Usar ou não usar máscara, eis o regresso da velha questão

01/04/2020 23:25:00
Usar ou não usar máscara, eis o regresso da velha questão

Coronavírus: Usar ou não usar máscara, eis o regresso da velha questão

Ciência, Covid-19

Coronavírus : Usar ou não usar máscara, eis o regresso da velha questão

O debate sobre o uso de máscara de protecção individual voltou a instalar-se com o anúncio de vários países que determinaram o seu uso obrigatório em locais públicos. A OMS insiste que só deve ser usada por pessoas infectadas, cuidadores e profissio

No entanto, e ao mesmo tempo que a OMS mantém a sua orientação, diversas autoridades de saúde de vários países têm optado por aconselhar o uso de máscaras. Em alguns países, como a Áustria, a República Checa e a Eslováquia, mais do que uma recomendação, o uso de máscara em locais públicos é mesmo obrigatório.

Um artigo publicado na revistaThe Lancetde 20 de Março analisou as políticas em vigor em vários países sobre o uso de máscaras. “O uso de máscaras tornou-se omnipresente na China e em outros países asiáticos, como Coreia do Sul e Japão”, referem os autores do trabalho liderado por Elaine Shuo Feng, epidemiologista na Universidade de Oxford. Mais do que um escudo, a máscara é muitas vezes usada como um símbolo, mostrando preocupação e cuidado com a saúde pública.

Consulte Mais informação: Público »

Esta notícia parece anedota !!! Onde há mascaras para venda Como se pode usar algo, que não está á venda ? É para encher espaço ? Valha-nos a Santa !

Sob panelaço, Bolsonaro diminui tom de confronto com a OMS

Sob panelaço, Bolsonaro diminui tom de confronto com a OMS'Prevenção importa mas o emprego deve ser preservado', disse o presidente do Brasil , em discurso à nação, ao usar palavras distorcidas do diretor geral do organismo para simular uma aproximação de pontos de vista Ele tá balançando um vento mais forte derruba. Não se pode acha que 'fake news' são bases sólidas para uma gestão pública É preciso ser líder para fazer o que ele faz. Pela tugalandia é um presidente das selfies e o PM das mentiras. se fosse o lula nem reportavam nada

OMS pede perdão da dívida para países vulneráveis evitarem colapso devido ao coronavírusOrganização faz este apelo em conjunto com o Banco Mundial e com o Fundo Monetário Internacional.

Governo admite 3º período com ensino à distânciaOs alunos deverão usar computador ou serviço TDT.

FIFA redirecciona parte da sua fortuna para o saneamento do futebolO organismo presidido por Gianni Infantino está a avaliar o impacto, a curto e médio prazo, do coronavírus no futebol mundial e planeia usar parte das suas reservas na revitalização da modalidade.

Alunos organizam maratona para aprender a programar com a covid-19O HackatHOME quer pôr 40 pessoas a aprender sobre programação e a usar aquilo que aprendem para perceber como a covid-19 funciona.

Espanhóis dizem que UEFA aponta regresso das competições para junhoOrganismo que rege o futebol europeu dá primazia às cinco principais ligas e adia particulares de seleções

Vírus pode permanecer até quatro horas numa moeda No entanto, e ao mesmo tempo que a OMS mantém a sua orientação, diversas autoridades de saúde de vários países têm optado por aconselhar o uso de máscaras.e receba as informações em primeira mão.Lusa 19:58 A Organização Mundial de Saúde (OMS) apelou esta quarta-feira à comunidade internacional para perdoar a dívida dos países mais vulneráveis, que arriscam o colapso económico por causa da pandemia da covid-19.140 mortos e 6.

Em alguns países, como a Áustria, a República Checa e a Eslováquia, mais do que uma recomendação, o uso de máscara em locais públicos é mesmo obrigatório. Um artigo publicado na revista The Lancet de 20 de Março analisou as políticas em vigor em vários países sobre o uso de máscaras. Jair Bolsonaro, logo pela manhã, em conversa com os jornalistas no Palácio do Alvorada, aproveitou esse vídeo para legitimar a tese de que a reclusão social, recomendada pelos ministérios da Saúde de quase todos os governos mundiais, incluindo o seu, deve ser flexibilizada, pois afeta a economia. “O uso de máscaras tornou-se omnipresente na China e em outros países asiáticos, como Coreia do Sul e Japão”, referem os autores do trabalho liderado por Elaine Shuo Feng, epidemiologista na Universidade de Oxford.. Mais do que um escudo, a máscara é muitas vezes usada como um símbolo, mostrando preocupação e cuidado com a saúde pública. O diretor da OMS afirmou ainda que, por ter crescido entre a pobreza, entende a situação. Os investigadores reconhecem que, apesar da consistência na recomendação de que indivíduos sintomáticos e profissionais de saúde usem máscaras, foram observadas discrepâncias. A medida do Governo visa evitar novos focos de contágio.

“Pessoas em algumas regiões (por exemplo, Tailândia, China e Japão) optaram por alternativas improvisadas ou uso repetido de máscaras cirúrgicas descartáveis. Mesmo com esse reparo do líder da OMS, à noite Bolsonaro voltou a insistir na distorção das suas declarações. No entanto, o uso inadequado de máscaras faciais, nomeadamente quando não se troca de máscaras descartáveis, pode comprometer o efeito protector e até aumentar o risco de infecção”, refere o estudo. Foto Miguel Manso Mal não faz? “É melhor do que nada e mal não faz”, terá pensado muita gente confrontada com a decisão de usar ou não uma máscara quando sai à rua. Ainda, acrescentou na ocasião estar tranquilo caso seja contaminado pelo vírus por ter"histórico de atleta" e acusou a imprensa de provocar pânico. Mas o problema também está aí. Há especialistas que garantem que pode mesmo fazer mal, alertando que (mexendo nela com as mãos a todo o tempo, não substituir uma máscara descartável ou simplesmente colocando-a mal, por exemplo) pode acabar por ser mais prejudicial do que não usar máscara nenhuma. No total, são 5717 casos oficiais confirmados no país - 1138 diagnósticos confirmados em um dia - e 3,5% de letalidade, informou o ministério.

Por outro lado, levou a uma inevitável ruptura de stocks (e, consequentemente, à prática de preços verdadeiramente absurdos). há ainda muita gente a improvisar novas formas de criar uma barreira entre as vias respiratórias e o ar que se respira. Os principais ministros do governo, Sergio Moro (justiça) e Paulo Guedes (economia), também vêm fazendo quarentena voluntária, no que vem sendo entendido como um choque com o seu líder. Mas o mais preocupante é que com tanta gente a comprar máscaras, as pessoas que realmente precisam – doentes, cuidadores e profissionais de saúde – podem ficar sem esta importante protecção. Este é, aliás, um dos argumentos mais usados pelas autoridades de saúde, que continuam a recomendar o uso de máscaras apenas por pessoas infectadas, pelos seus cuidadores e por profissionais de saúde e que, resumidamente, consiste em: deixem as máscaras para quem realmente precisa delas. Em última análise, .