Subdesenvolvimento democrático

Subdesenvolvimento democrático

Opinião, Sebastião Bugalho

05/12/2021 03:59:00

Subdesenvolvimento democrático

Não se prestou suficiente atenção à defesa das liberdades públicas durante estes quase três anos de pandemia. A soma de manobras jurídicas e subversões constitucionais passou entre as gotas da chuva, com um primeiro-ministro que a isso foi encolhendo os ombros e um líder da oposição com a consciência legal de um arrumador de rua. O choque entre a ordem democrática e a necessidade sanitária nem por isso cessou, e dificilmente dele sairemos tão cedo. Nos próximos quatro meses, teremos um estado de emergência disfarçado de calamidade, sem o escrutínio parlamentar que vagamente se manteve nos que o antecederam, com uma Assembleia dissolvida e de autoridade cabisbaixa, um governo preso por arames e um Presidente que provocou uma crise política em plena crise pandémica. Ignorar os efeitos que tudo isto produzirá na sociedade portuguesa seria, numa palavra, burrice. Quando a era da covid se iniciou, o regime estava já erodido, a abstenção era já arrebatadora, o populismo crescia já a bom crescer e o desenvolvimento económico mostrava-se já medíocre. Dito de outro modo: não foram os males do coronavírus que vergaram o país. Limitaram-se a pregar-lhe uma valente canelada.

António Costa, perdendo as eleições do próximo mês, entregará não só um país mais pobre e menos autónomo, como uma democracia fragilizada no que à manutenção das liberdades diz respeito. Não que se possa contar com o PS para as proteger, mas pela sua ânsia de popularidade tender a moderar-lhe as tentações. Agora Rio, cruzes. Com o amor à imprensa, aos atos eleitorais e ao parlamento que se lhe conhece, usará e abusará de todos os precedentes que Costa deixou que se abrissem nos últimos anos.

Infarmed investiga morte de criança de seis anos com covid-19

Consulte Mais informação: Diário de Notícias »

Decisão 22: o confronto entre Catarina Martins e Cotrim Figueiredo na íntegra - CNN Portugal

CNN Portugal. O novo canal de informação, com uma cultura multiplataforma, propõe-se a acompanhar, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo.

Olhe, dê lá uma ajudinha ao CDS...vá lá... Estranho só não se atirar ao PR. A TAL direita escolheu esse caminho: 70% para Marcelo. Portanto, sob a capa da diminuição das 'liberdades' faz um comício. MAS alguém dessa direitinha DISSE como elevar o país? Naaa, é a receita vaga, de quem tem pouco a oferecer.

Sub desenvolvimento intelectual... Bater na mulhet Gosto do 'autopleonasmo'

Temido diz que entidades do setor não lucrativo podem ser envolvidas nos testesA ministra da Saúde revela que há 760 farmácias e 180 laboratórios que aderiram ao protocolo de testes covid-19. E anuncia o reforço de autotestes no mercado já este fim de semana.

Jogo da Champions entre Bayern Munique e Barcelona não vai ter públicoPor causa das regras mais rígidas de combate à covid-19 impostas na Baviera.

Crise dos chips “não será resolvida até 2023”Guerra comercial, pandemia e evolução tecnológica provocaram uma tempestade perfeita que deu origem à escassez global de chips, defende o CEO da Kneron. Mas após 2025 até pode vir a haver excesso de oferta.

Abel bicampeão. Isto sim, não se voltará a ver nos próximos 50 anosDaqui a 50 anos, vão lembrar-se que foi um português que conquistou a Libertadores”. Na véspera do último dia de 2019, Jorge Jesus era exultado pelo país futebolístico, levado “em ombros” por uma onda mediática de enormes proporções (horas e horas de diretos e peças jornalísticas).

Retenção de IRS desce, mas salários médios e altos quase não sentemA maioria dos trabalhadores dependentes vão reter menos IRS em 2022, mas as mexidas - e os ganhos - são mais notórios para quem ganha em torno do salário mínimo. Nova tabela não chega para refletir eventual redução dos escalões que caiu com o OE 2022.

João Galamba: “Não se pode diabolizar o lítio e fechar os olhos a outras coisas”O secretário da Energia defende a aposta na exploração de lítio e o seu aproveitamento em cadeias de maior valor acrescentado.