Vodafone diz que é ''expectável que rede acomode exigências'' do novo confinamento

Vodafone diz que é “expectável que rede acomode exigências“ do novo confinamento

16/01/2021 14:31:00

Vodafone diz que é “expectável que rede acomode exigências“ do novo confinamento

O decreto que regula o novo estado de emergência prevê que as operadoras de telecomunicações possam durante este período limitar ou inibir serviços audiovisuais.

A Vodafone Portugal considera que é"expectável que a rede acomode as exigências" do novo confinamento, caso os padrões de consumo dos portugueses não se alterem"de forma totalmente inesperada", disse à Lusa fonte oficial.

Governo português espera reabrir turismo em maio Porto Canal renova grelha e reforça-se com Estela Machado Hospital quer incluir Constança Braddell em programa de acesso a medicamentos não autorizados

"Como é sabido, no início da pandemia verificaram-se alterações significativas no comportamento das redes de comunicações e a da Vodafone Portugal não foi exceção, com aumento de volumes de tráfego expressivos, quer na rede fixa, quer na rede móvel", disse a mesma fonte, quando questionada pela Lusa sobre o tema.

"A monitorização, aumento de capacidade e adoção de medidas de otimização das redes é uma prática constante na Vodafone, tendo sido reforçada num trabalho contínuo desde a altura do primeiro confinamento, em março 2020", prosseguiu a operadora. headtopics.com

"É, por isso, expectável que a rede acomode as exigências deste segundo confinamento, caso os padrões de consumo dos portugueses não se alterem de forma totalmente inesperada", considerou fonte oficial da Vodafone Portugal.

O decreto que regula o novo estado de emergência prevê novamente, à semelhança do que tinha acontecido em março, que as operadoras de telecomunicações possam durante este período limitar ou inibir serviços audiovisuais de videoclube, plataformas de vídeo, como é o caso da Netflix, e jogos 'online' para preservar a integridade e segurança das redes de comunicações eletrónicas.

Consulte Mais informação: SIC Notícias »

Então a redução do tráfego limite nos pacotes mais baixos e concertação de preços entre operadoras ... faltam as MULTAS !!