Estados Unidos, Donald Trump, Twitter, Violência

Estados Unidos, Donald Trump

Twitter assinala mensagem de Trump como apologia da violência

Twitter assinala mensagem de Trump como apologia da violência

29/05/2020 12:45:00

Twitter assinala mensagem de Trump como apologia da violência

A mensagem de Trump no Twitter referia-se aos protestos que eclodiram na cidade de Minneapolis.

Um porta-voz da polícia da cidade do Estado de Minnesota confirmou que a terceira esquadra, situada perto do local onde Floyd morreu, foi evacuada"no interesse da segurança do pessoal".O incêndio deu-se pouco depois das 22:00 de quinta-feira (05:00 de hoje em Lisboa).

O excêntrico look de Renato Sanches No Brasil do “gabinete do ódio”, a desinformação é política de Estado Helton Leite ambicioso: «Quero alcançar coisas grandes na carreira»

Anteriormente Trump tinha afirmado que a morte de Floyd o fazia sentir"muito mal" e que estava"chocado".No entanto, a linguagem do presidente dos Estados Unidos, nas habituais mensagens através do Twitter, endureceu nas últimas horas referindo-se diretamente aos manifestantes.

"Estes 'BANDIDOS' estão a desonrar a memória de George Floyd e eu não vou deixar que isso aconteça", escreveu Trump."Acabei de falar com o governador Tim Waltz e disse-lhe que pode contar com os militares. Assim que aconteça qualquer dificuldade nós assumimos o controlo. Quando as pilhagens começarem, os tiros começam", escreveu Trump.

A cidade de Minneapolis registou nas últimas 24 horas outros 30 incêndios tendo-se verificado atos de pilhagens perto do local onde Floyd morreu.Na terça-feira, e pela primeira vez, a rede social Twitter assinalou dois 'tweets' do Presidente dos Estados Unidos com um 'link' de"verificação de factos" no rodapé das mensagens em questão, por considerar"infundadas" e"potencialmente enganosas" as afirmações de Trump relacionadas com o voto por correspondência naquele país.

O alerta do Twitter ocorreu depois de Trump ter difundido afirmações em que assegurava que o voto por correspondência nas presidenciais de novembro nos Estados Unidos pode ter consequências fraudulentas.Na sequência da decisão do Twitter de assinalar essas primeiras mensagens do Presidente, Trump ameaçou"regular" ou"fechar" as redes sociais.

"Os republicanos sentem que as plataformas de redes sociais censuram totalmente as vozes conservadoras. Vamos regulamentá-las severamente, ou fechá-las, para evitar que isso aconteça", afirmou o chefe de Estado norte-americano numa mensagem ('tweet') publicada no próprio Twitter.

Consulte Mais informação: Diário de Notícias »

Multidão incendeia esquadra em Minneapolis, Trump ameaça enviar Exército com ordens para dispararProtestos anti-racistas na maior cidade do estado do Minnesota, onde George Floyd foi morto por um polícia, cresceram em violência. Agentes de uma esquadra tiveram de fugir perante uma invasão de manifestantes.

Trump diz que voto por correio origina fraude e Twitter pede “fact checking”Está aberta a guerra entre o Presidente norte-americano a rede social.

Donald Trump ameaça encerrar o Twitter através de um tweetO presidente norte-americano não gostou que a rede social online que habitualmente utiliza tivesse colocado por baixo de duas mensagens dele links com informação adicional sobre o assunto em causa Fazias cá um favor..... Como é presidente pode escrever toda a estupidez que lhe apetecer!

Trump vai assinar ordem executiva sobre redes sociais após polémica com Twitter'O Twitter está a reprimir por completo a liberdade de expressão e eu, como Presidente, não o vou permitir', declarou Trump depois de a rede social ter acionado alertas de verificação de factos na sua conta.

Trump assina ordem executiva sobre redes sociais após polémica com TwitterMundo - Trump assina ordem executiva sobre redes sociais após polémica com Twitter Vamos ver o que o vira lata de Trump aqui vai fazer tbm. Parece birra de crianças O Twitter a alinhar com o JORNALIXO.

Trump abre guerra com o Twitter mas não consegue passar sem elePresidente não gostou que a rede social convidasse os seus mais de 80 milhões de seguidores a conhecerem os factos por detrás de duas das suas mensagens, na prática acusando-o de espalhar 'fake news'. Trump vingou-se tornando o Twitter e as outras redes sociais mais abertas a processos judiciais. Como jornalista sem Trump Desde quando tweet tem idoneidade para ser juiz de conteúdos