População em situação de rua cresceu 31% nos últimos dois anos em São Paulo | CNN Brasil

Atualmente, há 31.884 pessoas vivendo nas ruas da capital paulista, segundo censo divulgado pela prefeitura

24/01/2022 06:00:00

A prefeitura de São Paulo divulgou, na noite deste domingo (23), que o aumento da população em situação foi de 31% em dois anos; atualmente, há 31.884 pessoas vivendo nas ruas da cidade, em 2019 era 24.344 pessoas

Atualmente, há 31.884 pessoas vivendo nas ruas da capital paulista, segundo censo divulgado pela prefeitura

“Enquanto em 2019 havia 24.344 pessoas em situação de rua na cidade, no final de 2021, havia 31.884 pessoas identificadas no Censo. Deste total, 19.209 foram recenseadas quando estavam em logradouros públicos e outras 12.675 enquanto estavam abrigadas nos Centros de Acolhida da rede socioasssistencial do município”, informou a prefeitura.

MoocaSéO estudo indica crescimentos bastante significativos da população em situação de rua também em regiões como Perus, Vila Maria-Vila Guilherme e Santana-Tucuruvi, na Zona Norte; Penha, Itaquera, Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista, Sapopemba, Guaianases e Itaim Paulista, na Zona Leste; e Ipiranga, Vila Mariana, Jabaquara e M’Boi Mirim, nas zonas Sudeste e Sul.

Consulte Mais informação: CNN Brasil »

Criolo volta aos palcos para cantar sobre a vida, afeto e o luto neste sábado

Oito anos depois do último disco de rap, 'Sobre Viver' marca também os cinco anos de ausência de um álbum de inéditas de Criolo. Neste sábado, dia 21, no Espaço Unimed (antigo Espaço das Américas) o artista se reapresenta em show cheio de simbolismo. Consulte Mais informação >>

Situação de riqueza ? Mas errado eh o GuilhermeBoulos que quer dar moradia digna pro povo Cadê o prefeito? Resultado do pacote BolsoDória Nesse caso o 'GESTÔ' de SP, deve estar em êxtase pelo que conseguiu fazer p povo.!!! Que absurdo, será q eles na sabem da hashtag ficaemcasa q a economia a gente vê depois.

Absurdo para a Cidade d SP. NInguém dá a mínima, nem o Desgovernador jdoriajr . Enquanto isso, ele prefere aplicar 3 Bilhões no Rio Pinheiros. Tudo é importante. Mas, o Social sempre em primeiro Lugar. Dória não tem e nunca teve essa preocupação com o Povo. roxmo alertatotal Governo de direita 🤡 ForaBolsonaro

Brasil não tem suporte para lockdown. Aí está o resultado. HugoA_8

População de moradores de rua cresce 31% em São Paulo na pandemiaNa pandemia, quase dobra o número de famílias que vivem nas ruas de São Paulo Passando so pra lembrar que o bonoro avisou talkey. Uma das provas que jamais deveriam ter havido lockdowns, fechamento de empresas, restaurantes e qualquer medida restritiva de atividades e empregos. Países que não fecharam quase nada e países que quase não vacinaram ninguém, acabaram 2 anos de pandemia c menos mortes p milhão.

Ué! Mas São Paulo não é ciência? SP não é a terra do CORUJÃO da Saúde? SP não ACABOU com a Cracolândia? SP é terra de PINÓQUIO GESTOR GARI, O OUTSIDER! Vim só pra ler os bolsominions respondendo o (fica em casa) para isentar o ídolo deles Explicação : viver na rua não se paga energia, água, esgoto, telefone, IPTU, IPVA, seguro de casa etc.. Acho que hoje é a melhor opção...

Quem é o governador e o prefeito de SP? Coincidentemente desde o início da pandemia né meus filhos. A conta do fechar tudo é ficar em casa esta aí... E a culpa ainda é do presidente, tem jumentos q acredita nisso ainda. 'Fica em casa. A economia a gente vê depois.' Explica isso aqui , quem tá mentido?

População em situação de rua cresceu 31% em 2 anos em SP, diz prefeituraA população em situação de rua de São Paulo cresceu 31% nos dois últimos anos, chegando a 31.884 pessoas vivendo nas vias da cidade em 2021. Em 2019 eram 24.344 cidadãos morando nessas condições.O número foi apresentado pela Prefeitura da capita Fiquem em casa Culpa do fica em casa Todas as grandes capitais estão assim. Estamos morrendo.

Com gols de reforços, São Paulo vence jogo-treino contra o São BernardoNikão e Patrick marcaram para o Tricolor na vitória por 2 a 1 diante da equipe do ABC Paulista, em jogo treino disputado no CT da Barra Funda É o patrickas, não tem jeito

Após faca achada em campo, 4 torcedores são presos após São Paulo x PalmeirasJogo só com são-paulinos nas arquibancadas da Arena Barueri teve invasão e objetos atirados no gramado nos minutos finais da vitória alviverde na semifinal da Copinha

Fotos de cães e gatos para adoção são projetadas em prédio de São Paulo | CNN BrasilPara conscientizar as pessoas sobre a causa animal e incentivar a adoção de pets, a ação Adoção Projetada exibiu fotos de cães e gatos disponíveis para um novo lar em um prédio na esquina da Avenida Paulista, na área central da cidade de São Paulo Ok.. mas adoção de criança, que é o que importa.. ninguem fala nada. 🐕🐈🐈‍⬛🐱💜💙👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏 Raça que não tem zelo, não sabe cuidar da própria espécie cada dia fadados ao fim e levando todos juntos Deus, envie nos um Noé Qual foi o motivo pra acabar com os dinossauros e colocar humanos na terra

Quatro torcedores são presos após invasão de campo na Copa São PauloPolícia Militar informou que quatro torcedores foram presos após a confusão na Arena Barueri, na região metropolitana de São Paulo, durante a semifinal do jogo entre São Paulo e Palmeiras, na noite de sábado. Na ocasião, uma faca foi encontrada dentro do campo. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva. Neandertais futglobocbnsp

Iniciativa transforma uniformes usados em cobertores para moradores de rua em SP “Outra comparação que dá a dimensão da nova realidade paulistana indica que o contingente em situação de rua já é maior que o número de habitantes da maioria das cidades do Estado. Para se ter uma ideia, das 645 cidades paulistas, 449, ou 69,6% do total, têm quantidade de moradores menor do que a população em situação de rua aferida na cidade de São Paulo”, destacou a prefeitura. O primeiro Censo da População em Situação de Rua realizado cidade depois do início da pandemia de Covid-19 mostrou as consequência socioeconômicas que vieram com a crise sanitária. O censo, que deveria ser realizado em 2023 conforme prevê a legislação, foi antecipado devido ao agravamento da crise e, segundo a prefeitura, pela necessidade de oferecer soluções rápidas para apoiar esta população. “Enquanto em 2019 havia 24.344 pessoas em situação de rua na cidade, no final de 2021, havia 31.884 pessoas identificadas no Censo. Deste total, 19.209 foram recenseadas quando estavam em logradouros públicos e outras 12.675 enquanto estavam abrigadas nos Centros de Acolhida da rede socioasssistencial do município”, informou a prefeitura. Regiões com maior concentração de população de rua Em relação ao levantamento de 2019, os dados do Censo revelam que os distritos na região administrativa da Subprefeitura da Mooca registraram o maior aumento de concentração de pessoas em situação de rua. Em 2019, havia 1.419 pessoas na região e, agora, há 2.254: um crescimento de 170% em apenas dois anos. Já na região administrada pela Subprefeitura da Sé , o aumento em números absolutos foi de 973 pessoas. “Os motivos de a população de rua se concentrar em sua maioria nos bairros ao redor da área central permanecem inalterados, ou seja, estão relacionados a fatores como mobilidade, trabalho e facilidade de alimentação”, mostra a pesquisa. O estudo indica crescimentos bastante significativos da população em situação de rua também em regiões como Perus, Vila Maria-Vila Guilherme e Santana-Tucuruvi, na Zona Norte; Penha, Itaquera, Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista, Sapopemba, Guaianases e Itaim Paulista, na Zona Leste; e Ipiranga, Vila Mariana, Jabaquara e M’Boi Mirim, nas zonas Sudeste e Sul. Famílias vivendo em barracas Classificadas como “moradias improvisadas”, as barracas nas ruas tiveram um crescimento de 330% em 2021, em comparação com os dados de 2019. “Enquanto no recenseamento anterior havia 2.051 pontos abordados com barracas improvisadas, em 2021 foram computados 6.778 pontos”, disse a prefeitura. Outro dado importante é que o percentual de mulheres em situação de rua cresceu de 14,8% do total dessa população, em 2019, para 16,6% em 2021. Do mesmo modo, a população trans/travesti/agênero/não binário/outros também aumentou: representava 2,7% em 2019, e agora, soma 3,1% da população nas ruas da cidade. O perfil majoritário continua masculino, em idade economicamente ativa, idade média de 41,7 anos em 2021. Do total de pessoas em situação de rua na capital paulista, 70,8% são pretos ou pardos, registram os dados oficiais do Censo 2021. Perfil dos moradores em situação de rua No total, 96,44% das pessoas em situação de rua na cidade de São Paulo são nascidas no Brasil e apenas 3,56% são estrangeiros. Destes, ao todo 39,2% das pessoas são naturais da capital paulista, 19,86% são de outras cidades do estado de São Paulo e 40,94% são naturais de outros estados do Brasil. As pessoas de outros estados são oriundas principalmente da Bahia, 8,47%, Minas Gerais, 5,44% e Pernambuco, 5,28%. “O principal motivo que trouxe 52% das pessoas não naturais de São Paulo para a cidade foi a busca por trabalho/emprego. Já os dados sobre educação mostram que 93,5% das pessoas em situação de rua na cidade frequentaram escola, 92,9% sabem ler e escrever, 4,2% concluíram o ensino superior, 21,4% têm ensino médio completo e 15,3% concluíram o ensino fundamental”, mostra a pesquisa. Os principais motivos apontados pelos entrevistados para estarem situação de rua foram os conflitos familiares (34,7%), a dependência de álcool e outras drogas (29,5%) e a perda de trabalho/renda (28,4%). Metodologia O novo censo, contratado pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) junto à empresa Qualitest Ciência e Tecnologia Ltda, especializada em levantamentos do gênero, foi feito a partir de critérios e metodologia científicos. Os dados apurados revelam tanto o aumento numérico de pessoas vivendo nas ruas quanto o perfil socioeconômico detalhado dessa população. Tópicos