Taça De Portugal, Futebol Nacional, Sporting, Rúben Amorim

Taça De Portugal, Futebol Nacional

Sporting encara a valentia de quem sai mais cedo do emprego

Taça de Portugal: Sporting encara a valentia de quem sai mais cedo do emprego

23/11/2020 11:01:00

Taça de Portugal: Sporting encara a valentia de quem sai mais cedo do emprego

A equipa “leonina” estreia-se na edição 2020/21 da Taça de Portugal num jogo em que balançará entre uma vitória sem aplausos e um deslize com assobios.

Ganhando esta partida da terceira eliminatória da Taça de Portugal, frente ao Sacavenense, o Sporting não receberá aplausos vibrantes – estará apenas a fazer o que todos lhe exigem. Sendo eliminado, sentirá, por certo, as facas afiadas de quem não aceita um deslize deste tipo.

Sem imprevistos Portugal terá 70% dos adultos vacinados no fim do verão, diz Costa Covid-19. Perito diz que 15 dias de restrições serão ''insuficientes'' e apela a medidas ''drásticas'' 'Se as pessoas de esquerda forem votar haverá duas candidatas à frente de Ventura', diz Marisa Matias

É por isso que este jogo é tão ou mais perigoso no aspecto mental do que no futebolístico: o Sacavenense não vence há quatro jogos no terceiro escalão e, numa equipa com trabalhadores de diversas áreas – há quem vá pedir ao patrão para sair mais cedo do trabalho, nesta segunda-feira –, o poderio individual está longe do “leonino”.

Mas há um anofoi exactamente este o contexto que “pontapeou” o Sporting para fora da Taça. Jogava esta mesma terceira eliminatória, frente a um outro rival lisboeta a competir no Campeonato de Portugal – o Alverca, equipa em condições semelhantes às do actual Sacavenense. headtopics.com

É certo que esta eliminatória da Taça de Portugal está parca em tomba-gigantes, mas a forma como o Benfica se comportou pode servir de alerta:Avisado do que pode fazer uma equipa do Campeonato de Portugal, Emanuel Ferro, treinador-adjunto do Sporting disse, na antevisão da partida, que os “leões” querem “eliminar qualquer imagem de facilitismo”.

O melhor do Público no emailSubscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público.Subscrever×Ainda assim, o técnico reconheceu que “haverá alguma gestão, com uma ou outra mudança” na equipa habitualmente titular – Pedro Gonçalves, lesionado no treino deste domingo, é ausência confirmada por Ferro.

Do lado contrário, o treinador do Sacavenense, Rui Gomes, apelou à perfeição. “Tem de ser um jogo quase perfeito da nossa parte e esperar que o Sporting não esteja num dia assim tão bom”, disparou, na antevisão de uma partida que fará no Estádio do Jamor – a iluminação em Sacavém era insuficiente para a transmissão televisiva.

Ainda relativamente à organização do jogo, o treinador deixou uma crítica à escolha do dia e da hora deste desafio: “Marcar um jogo destes para uma segunda-feira à noite, onde está presente uma equipa amadora, é um bocado difícil para nós. Vamos ter jogadores que, possivelmente, vão ter de sair do jogo, não podem fazer os 90 ou os 120 minutos, porque vão trabalhar. Não faz sentido absolutamente nenhum”, lamentou, à agência Lusa. headtopics.com

Ambulâncias voltam a fazer filas à porta das urgências do hospital de Torres Vedras Costa conta ter 70% da população vacinada no fim do verão Presidenciais. Sondagem dá vitória a Marcelo na primeira volta Consulte Mais informação: Público »