Biden fala com rei saudita antes da publicação de relatório sobre morte de Khashoggi

Presidente dos EUA reforçou compromisso em 'ajudar Arábia Saudita a defender seu território dos ataques de grupos aliados ao Irã', mas também mencionou importância de direitos humanos, segundo Casa Branca #G1

26/02/2021 13:45:00

Presidente dos EUA reforçou compromisso em 'ajudar Arábia Saudita a defender seu território dos ataques de grupos aliados ao Irã', mas também mencionou importância de direitos humanos, segundo Casa Branca G1

Presidente dos EUA reforçou compromisso em 'ajudar Arábia Saudita a defender seu território dos ataques de grupos aliados ao Irã', mas também mencionou importância de direitos humanos, segundo Casa Branca. Relatório de inteligência americana que terá sigilo suspenso pode apontar responsabilidade de príncipe herdeiro Mohammed bin Salman na morte do jornalista Jamal Khashoggi, em 2018.

O presidente americano, Joe Biden, falou por telefone nesta quinta-feira (25) com o rei Salman, da Arábia Saudita, uma conversa que ocorre na iminência da publicação de um aguardado relatório de inteligência sobre o assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi.

Papa diz que compartilhar bens 'não é comunismo, mas cristianismo' em missa com presos e refugiados Lulu Santos celebra 3 anos de união com Clebson Teixeira - Emais - Estadão Rainha Elizabeth II sente 'grande vazio' após a morte do príncipe Philip, diz filho

Durante o telefonema, Biden reforçou o compromisso em "ajudar a Arábia Saudita a defender seu território dos ataques de grupos aliados ao Irã", mas também destacou a "importância que os Estados Unidos dão aos direitos humanos e ao Estado de Direito", informou a Casa Branca.

"O presidente destacou positivamente a libertação recente de vários ativistas saudita-americanos e de Loujain al Hathloul", detalhou o comunicado.Os dois dirigentes também discutiram os esforços dos Estados Unidos para "pôr fim à guerra no Iêmen", depois de Biden suspender o apoio que Washington deu à coalizão militar encabeçada por Riade. headtopics.com

A conversa ocorreu antes da suspensão do sigilo de um relatório de inteligência sobre o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi em 2018 no consulado de Riade em Istambul, na Turquia.A morte de Khashoggi, colaborador do jornal "The Washington Post", gerou indignação internacional e nesta quinta o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, disse que a publicação do informe é um passo importante para que os responsáveis "prestem contas".

Há especulações de que o relatório pode apontar a responsabilidade do príncipe-herdeiro do reino saudita, Mohammed bin Salman, apesar de Riade negar estas acusações.A suspensão do sigilo deste informe marca um profundo contraste com a política do ex-presidente republicano Donald Trump, que destacou seus vínculos estreitos com a Arábia Saudita. Seu próprio genro e assessor, Jared Kushner, trocava textos com o príncipe Mohammed.

"Recalibrar" as relaçõesKhashoggi - que morava nos Estados Unidos - era um crítico ferrenho do governo saudita e foi assassinado após entrar no consulado para buscar uma certidão para se casar.Montagem com fotos do jornalista Jamal Khashoggi e o príncipe Mohammed bin Salman — Foto: Mohammed al-Shaikh/AFP; Bandar Algaloud/Media Office Of Mohammed Bin Salman/AFP

Após o assassinato, um grupo bipartidário de senadores americanos que tiveram acesso a um relatório da CIA informaram, em dezembro de 2018, que o príncipe-herdeiro foi cúmplice.Dias depois, o Senado em seu conjunto aprovou uma resolução para assinalar o herdeiro como "responsável" pelo crime. headtopics.com

Brasil deve ter a 14ª maior taxa de desemprego do mundo em 2021, aponta ranking com 100 países Andréia Sadi fala sobre o marido no dia do parto dos filhos: 'vi um pai nascer' - Emais - Estadão Pior está por vir, mas colapso no inverno pode ser evitado, diz médico de universidade que prevê 100 mil mortes por covid no Brasil em abril - BBC News Brasil

"Espero que este informe mostre ainda mais claramente que MBS esteve envolvido no assassinato de Khashoggi. Essa é a minha hipótese", disse à AFP o especialista Simon Henderson, do centro de estudos Near East Policy, com sede em Washington.

Apesar de o governo Biden ter acenado com a ameaça de ações punitivas, por enquanto não confirmou que esteja disposto a sancionar o príncipe.Com respeito ao impacto que que terá nas relações com a Arábia Saudita, Price informou que Biden "vai revisar por completo as relações para se assegurar que promovam os interesses do povo americano e para se assegurar que reflitam seus valores".

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse, por sua vez, que "há uma série de medidas sobre a mesa", sem dar mais detalhes.O novo governo americano já antecipou que vai "recalibrar" as relações com Riade e que seu interlocutor será o rei Salman e não o príncipe, e que darão ênfase aos direitos humanos.

Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias Consulte Mais informação: G1 »

Fico a imaginar qual seria a manchete se o ataque fosse liderado pelo Trump! O foda é q os houthis mandam um ataque q n mata ninguém e eles fodem o iêmen de uma forma tão fdp Foram colocar Biden na casa Branca não vai demorar muito pra ter uma guerra 😂😂😂😂😂😂😂 Mencionou 'direitos humanos' pode mandar míssil que a mídia aplaude! Era a palavra mágica que Trump deveria ter usado. Trinta e seis dias e a paz se escafedeu!

Kkkk ajudar a defender Mentiras do G1, ele cancelaram a venda de milhões de dólares ja acertada no governo anterior para a arabia saudita Vocês já pensaram em maquina q viaja por universos paralelos, aí poderíamos ver essa reportagem com a versão do Trump bombardeando e essa do Biden, seria ótimo Esse Biden é uma piada mesmo, querendo fazer 'bonito' diante das câmeras

G1... pq vcs não chamam de rei ditador? A Arábia Saudita é aquela ditadura do bem, né? Aliada dos EUA... O Biden Democrático e da paz , caiu a máscara em 36 dias 🤪 Ah “cei” 😏😏😏😆😆😆. Quando quiserem se livrar de jornalistas façam de uma maneira que pareça defesa dos interesses da democracia...mate aos poucos como no caso do Assange...deve ser por ai a reprimenda...e não nos coloquem em saias justas

Mas o Bidem não era contra a violência Imprensa, o Trump não era o porra louca Biden bombardeou a síria agora pouco, mas foi um bombardeio com muita paz e amor. 😏 gugachacra e o Trump apoiava a ditadura e pipipopo... EUA levando democracia para o mundo através de bombas com desenhos de unicórnios. Lindo isso.

Como os americanos são bonzinhos... vai lá biden, Obama mto orgulho do senhor, matar mais crianças e pessoas inocentes 🤪🤝