Chega, André Ventura, Ps, António Costa, República, Açores

Chega, André Ventura

Ventura diz que os Açores “serão o primeiro aviso à navegação da República”

Líder do Chega diz que “o PS não se perpetuará na República”

10/05/2021 00:44:00

Chega : Ventura diz que os Açores “serão o primeiro aviso à navegação da República

Líder do Chega diz que “o PS não se perpetuará na República

falava em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Açores, no encerramento da II Convenção Regional dos Açores do partido.O Governo Regional dos Açores, de coligação PSD/CDS-PP e PPM, conta ainda com o apoio no parlamento do partido Chega e Iniciativa Liberal para completar a maioria parlamentar.

'Ficámos sobressaltados'. Diogo Jota fala do colapso de Christian Eriksen Facebook suspende conta de André Ventura Covid-19. Mais 707 novos casos e duas mortes em Portugal

“A solução dos Açores pode ou não ser uma hipótese para a República? Não saberemos, depende do contexto político, mas sobretudo depende que as nossas bandeiras nunca venham abaixo. Um Governo, ou um PSD que nos diga à cabeça que sim, mas que nunca a estas propostas, que sim, mas nunca a esta justiça, que sim, mas nunca ao sistema fiscal diferente, que sim, mas nunca a lutar contra a corrupção então o doutor Rui Rio deve saber isto, deve saber que nunca haverá um Governo entre o Chega e o PSD na República em Portugal”, sustentou.

Na sua intervenção,André Venturavincou que o partido “não é muleta de ninguém”, alertando que o Chega vai “continuar a ser alvo de todos os ataques à medida que se aproximar o tempo da queda de António Costa em Lisboa”. headtopics.com

“O PS não se perpetuará na República e nós temos de estar prontos para o desafio, temos de estar prontos para ter um projecto para Portugal”, vincou. André Ventura criticou aqueles que dizem que o partido “faz chantagem”.“Os deputados da Região Autónoma dos Açores e o seu presidente já várias vezes deixaram isto claro. Nós não passamos é cheques em branco, porque nós somos um partido diferente”, sustentou, lembrando as bandeiras do partido aquando das eleições regionais de Outubro, como a diminuição dos beneficiários do rendimento social de inserção (RSI).

E, acrescentou: “Quando nós dissemos que exigiríamos uma redução nós não estávamos a brincar. O Governo dos Açores terá de fazer essa redução, porque o nosso apoio nunca é um cheque em branco”.

André Ventura sublinhoutambém que os dois deputados do Chega no parlamento dos Açores “não estão a dormir”, nem a direcção, nem o presidente do partido na região.“Nós não vamos tolerar governos feitos pela mãe, pelo filho, pelo pai, pelo irmão, pelos amigos”, apontou, acrescentando que nesta “solução” governativa nos Açores, o Chega espera “menos corrupção, mais apoio aos idosos, mais apoio aos centros de saúde, menos secretarias regionais e menos amiguismos no Governo”.

E questionou: “Tem este Governo dos Açores a sobrevivência garantida? Nunca terá. Nem este, nem nenhum, em lado nenhum que dependa do Chega, porque nós não passamos cheques em branco”. Consulte Mais informação: Público »

Tchiii.... a sério? Berlengas Deixa de parvoíces, o Brasil é o melhor destino para acolher a ti e às tuas idéias rasas. Os portugueses já te rejeitaram. De facto anda um bocado á deriva , o coitado ...