Opinião

Opinião

Touradas, liberdade e respeito

16/10/2021 21:16:00

Foi aprovada uma alteração legal à idade mínima para assistir a espetáculos tauromáquicos, passando de 12 para 16 anos. Trata-se de mais uma iniciativa para agredir a tauromaquia, desrespeitando uma manifestação cultural popular. Neste caso, trata-se, sobretudo, de uma ingerência na liberdade de educação que é própria das famílias.

Benfica igualou recorde com 57 anos Xi Jinping, o novo imperador da China Blaya Rodrigues: “Não podemos esquecer quem éramos antes. Isto aqui, o bebé, é só um extra”

Desta vez, é inequívoco tratar-se de uma moeda de troca do Governo para conseguir a viabilização da proposta de Orçamento do Estado por parte do PAN, que, aliás, já assumiu abertamente esta circunstância.Parece que os fins justificam os meios e, neste caso, o sacrifício do respeito pela reserva familiar da educação e do acesso à cultura foram o preço a pagar.

Que o PAN defende esta ditadura de gosto que quer impor restrições à liberdade cultural, pretendendo definir aquilo que é permitido e o que é proibido, não é propriamente uma novidade. O que é surpreendente é observar esta cedência do Governo de um partido como o PS que proclama a liberdade e a defesa da diversidade cultural. headtopics.com

O PAN, um partido que defende uma filosofia animalista cujos princípios – perigosos – são desconhecidos da maioria, quer impor um totalitarismo cultural e acabar com a diversidade cultural. Mas o PS deveria recusar estas imposições.

A perversidade desta alteração à lei é que se trata de parte de uma estratégia para extinguir a tauromaquia. A estratégia não é, admito, socialista. Mas esta iniciativa serve essa estratégia.A cultura tauromáquica está presente em diversas regiões do país e está intimamente relacionada com os meios rurais onde a população vive esta expressão cultural que é parte da sua identidade.

A redução ao argumento de que se trata de um espetáculo violento revela ignorância sobre o significado daquela expressão artística e a sua importância no sentimento de pertença e de partilha na comunidade.A imposição arrogante de um limite etário para assistir a Corridas de Touros é também um desrespeito pela autonomia e responsabilidade da família na formação dos filhos.

Esta decisão governamental coloca o Estado muito para além do papel razoável que deve ter, conduzindo o Estado a intrometer-se num papel que cabe às famílias, decidindo por elas o acesso à cultura permitido aos filhos. Por outro lado, o Estado limita o acesso à cultura, ignorando o respeito pela liberdade e diversidade cultural. headtopics.com

Acidente que matou Sara Carreira tem três culpados. GNR já concluiu investigação Como interpretar o novo “semáforo” alemão Comissão Política. A vitória de Rei Rio, o que ela quer dizer sobre o PSD e as apostas para as legislativas

O papel do Estado deve ser outro: defender e promover a diversidade e fruição culturais e respeitar a reserva familiar na formação dos filhos. Tudo contrário à atitude oportunista do Governo nesta decisão. Consulte Mais informação: Jornal SOL »

O Futuro do PSD

Escolhemos seis questões que determinam o futuro do PSD e sobre elas questionámos os dois candidatos a presidente do partido, que será eleito a 27 de Novembro

Um animal a ser torturado é uma manifestação cultural popular? Essa é nova. Este gajo é um iluminado. Alertem o Papa! Eu gosto muito de touradas, às vezes cá em casa também há tourada 🤣🤣🤣 V🤮🤮🤮🤮

A tourada das touradasO verdadeiro e autêntico ocorreu na Paris de França, inícios de 1959. E meteu um motorista, como sempre, que se fazia passar por polícia e recrutava as meninas para as festas. Entre os presuntos implicados, nem mais nem menos do que o presidente da Assembleia Nacional, André Le Troquer, um homem de 74 anos que perdera um braço nas trincheiras da guerra de 14-18, antigo deputado socialista e nome grande da Resistência, figura próxima do general De Gaulle, com quem desceu os Campos Elísios no glorioso Dia da Libertação. As raparigas, essas, algumas das quais menores, eram recrutadas entre jovens aspirantes a artistas e bailarinas, razão pela qual o escândalo ficou conhecido como dos ballets roses, os originais, de Paris de França. As orgias decorriam, imagine-se, na própria sede da Assembleia, o Palais-Bourbon, no edifício da Ópera e na residência oficial do presidente do parlamento, o Pavillon du Butard. No final, condenaram uma dúzia de idosos lúbricos, gente da alta, entre os quais Le Troquer, ainda que este, atendendo à provecta idade e aos muitos serviços prestados à pátria, tenha levado pena suspensa. Ostracizado da vida política, abriu um restaurante nas faldas de Montmartre, rue des Martyrs, e morreu pouco depois, como merecia.

Novo decreto-lei altera idade de 12 para 16 anos para assistir a touradasA associação Protoiro diz que se trata de uma negociata entre o governo e o PAN a troco de um voto no Orçamento do Estado. Oh , está tudo bem por aí? Daqui a pouco, já não podemos escolher nada, um dia destes ja temos que pedir ao governo para respirar. As touradas são uma excrescência da boçalidade de um povo. Viva o PAN.

ProToiro diz que alteração da lei 'não proíbe a entrada a menores' nas touradas

Merkel agradece cooperação a Erdogan mas critica corte de liberdades na TurquiaA chanceler alemã, Angela Merkel, agradeceu este sábado ao presidente turco, Recep Erdogan, pela cooperação em várias áreas, mas reiterou críticas aos cortes nas liberdades e direitos na Turquia.

Merkel agradece cooperação a Erdogan mas critica corte de liberdades na TurquiaChefe de Governo cessante mostrou-se contudo grata pela luta da Turquia contra o tráfico ilegal de pessoas.

Merkel agradece cooperação a Erdogan mas critica corte de liberdades na TurquiaMerkel conseguiu evitar ter de avaliar as suas relações com Erdogan, que atravessou várias crises, preferindo antes sublinhar as ações de cooperação entre a Alemanha e a Turquia, na construção de infraestruturas