

Rangel desvaloriza sondagens de última hora e lamenta falta de debate com RioO candidato lamentou ainda que 'não tenha havido debates' com Rui Rio. 'Era importante ter havido um ou dois debates entre os dois candidatos e isso contribuiria para um maior esclarecimento dos nossos militantes'. Aí que a flor 🌹 queria debates, e só hoje se lembrou, deplorável, mentiroso, e sem caráter. Vendedor de ilusões como no passado🤢🤮🌹

A situação de calamidade, os clubes de futebol na mira da justiça e a corrida à liderança do PSDVeja aqui o programa 'Nunca Mais é Sábado' na íntegra.

Uma cronologia do Portugal que dança, e tudo aquilo que ele tem e que ainda lhe faltaEm Para uma timeline a haver, João dos Santos Martins, Ana Bigotte Vieira e Carlos Manuel Oliveira levam a cabo uma investigação ímpar sobre a dança em Portugal desde 1900 até 2020, relacionando-a com acontecimentos sociais, políticos e culturais. A

Os clubes amadores receiam o caos com o regresso em força dos testes, no âmbito da decisão de o país voltar ao estado de calamidade. Apesar de o decreto ainda não ter sido publicado em Diário da República, o receio é notório e há quem defenda que, face às dificuldades que se vaticinam, o melhor seria fazer um interregno. Em causa estará a possibilidade de o público ser testado, o que implica uma enorme logística para os emblemas não profissionais que terão de verificar as entradas. "Ainda ninguém nos informou de nada, mas se for verdade o que consta, mais vale parar", desabafa, ao JN, Augusto Azevedo, presidente do Folgosa da Maia, clube que milita na Divisão de Elite, da Associação de Futebol do Porto. João Faria