CIP pede medidas para minorar custos de energia e de apoio ao emprego

07/09/2022 22:13:00

CIP pede medidas para minorar custos de energia e de apoio ao emprego

Dv, Apoios Sociais

CIP pede medidas para minorar custos de energia e de apoio ao emprego

Em antecipação das medidas que o Governo deverá anunciar em breve para as empresas, António Saraiva disse que os custos da energia, a manutenção do emprego e a carga fiscal deverão ser as prioridades.

RelacionadosConfederação Empresarial de Portugal apresenta 12 medidas para a transição digitalEm declarações à Lusa, em antecipação das medidas que o Governo deverá anunciar em breve para as empresas, António Saraiva apelou desde logo a iniciativas"que minorem este enorme esforço de tesouraria que as empresas estão a suportar com os consumos energéticos".

O presidente da CIP reconheceu, no entanto, que isto deverá acontecer"no quadro do que a União [Europeia] venha a definir", indicando que tal pode acontecer"eventualmente com fundos próprios como aconteceu com a covid-19, com a UE lançar a um fundo para que os países com menos possibilidades, como o nosso, atendendo à estrutura das nossas contas públicas, possam recorrer a esses fundos e disponibilizar financiamento as empresas para este alívio da fatura energética".

Consulte Mais informação:
Dinheiro Vivo »

“Preferia Ronaldo a titular a não ganhar o jogo com a Suíça”

O humorista César Mourão comentou a decisão de Fernando Santos em ter deixado Ronaldo no banco de suplentes frente à Suíça. Consulte Mais informação >>

Aumento das pensões e bónus de meia reforma mensal para pensionistas - RenascençaAnt&243;nio Costa acredita que as medidas anunciadas esta segunda-feira repor&227;o "integralmente" o poder de compra dos pensionistas.

'Os maiores troféus da formação do Benfica são os jogadores que chegam à equipa principal' - RenascençaEm entrevista a Bola Branca, Pedro Mil-Homens, diretor da forma&231;&227;o do Benfica, destaca os percursos de Ant&243;nio Silva e Henrique Ara&250;jo e a import&226;ncia da Youth League para o clube.

Raptores libertaram comerciante português na Venezuela - RenascençaO comerciante Ant&243;nio Jos&233; G&243;mes Macedo, de 55 anos, foi abandonado pelos raptores numa estrada do estado de Falc&243;n, nas proximidades de Tucacas, pouco depois das 03h30 locais (08h0 em Lisboa).

PAN lamenta “política zero” do Governo para ajudar os jovensPartido criticou a falta de medidas de apoio aos estudantes.

Chega diz que plano do governo é ″vazio e tardio″Presidente do Chega, André Ventura, considera plano de apoio às famílias para combater efeitos da inflação ″vazio e tardio″ e ″uma migalha″, comparando com o aumento do custo de vida.

O presidente da CIP - Confederação Empresarial de Portugal defendeu esta quarta-feira que as empresas precisam de medidas para minorar os custos de energia, manter o emprego e de caráter fiscal, alertando para o"enorme esforço de tesouraria" que têm feito.Ver mais A segunda é o aumento das pensões: 4,3% para pensões até 886 euros; 4,7% para pensões entre 886 e 2.Ver mais O dirigente destaca ainda a importância do envolvimento da prova num contexto de Liga dos Campeões.O comerciante português que foi sequestrado no sábado por homens armados em Puerto Cabello, Venezuela, foi libertado, anunciaram hoje as autoridades venezuelanas.

Relacionados Confederação Empresarial de Portugal apresenta 12 medidas para a transição digital Em declarações à Lusa, em antecipação das medidas que o Governo deverá anunciar em breve para as empresas, António Saraiva apelou desde logo a iniciativas"que minorem este enorme esforço de tesouraria que as empresas estão a suportar com os consumos energéticos". O presidente da CIP reconheceu, no entanto, que isto deverá acontecer"no quadro do que a União [Europeia] venha a definir", indicando que tal pode acontecer"eventualmente com fundos próprios como aconteceu com a covid-19, com a UE lançar a um fundo para que os países com menos possibilidades, como o nosso, atendendo à estrutura das nossas contas públicas, possam recorrer a esses fundos e disponibilizar financiamento as empresas para este alívio da fatura energética". António Costa acredita que"todos os pensionistas terão até ao final de 2023 um rendimento idêntico ao que resultaria da estrita aplicação da fórmula legal" e"verão integralmente reposto o poder de compra". Além disso, apelou, é preciso iniciativas"que evitem a dispensa de mão-de-obra porque as empresas não suportarão muito mais tempo esta redução que estão a ter de procura e estes enormes custos de produção". Muitos já participam em provas internacionais, mas nunca em que viajam com a equipa principal, à noite vão ver a equipa A na Champions. Para António Saraiva em cima da mesa poderia estar"um 'lay-off' ajustado à necessidade das empresas e ou colocar as pessoas em formação profissional para que se evite a redução dos efetivos".. Por fim, o presidente da CIP reclamou uma redução da carga fiscal, apontando"medidas de caráter fiscal que no quadro do Orçamento do Estado e tendo o realismo da sustentabilidade das contas públicas, mas também este enorme excedente do Estado português", salientou, referindo que enquanto há países que já vão"no terceiro pacote de ajudas", como a Alemanha,"Portugal ainda está a desenhar o primeiro". "Foi feito um cerco e esse mecanismo de pressão policial levou à sua libertação", explicou o vice-ministro de Visipol.

Fechar Subscreva a nossa newsletter e tenha as notícias no seu e-mail todos os dias Subscrever Muito obrigado pelo seu registo. O extremo de 18 anos treina com a equipa A e joga na equipa B, tendo até sido utilizado no jogo com o Maccabi Haifa na Youth League. Para António Saraiva, o Governo poderia atuar em questões como tributações autónomas, IRC, ou diferimento de prejuízos. O pacote de apoios às famílias que o Conselho de Ministros extraordinário aprovou na segunda-feira para mitigar o impacto do aumento do custo de vida no rendimento tem o valor global de 2.400 milhões de euros. Diego ainda tem idade para jogar na Youth League, treina na equipa principal e joga na equipa B. O custo total do plano este ano foi anunciado pelo primeiro-ministro, António Costa, em conferência de imprensa, após o Conselho de Ministros extraordinário, em Lisboa. Empresário da área de panificação e lojas de ferragens, António José Gómes Macedo, tentou, sem sucesso, escapar dos raptores, que o obrigaram a subir para a carrinha, partindo em direcção às praias de Gañango, onde terá sido levado para uma lancha.

O primeiro-ministro indicou que os 2.400 milhões de euros adicionais somam-se aos 1.600 milhões de euros em apoios mobilizados até setembro. "Ao todo, o plano do Governo para fazer face aos impactos da guerra e da subida dos preços já atinge 4.000 milhões de euros", disse António Costa, dando nota de que os apoios específicos para as empresas serão avaliados e decididos"com muita brevidade", após a conclusão do Conselho de Energia da União Europeia, que terá lugar ainda esta semana.

Partilhar .