O Assunto #771: Os significados do 11 de agosto

12/08/2022 15:00:00

#OAssunto - A apresentadora @renataloprete conversa com Celso Rocha de Barros (@NPTO) sobre os desdobramentos do ato pela democracia realizado na última quinta-feira #g1

Oassunto

OAssunto - A apresentadora renataloprete conversa com Celso Rocha de Barros (NPTO) sobre os desdobramentos do ato pela democracia realizado na última quinta-feira g1

No Largo de São Francisco, milhares de pessoas se reuniram ao redor das arcadas da Faculdade de Direito da USP enquanto, lá dentro, eram lidos dois documentos concebidos em resposta à escalada ofensiva de Jair Bolsonaro contra o sistema eleitoral. Um da Federação das Indústrias de São Paulo e outro - a Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito' - de professores da própria escola.

No Largo de São Francisco, milhares de pessoas se reuniram ao redor das arcadas da Faculdade de Direito da USP enquanto, lá dentro, eram lidos dois documentos concebidos em resposta à escalada ofensiva de Jair Bolsonaro contra o sistema eleitoral. Um da Federação das Indústrias de São Paulo e outro - a Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito" - de professores da própria escola. Acompanhando a manifestação in loco, a produtora e roteirista Isabel Seta registrou para este episódio as palavras mais entoadas nas vozes do estudante Igor, de 18 anos, e da aposentada Maria Aparecida, de 81. Todas as capitais e o Distrito Federal organizaram atos para endossar a carta, que já tem mais de 1 milhão de assinaturas. “Caiu o preço para a elite apoiar a democracia”, diz o sociólogo Celso Rocha de Barros sobre a mensagem contida na presença das lideranças tanto da Fiesp quanto da Febraban na cerimônia. “E subiu o preço do golpe”, completa. Convidado de Renata Lo Prete para tirar o saldo deste 11 de agosto, o colunista do jornal Folha de S. Paulo destaca o caráter suprapartidário do evento, que reuniu desde ex-aliados do atual presidente até organizações historicamente ligadas à esquerda. A carta dos juristas vem à luz 45 anos depois de sua versão inspiradora, escrita durante a ditadura. Mas, avalia Celso, os atos desta quinta-feira se assemelham menos aos de 1977 e mais à campanha das Diretas Já, na década seguinte, quando o regime militar estava em seus estertores. Para ele, o sucesso da iniciativa atual mostra a políticos e militares “que estão em dúvida para que lado o vento vai soprar”. “Dar golpe e fracassar não é bom negócio”, conclui.

Consulte Mais informação:
g1 »

A razão para a Petrobras cair 7% em um dia – e não é Lula e nem Bolsonaro | Radar Econômico

VEJA Mercado em vídeo: dia foi de estresse nas bolsas mundo afora Consulte Mais informação >>

renataloprete NPTO BORA POVO BRASILEIRO RETIREM LOGO A CARNE DA GELADEIRA ENTERRE OS CORPOS DOS ANIMAIS MORTOS. O SOL ESTÁ SUPER AQUECENDO EM OUTROS PAÍSES. A LEI DE LIBERTAÇÃO ANIMAL JÁ CHEGOU. VEGANOS TERRAPLANA renataloprete NPTO cartinha pela democracia... aaaannnn sei, sei.. kkkk renataloprete NPTO HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAAHAHHAAHAHAHAHAHAHAHAHA

renataloprete NPTO Ato pela lulocracia* renataloprete NPTO Globo virou blog petista GloboLixo renataloprete NPTO 7DeSetembroVaiSerGigante renataloprete NPTO BolsonaroNoFlow BolsonaroNoTapaaCara JAIRouJAERA 7DeSetembroVaiSerGigante

Veja fotos da leitura da carta a favor da democraciaEvento reuniu intelectuais, empresários, estudantes e artistas no Largo de São Francisco, em São Paulo Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Não quero ver essa Bosta!!

'Sou um filho da ditadura': branco e idoso, ato lota Largo de São FranciscoEnquanto juristas, políticos, artistas e estudantes de direito lotaram a Faculdade de Direito da USP, no centro de São Paulo, para ouvir a l Sou idosa e vivi minha infância e juventude na época da ditadura e atesto que foi uma das melhores épocas. Só não gostou quem era bandido ou drogado...ops, isso vale até hoje...kkkk

Cartas pela democracia são lidas na Faculdade de Direito da USPEvento de apresentação do documento ocorre na Faculdade de Direito da USP, em São Paulo, com a presença de juristas, personalidades e integrantes da sociedade civil 🙄🙄🙄🥱🥱🥱🥱🥱 BOLSONARO ATÉ 2026!!!!

Veja as íntegras das cartas em defesa da democraciaManifestos foram lidos durante ato na Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco, Centro de São Paulo g1 morningshow CARTA PELA DEMOCRACIA? Apoiar e EDITAR a Constituição, gerenciar o Min.da VERDADE, ter PODER sobre o destino de legisladores, defenderr inquéritos inconstitucionais, APOIAR prisões ilegais, CENSURA à liberdade de expressão e URNAS inauditáveis. É essa a DEMOCRACIA? Algo me diz que depois dessa carta de bosta e desse ato ridículo o Bolsonaro vai crescer ainda mais nas pesquisas. Lembram em 2018 como ele cresceu depois do 'EleNão'?

Daniela Mercury canta música de protesto em ato pela democraciaCantora participou de ato na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, em São Paulo, e exaltou a liberdade Meu Deus! A coisa só piorakkkkk 😜

“A cartinha virou o jogo”, diz diretor da Faculdade de Direito da USP sobre ato em defesa da democraciaA Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo fará nesta quinta-feira a leitura da “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do estado democrático de direito”. O manifesto foi assinado por juristas, intelectuais, artistas, centrais sindicais e empresários de diferentes ideologias e tendências políticas e será lido na instituição, no Largo de São Francisco, no centro de São Paulo. Haverá dois atos no dia. Às 10h, no Salão Nobre, com a leitura de manifesto subscrito por 107 entidades, e às 11h30 será feita a leitura da carta. Em entrevista à Rádio Eldorado, o diretor da Faculdade de Direito da USP, Celso Fernandes Campilongo, reagiu às declarações do presidente Jair Bolsonaro, que chamou o documento de “cartinha”. 'Pode até ser uma cartinha, mas é uma cartinha com um milhão de subescritores, que tem deixado muita gente atarantada e é uma cartinha que virou a chave. A democracia estava acuada, sob ataque, antes da cartinha. A cartinha virou o jogo, agora os defensores da democracia, a defesa da democracia, se expande. E quem se sente acuado são aqueles que pretendem menosprezar a carta, dizendo que ela é uma cartinha, uma carta subescrita por gente sem caráter', afirmou. eldoradoradio Um senhor de barba branca com esse papo que só cola para adolescentes kkk eldoradoradio aham... Papai Noel concorda. eldoradoradio Patético🤣muita apelação🤣Artistas PETISTAS gravaram narração da carta pela 'democracia' escrita por advogados PETISTAS.Mas não é uma carta em defesa do ex-presidiário PETISTA que capitaneou o maior esquema de saque ao Brasil da história.Carta ao CINISMO!

Você pode ouvir O Assunto no g1, no GloboPlay, no Spotify, no Castbox, no Google Podcasts, no Apple Podcasts, no Deezer, na Amazon Music, no Hello You ou na sua plataforma de áudio preferida.Ato em defesa da Democracia no Largo São Francisco — Foto: Edilson Dantas 16 de 23 Atos em defesa da democracia no Largo São Francisco, em São Paulo.A maioria dos presentes sem vínculos institucionais, no entanto, tinha os cabelos brancos e estava ali porque não queria voltar ao período de exceção no país, entre 1964 e 1985.Manifestantes se concentram para o ato em defesa da democracia na Faculdade de Direito da USP, em São Paulo KEVIN DAVID/A7 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO 11/08/2022 às 10:43 | Atualizado 11/08/2022 às 11:00 Compartilhe: Ouvir notícia As cartas em defesa da democracia e do processo eleitoral estão sendo lidas durante o ato “Manifestação em Defesa da Democracia e do Estado Democrático de Direito Sempre” nesta quinta-feira (11), na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), no Largo São Francisco, na capital paulista.

Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio. No Largo de São Francisco, milhares de pessoas se reuniram ao redor das arcadas da Faculdade de Direito da USP enquanto, lá dentro, eram lidos dois documentos concebidos em resposta à escalada ofensiva de Jair Bolsonaro contra o sistema eleitoral. — Foto: Cristiano Mariz 22 de 23 Grupo de manifestantes durante ato em defesa da democracia no centro do Rio — Foto: Domingos Peixoto Pular Publicidade 23 de 23 Manifestantes ocupam avenida na área central do Rio durante ato em defesa da democracia — Foto: Domingos Peixoto Dois manifestos da sociedade civil com milhares de assinaturas serão lidos em São Paulo. Um da Federação das Indústrias de São Paulo e outro - a Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito" - de professores da própria escola."A população tem de sair à rua para demonstrar de que lado está. Acompanhando a manifestação in loco, a produtora e roteirista Isabel Seta registrou para este episódio as palavras mais entoadas nas vozes do estudante Igor, de 18 anos, e da aposentada Maria Aparecida, de 81. Todas as capitais e o Distrito Federal organizaram atos para endossar a carta, que já tem mais de 1 milhão de assinaturas. Com mais de 900 mil assinaturas, o documento teve a adesão de professores, alunos, ex-ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), banqueiros, candidatos à Presidência e membros da sociedade civil.

“Caiu o preço para a elite apoiar a democracia”, diz o sociólogo Celso Rocha de Barros sobre a mensagem contida na presença das lideranças tanto da Fiesp quanto da Febraban na cerimônia. [No passado] nos foi tirado o direito ao voto e à democracia. “E subiu o preço do golpe”, completa. Convidado de Renata Lo Prete para tirar o saldo deste 11 de agosto, o colunista do jornal Folha de S. Paulo destaca o caráter suprapartidário do evento, que reuniu desde ex-aliados do atual presidente até organizações historicamente ligadas à esquerda."Mas não adianta ter símbolo sem ações, e o estado de direito está ameaçado agora. A carta dos juristas vem à luz 45 anos depois de sua versão inspiradora, escrita durante a ditadura. Ao reunir diversas entidades e movimentos, os organizadores do evento buscam trazer caráter representativo e suprapartidário ao encontro.

Mas, avalia Celso, os atos desta quinta-feira se assemelham menos aos de 1977 e mais à campanha das Diretas Já, na década seguinte, quando o regime militar estava em seus estertores. Para ele, o sucesso da iniciativa atual mostra a políticos e militares “que estão em dúvida para que lado o vento vai soprar”. "Eu gosto da bandeira e quero ela de volta!", afirmou. “Dar golpe e fracassar não é bom negócio”, conclui. O que você precisa saber: O podcast O Assunto é produzido por: Mônica Mariotti, Isabel Seta, Tiago Aguiar, Lorena Lara, Gabriel de Campos, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski e Eto Osclighter. Apresentação: Renata Lo Prete. Eu vi pessoas sendo presas e torturadas. Carta tem inspiração em texto de 1977 O manifesto de 2022 tem inspiração num documento de 1977, também elaborado no Largo São Francisco e lido em 11 de agosto daquele ano.

— Foto: Comunicação/Globo .