Balaio do Kotscho - Voltamos à censura da época da ditadura militar por ordem da Justiça?

23/09/2022 22:39:00

💬 @KotschoRicardo: Voltamos à censura da época da ditadura militar por ordem da Justiça?

💬 KotschoRicardo: Voltamos à censura da época da ditadura militar por ordem da Justiça?

É gravíssima a decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal de proibir a veiculação das denúncias contidas nas reportagens do UOL sobre o império imobiliário construído com dinheiro vivo pela família presidencial.Na noite de 13 de dezembro

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mailÉ gravíssima a decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal de proibir a veiculação das denúncias contidas nas reportagens do UOL sobre o império imobiliário construído com dinheiro vivo pela família presidencial.

Quem exercia o poder de censura era o próprio governo federal, não a Justiça. Ordens emanadas pelos ditadores de plantão eram cumpridas pela Polícia Federal e não havia a quem recorrer. Os Três Poderes passaram a ser um só.

Consulte Mais informação:
UOL Notícias »

‘O Diário de Noel’ é um filme de Natal inteligente — e isso é uma raridade | Em Cartaz

Produção não abandona os clichês do gênero natalino, mas os subverte com um roteiro ágil e bem escrito Consulte Mais informação >>

KotschoRicardo 👇👇🤔🤔 KotschoRicardo Ah tadinhos!.... Agora vcs ficam indignados quando acontece com vcs né? Absurdos aconteceram contra vários jornalistas e meios de comunicação e vcs nem tchum. Já sei... Eram de direita né?! Liberdade de expressão, é imprensa livre. Seja de direita ou de esquerda!

Ex-ministro da Justiça da China é condenado à morte por corrupção - EstadãoFu Zhenghua, de 67 anos, pode ter pena comutada para prisão perpétua após dois anos de suspensão; entenda Inter Lula ladrão Inter O PT iria sumir!!! Inter Se a moda pega heim? Hahahahaha

Juiz reitera ordem de prisão do ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves por dívida de quase R$ 1 milhão em pensão alimentíciaJuiz reitera ordem de prisão do ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves por dívida de quase R$ 1 milhão em pensão alimentícia (via fausto_macedo) fausto_macedo Alimentava um batalhão com esse $$$ fausto_macedo Já TMB o DINHEIRO do advogado e as custas do PROCESSO vai sair do DINHEIRO PÚBLICO...Eu contribuinte conto até as folhas de processos de CPIS...podemos mesmo pagar por TUDO i mais um POUCO...? E PAGARMOS TMB PELOS DESAJUSTES DAS VIDAS AMOROSAS DOS POLITICOS NÉ?

Justiça da Espanha abre investigação por insultos racistas contra Vini JrJustiça da Espanha abre investigação por insultos racistas contra Vini Jr Sabemos que isso é uma cortina de fumaça para abafar o caso, desde sua existência até os dias atuais, o racismo no estádios de futebol nunca foi combatido. Só vai mudar a partir do momento que a instituição for suspensa de competições oficiais por décadas. Aí sim vão punir CPF.

Lira questiona resultado de pesquisas eleitorais e defende punição de institutosApós repercussão negativa da afirmação, o presidente da Câmara dos Deputados negou ter levantado suspeitas edubisotto Kkkk lira. Tá desesperado também 🤮

Adão Negro acerta Gavião Negro em cheio em novo vídeo; veja!Adão Negro está há um mês do lançamento e vai marcar a estreia da Sociedade da Justiça da América ao DCEU; veja teaser! Adão negro, já pensei no reggae brasileiro kkkkk Pensei que fosse lançar álbum novo

https://noticias.PEQUIM - O ex-ministro da Justiça da China Fu Zhenghua , de 67 anos, foi condenado, nesta quinta-feira, 22, a uma pena de morte suspensa de dois anos por corrupção, informou a mídia oficial.Rayssa Motta e Fausto Macedo 21 de setembro de 2022 | 16h03 Henrique Eduardo Alves foi presidente da Câmara e tenta um novo mandato como deputado federal.A Justiça da Espanha abriu nesta sexta-feira uma investigação sobre os insultos racistas de torcedores do Atlético de Madri contra o atacante brasileiro Vinícius Júnior, do Real Madrid, durante o clássico de domingo.

uol.com. Fu é acusado por aceitar suborno e por abuso de poder.br/colunas/balaio-do-kotscho/ Ricardo Kotscho, 72, paulistano e são-paulino, é jornalista desde 1964, tem duas filhas e 19 livros publicados. O ex-ministro é candidato a deputado federal. Já trabalhou em praticamente todos os principais veículos de mídia impressa e eletrônica. Em outubro de 2021, a Comissão Nacional de Supervisão da China , principal órgão anticorrupção do Estado chinês, juntamente com a Comissão Central de Inspeção e Disciplina, o braço anticorrupção do Partido Comunista da China (PCC) , começou a investigar Fu Zhenghua por “graves violações de disciplina e leis nacionais”. Foi Secretário de Imprensa e Divulgação da Presidência da República (2003-2004). A Justiça quer ir além e saber se essas pessoas têm algum tipo de relação com grupos violentos, ou com movimentos de ideologia extremista, de acordo com o MP.

Entre outras premiações, foi um dos cinco jornalistas brasileiros contemplados com o Troféu Especial de Direitos Humanos da ONU, em 2008, ano em que começou a publicar o blog Balaio do Kotscho, onde escreve sobre a cena política, esportes, cultura e histórias do cotidiano Colunista do UOL Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail Email inválido Cadastrar É gravíssima a decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal de proibir a veiculação das denúncias contidas nas reportagens do UOL sobre o império imobiliário construído com dinheiro vivo pela família presidencial. Antes da sua nomeação como Ministro da Justiça em 2018, ele liderou investigações como a do ex-chefe dos serviços de Segurança Zhou Yongkang, em 2014, e atuou como vice-ministro de Segurança Pública entre 2013 e 2018. O juiz Marco Aurélio Paioletti Martins Costa, da 2. Na noite de 13 de dezembro de 1968, quando um pelotão ocupou"manu militari" a redação do jornal O Estado de S. Paulo, para instaurar a censura prévia no jornal, logo após a edição do Ato Institucional Nº 5, entrávamos no período mais tenebroso da ditadura, mas nem naquela época vi nada parecido. A investigação durou até março de 2022 e concluiu que Fu “nunca foi verdadeiramente leal ao partido e ao povo”, tinha ambições políticas “extremamente infladas”, possuía armas de fogo de forma ilegal, levava um estilo de vida “extravagante e hedonista”, e se engajava em “atividades supersticiosas”, entre outras acusações. Colunistas do UOL Quem exercia o poder de censura era o próprio governo federal, não a Justiça. A defesa pediu a reconsideração da decisão . Ordens emanadas pelos ditadores de plantão eram cumpridas pela Polícia Federal e não havia a quem recorrer. Outros membros do aparato de segurança chinês também foram processados por corrupção: os ex-chefes de polícia das cidades de Chongqing (centro) e Xangai (leste), acusados de receber propina. A lista detalha todos os registros cometida pela torcida da casa.

Os Três Poderes passaram a ser um só. Como é que, agora, um desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal se arvora, em pleno regime democrático, o direito de decidir sobre o que os eleitores podem ou não saber sobre os supostos crimes praticados pelos governantes, às vésperas do pleito de 2 de outubro? Não se trata de defender a liberdade de imprensa para os profissionais de imprensa, mas do direito da sociedade ser informada corretamente e com independência sobre o que acontece no país, para melhor poder decidir no dia da eleição. Depois de chegar ao poder em 2012, o atual secretário-geral do PCC e presidente da China, Xi Jinping , iniciou uma campanha anticorrupção na qual altos funcionários chineses foram condenados por aceitar subornos milionários. COM A PALAVRA, O EX-MINISTRO NOTA SOBRE UM FILHO QUE COBRA JUROS DE UM PAI Faltando 11 dias para as eleições de 2022 fui surpreendido, mais uma vez, por noticia de blogs e redes sociais, sobre um mandado de prisão por pensão alimentícia, desta feita cobrando juros extorsivos. É assim que as democracias funcionam, ou não. Nenhuma informação contida nas reportagens do UOL foi desmentida pelo desembargador Demetrius Gomes Cavalcanti. Em 16 de outubro, o 20º Congresso do Partido Comunista começará em Pequim, no qual Xi poderá iniciar um terceiro mandato sem precedentes entre seus antecessores nas últimas décadas. Com base em qual preceito constitucional, então, ele justificou sua decisão, que surpreendeu o país na manhã desta sexta-feira? Só porque o senador Flávio, filho mais velho do presidente Bolsonaro, não gostou do conteúdo das reportagens, com graves denúncias de corrupção, isso é motivo para o preclaro juiz reinstalar a censura no país? Fui um dos autores e coordenadores da série de reportagens publicadas pelo Estadão sobre as"mordomias", os abusos dos superfuncionários do governo federal em pleno regime militar, assim que tiraram a censura prévia do jornal. Onde está o filho que criei com todo amor, presença e tudo mais que pude oferecer? Com sua mãe no divórcio há mais de 12 anos, deixei muito mais da metade de meu patrimônio. Aos 34, foram ouvidos gritos de "tonto" direcionados para o brasileiro, ofensa que pode ser traduzida como "burro".

Nos dias seguintes, o"Estadão" sofreu forte pressão do governo federal, o diretor responsável do jornal, Júlio de Mesquita Neto, foi chamado a ir a Brasília pelo ditador Ernesto Geisel para dar explicações, mas nenhuma instância da Justiça proibiu a sua publicação, que foi reproduzida em mimeógrafos e xerox nos tempos em que não havia internet. Nenhuma informação foi desmentida. Neste ponto, regredimos, pois agora qualquer guarda de esquina pode dar ordem de prisão ao jornalista e ameaçá-lo fisicamente, e qualquer juiz pode simplesmente tirá-lo do ar, como já está acontecendo nesta campanha eleitoral. Com Fé em Deus e no amor verdadeiro de vocês, seguirei na luta sem odio e sem medo. Enquanto o Brasil democrático se mobiliza para evitar que o país volte aos tempos da ditadura, da censura e das torturas, que marcou a minha geração, proliferam sabujos de toda ordem em todas as instâncias para fazer o serviço sujo, até no Supremo Tribunal Federal e na própria imprensa ameaçada pelos donos do poder. O Poder Judiciário era a última instância, a ultima barreira, a última defesa para barrar o avanço do autoritarismo galopante que, ao final e ao cabo, quer melar o processo eleitoral.

Não poderemos nunca permitir que isso aconteça, que a história se repita. Natal, 20 de setembro de 2022 Henrique Eduardo Alves Destaques em Política. Minha total solidariedade aos colegas Juliana Dal Piva e Thiago Hardy, que estão sendo ameaçados por cumprir seu papel de reportar os fatos com base em documentos e testemunhos, ao final de um trabalho de apuração e pesquisa que durou sete meses. Nenhuma informação foi desmentida. Eu também sofri muitas ameaças quando foram publicadas as reportagens do Estadão sobre as"mordomias". Fui obrigado a passar um tempo fora do país e não quero que minha filha jornalista, e a filha dela, que está estudando jornalismo e já trabalhando na área, também passem por isso.

Presidentes e eleições um dia passam, mas nós continuamos vivendo e batalhando aqui há três gerações, ganhando a vida honestamente. Não quero que ninguém vá embora. Não posso admitir que"cidadãos de bem" armados e seus sabujos, fardados ou togados, ponham em risco nosso trabalho e nossas vidas. Eu não desisto do Brasil. Vida que segue.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL As mais lidas agora .