Voto em isolamento. PGR condena Governo e deputados? Ligue 910024185 e entre em direto no Contra-Corrente com José Manuel Fernandes

20/01/2022 11:30:00

Voto em isolamento. PGR condena Governo e deputados? Ligue 910024185 e entre em direto no Contra-Corrente com José Manuel Fernandes

Voto em isolamento. PGR condena Governo e deputados? Ligue 910024185 e entre em direto no Contra-Corrente com José Manuel Fernandes

O parecer da PGR confirma o direito ao voto, mesmo para pessoas em isolamento. Fica um sermão dado aos deputados? Ligue 910024185 e entre em direto no Contra-Corrente a partir das 10h10

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.O Contra-Corrente abre a participação aos ouvintes da Rádio Observador e agora com um horário alargado. Entre as 10h10 e as 12h00 pode dar a sua opinião e falar em direto com José Manuel Fernandes e Helena Matos, basta inscrever-se ligando para o 910024185.

Pode ouvir o programa em direto clicando aqui.Esta quinta-feira queremos escutar a sua opinião sobre o parecer da Procuradoria Geral da República (PGR) sobre o voto dos eleitores em isolamento. Depois de semanas de indecisão, ontem foi entregue o parecer do conselho consultivo da PGR sobre o voto dos cidadãos que estarão em isolamento devido à Covid-19 no dia 30 de janeiro. Em conferência de imprensa, a ministra da Administração Interna (MAI), Francisca Van Dunem, divulgou que os confinados poderão sair de casa no dia das eleições legislativas — “estritamente para exercer o direito de voto”.

Consulte Mais informação:
Observador »

Câmaras pedem divulgação do parecer da PGR sobre confinadosA Associação Nacional de Municípios Portugueses pede a divulgação rápida do parecer pedido pelo Governo à PGR sobre a votação nas legislativas de pessoas em isolamento devido à Covid-19.

PGR abriu inquérito à morte da criança de seis anosCNN Portugal. O canal de informação, com uma cultura multiplataforma, que acompanha, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo. Normal..acontece em todos os casos de morte indeterminada Sempre assim, e a pergunta, precisava tomar a vacina? A criança tinha comorbidades? Vocês não estão se assustando da quantidade de atletas parando suas carreiras ou morrendo por 'causas desconhecidas'? sendo que nem as fabricantes de vacinas conhecem os efeitos.

Covid-19: PGR abre inquérito à morte de criança no Hospital de Santa MariaA vacina mata

PGR investiga atribuição de nacionalidade portuguesa a Abramovich - RenascençaO inquérito decorre no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa

Legislativas: Conselho Consultivo da PGR já enviou parecer sobre voto de eleitores em...

PGR abre investigação à nacionalidade portuguesa de AbramovichDono do Chelsea é cidadão português desde abril de 2021

20 jan 2022, 08:15 Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.Os municípios pediram esta terça-feira à Procuradoria-geral da República a divulgação rápida do parecer pedido pelo Governo sobre a votação nas legislativas de pessoas em isolamento devido à Covid-19, para que possam preparar as eleições em segurança.Há 41 min Procuradoria-Geral da República O menino tinha levado a primeira dose da vacina mas acabou por ser infetado.O conteúdo completo está disponível apenas para Subscritores.

O Contra-Corrente abre a participação aos ouvintes da Rádio Observador e agora com um horário alargado. Entre as 10h10 e as 12h00 pode dar a sua opinião e falar em direto com José Manuel Fernandes e Helena Matos, basta inscrever-se ligando para o 910024185. A posição da ANMP foi assumida num Conselho Diretivo realizado esta terça-feira online , para analisar o papel dos municípios na logística das eleições legislativas, numa altura em que os especialistas estimam poderem estar em isolamento cerca de meio milhão de eleitores. Pode ouvir o programa em direto clicando aqui. Foi internado com uma paragem cardiorrespiratória. Esta quinta-feira queremos escutar a sua opinião sobre o parecer da Procuradoria Geral da República (PGR) sobre o voto dos eleitores em isolamento. A ANMP considera que “é importante garantir o direito de voto a todos os cidadãos interessados em votar (seja através do voto em mobilidade, seja pelo voto antecipado, seja ainda pelo voto em confinamento obrigatório), confiando que os municípios, desde que atempada e claramente informados, cumprirão, como sempre, as suas obrigações legais”, apesar “do esforço” que lhes é exigido. Depois de semanas de indecisão, ontem foi entregue o parecer do conselho consultivo da PGR sobre o voto dos cidadãos que estarão em isolamento devido à Covid-19 no dia 30 de janeiro.

Em conferência de imprensa, a ministra da Administração Interna (MAI), Francisca Van Dunem, divulgou que os confinados poderão sair de casa no dia das eleições legislativas — “estritamente para exercer o direito de voto”. Este pedido de parecer feito por causa das eleições legislativas antecipadas de 30 de janeiro foi comunicado aos jornalistas pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, em 05 de janeiro, no final de mais uma sessão sobre a situação da covid-19 em Portugal, no auditório do Infarmed, em Lisboa. A PGR abre sempre um inquérito de investigação quando ocorre um óbito sem causa aparente. A pé ou de carro mas não de transportes: Isolados vão poder sair de casa “estritamente” para votar num “horário específico” Mas para além de recomendar que seja permitido que todos os infetados e quem com eles habite saiam de casa para votar, o parecer deixa ainda vários avisos ao governo e aos deputados, recomendam mesmo que seja revista a lei eleitoral, até porque quem impedir alguém de votar incorre num crime de prisão de até cinco anos. PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR Como avalia o parecer da PGR e o que acha destes avisos feitos a Governo e deputado? Participe no Contra-Corrente ligando para o 910024185.sapo. Pode ouvir a Rádio Observador em fm, em 93.7 ou 98..

7 na Grande Lisboa; em 98.4 no Grande Porto e Minho; e em 88. Assine o ECO Premium No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.1 no distrito de Aveiro. O programa ficará . Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas.