Policial é demitido nos EUA por disparar spray de pimenta em militar negro durante abordagem

Incidente ocorreu em dezembro e Joe Gutierrez foi demitido no domingo, no mesmo dia em que jovem negro foi morto em abordagem a 15 km de onde George Floyd foi asfixiado até morrer.

12/04/2021 20:17:00

A vítima era Caron Nazario, um negro de origem latina, segundo tenente do Exército americano. Novos protestos acontecem nos EUA após mais uma morte de um jovem negro por um policial G1

Incidente ocorreu em dezembro e Joe Gutierrez foi demitido no domingo, no mesmo dia em que jovem negro foi morto em abordagem a 15 km de onde George Floyd foi asfixiado até morrer.

Um policial da cidade de Windsor, nos Estados Unidos, foi demitido após a divulgação de imagens que mostram ele apontar sua arma e disparar spray de pimenta em um soldado negro do Exército americano durante uma abordagem.O incidente ocorreu em dezembro e o policial Joe Gutierrez foi demitido no domingo (11), após uma investigação interna determinar que o oficial não respeitou os protocolos quando se preparava para prender o militar.

Gil do Vigor assina contrato com a Globo: 'Muito chique, Brasil' Em dia de CPI, Bolsonaro chama Lula de 'nove dedos' e ataca os ministros do petista: 'Vai voltar aquela turma toda' XP/Ipespe: só Lula aparece numericamente à frente de Bolsonaro no 2º turno

Os vídeos mostram Caron Nazario, negro, de origem latina e segundo tenente do Exército americano, questionando repetidamente os policiais do que ele estava sendo acusado para ser preso em um posto de gasolina."Isso é realmente desastroso", afirmou o tenente, que estava vestido com seu uniforme, antes de receber spray de pimenta no rosto.

Em um certo momento da abordagem, Nazario disse: "Sinceramente, tenho medo de sair". Um dos policiais responde: "Sim, você realmente devia ter medo".Depois da ocorrência, o soldado foi liberado pelos agentes.O governador da Virgínia disse ter pedido à polícia uma "investigação independente" e afirmou que o vídeo é "perturbador". headtopics.com

Veja abaixo a série de imagens do policial apontando a arma e disparando spray de pimenta contra o tenente do Exército:Caron Nazario, 2º Tenente do Exército dos EUA, ergue as mãos e recebe spray de pimenta no rosto, disparado pelo policial Joe Gutierrez, durante abordagem em posto de gasolina em Windsor, no estado da Virgínia, em 5 de dezembro de 2020 — Foto: Polícia de Windsor via Reuters

Caron Nazario, 2º Tenente do Exército dos EUA, ergue as mãos e recebe spray de pimenta no rosto, disparado pelo policial Joe Gutierrez, durante abordagem em posto de gasolina em Windsor, no estado da Virgínia, em 5 de dezembro de 2020 — Foto: Polícia de Windsor via Reuters

Caron Nazario, 2º Tenente do Exército dos EUA, ergue as mãos e recebe spray de pimenta no rosto, disparado pelo policial Joe Gutierrez, durante abordagem em posto de gasolina em Windsor, no estado da Virgínia, em 5 de dezembro de 2020 — Foto: Polícia de Windsor via Reuters

Caron Nazario, 2º Tenente do Exército dos EUA, ergue as mãos e recebe spray de pimenta no rosto, disparado pelo policial Joe Gutierrez, durante abordagem em posto de gasolina em Windsor, no estado da Virgínia, em 5 de dezembro de 2020 — Foto: Polícia de Windsor via Reuters headtopics.com

Presidente samambaia | Thomas Traumann Amigo de Bolsonaro, presidente da Anvisa critica ações “sem cabimento” do Governo na pandemia Bombardeio israelense derruba prédio de treze andares em Gaza

Caron Nazario, 2º Tenente do Exército dos EUA, ergue as mãos e recebe spray de pimenta no rosto, disparado pelo policial Joe Gutierrez, durante abordagem em posto de gasolina em Windsor, no estado da Virgínia, em 5 de dezembro de 2020 — Foto: Polícia de Windsor via Reuters

Caron Nazario, 2º Tenente do Exército dos EUA, ergue as mãos e recebe spray de pimenta no rosto, disparado pelo policial Joe Gutierrez, durante abordagem em posto de gasolina em Windsor, no estado da Virgínia, em 5 de dezembro de 2020 — Foto: Polícia de Windsor via Reuters

Morte de jovem negroA expulsão de Gutierrez ocorre no mesmo dia em que um policial matou o jovem negro Daunte Wright, de 20 anos, durante uma abordagem em Brooklyn Center, cidade próxima a Mineápolis.A morte de Wright ocorreu a cerca de 15 km de onde George Floyd foi morto, em maio do ano passado, também durante uma ação policial nos Estados Unidos.

Centenas de pessoas protestaram em frente ao departamento de polícia de Brooklyn Center, e houve confronto com a polícia.Manifestantes protestam em 11 de abril de 2021 em Brooklyn Center, subúrbio de Minneapolis, após a morte de Daunte Wright durante uma abordagem policial — Foto: Christian Monterrosa/AP headtopics.com

Polícia dispersar multidão que protestava em frente ao Departamento de Polícia de Brooklyn Center em 11 de abril de 2021após a mote de Daunte Wright, de 20 anos, durante uma abordagem policial — Foto: Carlos Gonzalez/Star Tribune via AP

Os casos ganharam repercussão em meio ao julgamento de Derek Chauvin, ex-policial de Mineápolis acusado de matar George Floyd, que entra hoje em sua terceira semana de depoimentos.Em uma abordagem policial, Chauvin ajoelhou-se sobre o pescoço de Floyd, que já estava algemado, asfixiando-o até a morte. Ele tinha 40 anos e havia sido detido por suspeita de usar notas falsas em um mercado.

Médica chama a polícia após atender bebê com mais de 30 lesões no corpo, em Anápolis Nem Mandetta causaria tanto estrago | Ricardo Rangel Alessandro Vieira pede a convocação de Braga Netto à CPI da Covid

A morte de Floyd despertou uma onda de protestos em todo o mundo por igualdade racial e contra a violência policial, impulsionando o movimento "Black Lives Matter" (Vidas Negras Importam) e a discussão sobre racismo.Floyd repetiu "eu não consigo respirar" por 27 vezes enquanto Chauvin o sufocava, durante 9 minutos e 29 segundos. O ex-policial de Minneapolis se declarou inocente e pode pegar até 40 anos de prisão se for condenado pela acusação mais grave.

George Floyd estava sub custódia policial quando foi morto pelo policial branco Derek Chauvin — Foto: Reprodução/FacebookVÍDEOS: as últimas notícias internacionais Consulte Mais informação: G1 »

Resumão diário #32: Quarta-feira, 5 de maio

Luiz Henrique Mandetta foi o primeiro ex-ministro da Saúde a depor na CPI da Covid. Hoje seria a vez de Eduardo Pazuello, mas o depoimento foi adiado para o dia 19 de maio. Um rapaz de 18 anos assassinou 2 funcionárias e 3 crianças numa creche em Santa Catarina. E com 90,15% dos votos, Juliette é a grande campeã do BBB 21.

Só foi demitido pq a vitima estava de farda. Caso contrario, nada aconteceria. Isso me lembra um episódio de B99 onde o Terry enfrenta um policial Racista. Ele não foi demitido por usar o spray de pimenta! Se querem divulgar a matéria pelo menos tenham a gentileza de fazer corretamente. Ele foi demitido pela truculência “ despreparo” na abordagem ao militar “ Reuters”!

Existem casos e mais casos aqui no Brasil dos policiais fazendo isso com trabalhadores, cadê as matérias sobre esses casos? Nunca vai terminar. Errou, foi demitido. Mas não dá direito p criminosos do BLM quebrarem tudo. Borracha neles. Já dizia o Major Marquis Warren, personagem interpretado por Samuel L. Jackson, em 'Os Oito Odiados', filme dirigido por Quentin Tarantino: 'O único momento em que os negros estão seguros é quando os brancos estão desarmados'.

Aqui vai parar serviços internos até esfriar o caso e a mídia esquecer.

Policial é acusada de homicídio culposo por morte de jovem negro nos EUADaunte Wright foi assassinado a menos de 16km de onde George Floyd foi asfixiado no ano passado; caso levou a nova onda de protestos Midia militante pregava que com a saída de TRUMP, o jardim de Adão iria voltar ao EUA. Acho que erraram novamente. TOMA DÓRIA, SEU LIXO. Os terroristas do BLM adoram. Se aproveitando da dor de alguém p tocar o terror

Homem latino morre nos EUA após abordagem policial semelhante ao caso de George FloydImagens mostram Mario Gonzalez deitado enquanto um dos oficiais apoia o joelho sobre suas costas; família compara o caso ao assassinato de George Floyd Pobre homem por não ablar o inglês morreu latindo Se puchar a ficha corrida do meliante vai ver OS dois lados dos fatos em seu país os bandidos são protegidos caso Brasil pm sempre culpados réu sempre o vitimismo direito dos manos pm vitima os direitos do ser humano não aparece O homem 'latino' nem tem nome, né? Convoca o BLM pra levarem a paleta de cores e verificar se o 'latino' se enquadra nos padrões e merece revolta e protesto.

Homem latino morre nos EUA após abordagem policial semelhante ao caso de George FloydImagens mostram Mario Gonzalez deitado enquanto um dos oficiais apoia o joelho sobre suas costas; família compara o caso ao assassinato de George Floyd Hora hora, quem diria que isso acontece com latinos também. 🧏‍♀️ComLicença oBRASILquerLimpeza CIRO12 Presidente 👊🏻FichaLIMPA ☝🏻oMAIORSuperavitPrimário ✊🏻ZeroDéficit 🕊️Reduziu a Desigualdade!! 🍼Prêmio de red. da mort. infantil DoeSangueTurmaBoa 3x ano Ciro tem experiência, competência, tem equipe, tem Projeto

Após condenação de policial, Biden denuncia 'racismo sistêmico' nos EUA; veja mais reações - Internacional - EstadãoAlém do presidente, ativistas, políticos e personalidades de diferentes setores celebraram a decisão do júri de condenar Derek Chauvin pelo assassinato de George Floyd Inter pois é racismo que diga as crianças estrangeiras enjauladas Inter Cara deve ser complicado os eua Inter Isso tudo é uma farsa! Pelo vídeo poderia ser uma pessoas de outra cor, o fato é que não desista a ordem legal da polícia e nada vai acontecer. Quando as pessoas não entendem isso, são responsáveis pelas consequências!

Joe Ligon: a história do 'delinquente juvenil mais velho dos EUA'Ele faz parte de um grupo de jovens que foram condenados à prisão perpétua nos Estados Unidos em uma época em que o sistema não permitia liberdade condicional em sentenças de homicídio