Taça da Liga não salva, mas ajuda

25/01/2022 03:27:00

Futebol: Taça da Liga não salva, mas ajuda

Futebol Nacional, Taça Da Liga

Futebol: Taça da Liga não salva, mas ajuda

A curto prazo, a conquista do terceiro troféu mais relevante do futebol nacional pode ser um bálsamo de confiança para o Benfica. A longo prazo, dificilmente será um título que apague tudo o resto. É esta a retórica de Nélson Veríssimo, à procura do

EPA/MIGUEL A. LOPESNum cenário em que o Benfica vença a I Liga – algo que roça a utopia – e ultrapasse os oitavos-de-final da Liga dos Campeões – também longe de ser provável –, a Taça da Liga será pouco relevante. O campo das probabilidades aponta, porém, que nem a Liga nem a Champions farão sorrir o Benfica (a primeira pelo atraso que já tem, a segunda pela valia do adversário). Nesta medida, todos os caminhos vão dar a Leiria, que é como quem diz à Taça da Liga.

Consulte Mais informação:
Público »

Força Boavista FC. 💪🏁🇵🇹🏁🖤🤍 Força Boavista FC. 🏁🇵🇹🏁🖤🤍

Nélson Veríssimo diz que a Taça da Liga não salva a épocaNa antevisão do jogo frente ao Boavista , o treinador avançou ainda que Gedson falhou o último treino porque “pode estar de saída do clube” e detalhou o momento menos fulgurante de Rafa.

Nélson Veríssimo: 'A conquista da Taça da Liga não vai salvar a época'O Benfica enfrenta amanhã o Boavista nas meias finais da Taça da Liga, mas o técnico admite que o campeonato continua a ser o principal objetivo. ...

Taça da Liga: Troféu é objetivo do Benfica, mas não salva a época para Nelson Veríssimo

«Conquista da Taça da Liga não salva a época» (Benfica)A BOLA, toda a informação desportiva. Acompanhe todas as notícias do seu clube ou modalidade preferida, para onde quer que vá.

«Temos como claro objetivo vencer a Taça da Liga» (Benfica)A BOLA, toda a informação desportiva. Acompanhe todas as notícias do seu clube ou modalidade preferida, para onde quer que vá.

Benfica segue em frente na Taça de Portugal (Futebol Feminino)A BOLA, toda a informação desportiva. Acompanhe todas as notícias do seu clube ou modalidade preferida, para onde quer que vá.

O plantel do Benfica em treino no Seixal EPA/MIGUEL A.Foto EPA/JOSE COELHO Conquistar a Taça da Liga não será suficiente para “desculpar” um campeonato perdido pelo Benfica..O conteúdo completo está disponível apenas para Subscritores.

LOPES Num cenário em que o Benfica vença a I Liga – algo que roça a utopia – e ultrapasse os oitavos-de-final da Liga dos Campeões – também longe de ser provável –, a Taça da Liga será pouco relevante. O campo das probabilidades aponta, porém, que nem a Liga nem a Champions farão sorrir o Benfica (a primeira pelo atraso que já tem, a segunda pela valia do adversário). “Conquistar a Taça da Liga não vai salvar a época. Nesta medida, todos os caminhos vão dar a Leiria, que é como quem diz à Taça da Liga.ad-ctn {padding-top:14px;} . Nélson Veríssimo recusa que a terceira prova mais relevante do futebol nacional seja suficiente para salvar a temporada do Benfica – algo lógico, já que uma prova menor não mascararia um desempenho sofrível no campeonato e a eliminação precoce na Taça de Portugal. Temos consciência das dificuldades, mas estamos envolvidos”, disparou, nesta segunda-feira, na antevisão da entrada do Benfica na final four da Taça da Liga, frente ao Boavista (terça-feira, 19h45, SPTV). O que Veríssimo não disse é que a Taça da Liga, não salvando o que quer que seja, pode ajudar a dar alguma cor a uma temporada cinzenta, com troca de treinador pelo meio.

Vencendo nesta terça-feira o Boavista (19h45, SPTV), na meia-final da Taça da Liga, o Benfica vai voltar a uma final – com o impacto mental que daí advém – e vai, em caso de triunfo na competição, voltar a erguer um troféu, algo que não faz desde 2019, quando venceu a Supertaça. “Sabemos que para ganhar a competição ainda temos dois jogos que serão certamente difíceis pela frente. Taça da Liga:"Temos como claro objetivo vencer esta competição. “Há vários jogadores que já venceram competições ao serviço do clube e sabem a repercussão que isso tem nos sócios e adeptos. É um dos objectivos. O jogo de amanhã vai ter um grau de dificuldade acrescido”, apontou. Ganhar esta competição permite que os jogadores que ainda não ganharam uma competição ao serviço do nosso clube verem a reacção dos adeptos”, explicou Nélson Veríssimo, apontando precisamente ao “balão” mental que os títulos dão – pelo menos, a curto prazo." Conquista salvaria a época?"A conquista da Taça da Liga não vai salvar a época. O problema é o longo prazo. É uma equipa competente, que pode mudar os seus posicionamentos ofensivos durante o jogo.

Aí, tal como apontou Veríssimo, a Taça da Liga dificilmente garante o que quer que seja – e aqui fala-se, entre outras coisas, do futuro do próprio técnico. “Conquistar a Taça da Liga não vai salvar a época. Esperamos um jogo competitivo e aberto, uma vez que dá acesso à final”." Objetivos:"Agora o objetivo é o jogo com o Boavista. O principal objectivo é a Liga portuguesa e, do nosso ponto de vista, ainda estamos envolvidos nessa luta. Temos consciência das dificuldades, mas estamos envolvidos”, apontou, recusando que o campeonato seja um assunto encerrado. Falou, por exemplo, da chamada de Henrique Araújo à equipa principal: “Falar do Henrique é falar de todos os jovens da formação. Para que tudo isto venha sequer a ser uma análise no futuro, o Benfica tem de superar um Boavista que Petit transformou no “rei do empate” (cinco em oito jogos deram divisão de pontos e sempre com 1-1) e que soma pontos há sete partidas. É essa a tónica.

Estando há relativamente pouco tempo no Bessa, Petit não terá ainda o seu Boavista. Havendo qualidade e necessidade [Seferovic lesionado, Darwin na selecção], neste caso de um avançado, sentimos que o Henrique estaria preparado para dar uma resposta e vai estar connosco nos próximos dias”. Ainda assim, houve há poucas semanas um duelo com o Sporting que pode ajudar a medir o que é este Boavista em jogos frente aos “grandes”. Nesse dia, na derrota por 2-0, o Boavista não teve sequer 40% de posse de bola, fez uns modestos dois remates à baliza, somou sete acções na área “leonina” (um valor bastante baixo, já que o Sporting teve quase 30) e o guarda-redes Alireza foi o herói ao impedir um desfecho mais dilatado. “Conheço bem o Rafa, sabemos o que ele pode dar à equipa. Subscrever Já subscrevi Vão vir"charters" de notificações. Há, por outro lado, dados relevantes a ter em conta no plano positivo da análise: o Boavista chegou a esta final four depois de um triunfo por 5-1 frente ao Sp. Braga, aproveitando de forma letal o espaço dado pelos minhotos no seu meio-campo . Dentro daquilo que conhecemos do Rafa, sabemos que tem potencial para acrescentar algo mais à equipa, mas tem estado a trabalhar muito bem e é uma questão de tempo.

O Boavista mostrou, portanto, ser uma equipa muito capaz no pelouro das transições, algo que até pode influenciar as escolhas de Nélson Veríssimo – que estará sem Otamendi e Darwin, nas selecções nacionais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações. No último jogo do Benfica, o técnico começou em 4x4x2 e mudou para 4x3x3 – alteração que tirou presença na área, mas pareceu dar alguma consistência e equilíbrio, úteis para oferecerem menos espaço em transições e maior controlo do jogo com bola. Leia os artigos que quiser, até ao fim, sem publicidade Faça parte da comunidade mais bem informada do país. Frente a um ou outro sistema “encarnado”, Petit, treinador do Boavista, garante que deu aos jogadores axadrezados ferramentas para serem competitivos. “Estamos preparados para os dois sistemas [do Benfica] e para não ter surpresas. Foi para isso que trabalhámos”, apontou.

E olhou para dentro: “Nós também temos alternado. Começámos num 3-4-3, mas alterámos para um 4-3-3. Mesmo no último jogo, começamos num 3-4-3, depois 4-3-3 e 4-4-2, à procura de um resultado diferente. Consoante o que analisamos do adversário, vamos trabalhando, mas isso demora o seu tempo”. .