Sondagem: quer captar o voto dos jovens? Aposte nos debates

Sondagem: quer captar o voto dos jovens? Aposte nos debates. Saiba mais:

21/01/2022 16:54:00

Sondagem: quer captar o voto dos jovens? Aposte nos debates. Saiba mais:

Sondagem da Católica para o PÚBLICO, RTP e Antena 1 mostra que a faixa etária mais jovem é aquela em que os debates pré-eleitorais mais podem contribuir para influenciar o sentido de voto.

À pergunta “qual a influência que os debates entre candidatos têm no seu sentido de voto”, 52% dos inquiridos pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP) da Universidade Católica respondem: “Os debates têm confirmado o meu sentido de voto original”.

Na sondagem do CESOP para o PÚBLICO, RTP e Antena 1, há depois 25% que dizem “não ver notícias nem notícias relacionadas com os debates”, 9% que respondem estar agora mais indecisos quanto ao sentido de voto e ainda 5% de entrevistados que assumem ter alterado a respectiva intenção de voto após terem visto os debates.

Consulte Mais informação: Público »

As crianças podem brincar com armas de plástico? E encenar conflitos? Psicóloga responde a estas e outras questões neste Dia Internacional do Brincar - CNN Portugal

CNN Portugal. O canal de informação, com uma cultura multiplataforma, que acompanha, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo. Consulte Mais informação >>

Sondagem: PSD mais perto do PS. Costa mais longe da maioria absoluta que pede À pergunta “qual a influência que os debates entre candidatos têm no seu sentido de voto”, 52% dos inquiridos pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP) da Universidade Católica respondem: “Os debates têm confirmado o meu sentido de voto original”. Na sondagem do CESOP para o PÚBLICO, RTP e Antena 1, há depois 25% que dizem “não ver notícias nem notícias relacionadas com os debates”, 9% que respondem estar agora mais indecisos quanto ao sentido de voto e ainda 5% de entrevistados que assumem ter alterado a respectiva intenção de voto após terem visto os debates. O quadro relativo a esta pergunta refere ainda uma “nota” que dá conta de que “é entre o que se encontra maior abertura para alterar sentido de voto em função dos debates”. Aumentar Esta informação é correspondida pela que consta do quadro que resume a estimativa de voto nas legislativas segmentada por idade. Isto porque é na faixa etária compreendida entre os 18 e os 34 anos que se regista a percentagem mais elevada (26%) de inquiridos que admitem “não saber” ainda em quem irão votar. À medida que aumenta a idade, diminui o grau de indefinição quanto ao sentido de voto. Os debates televisivos que decorreram em formato frente-a-frente – excluindo assim os debates a nove e entre as forças sem representação parlamentar, bem como o debate nas rádios - , um número recorde no que diz respeito ao acompanhamento de debates pré-eleitorais. Aumentar De acordo com os dados revelados na sondagem do CESOP, os eleitores mais jovens constituem-se como a “fatia” do eleitorado mais susceptível a mudar o sentido de voto em função dos debates, pelo que se pode concluir que os debates terão sido particularmente decisivos para determinar o voto dos jovens. A sondagem indica ainda que o PS recolhe mais intenções de voto tanto junto das mulheres (29%) como dos homens (28%) e que os socialistas conquistam mais intenções de voto na população com menor grau de escolaridade (recolhem 39% das intenções das pessoas que não completaram o 3.º ciclo). Já o PSD é o partido mais forte (27%) no eleitorado com formação superior. Ficha técnica Este inquérito foi realizado pelo CESOP–Universidade Católica Portuguesa para o Público, RTP e Antena 1 entre os dias 12 e 18 de Janeiro de 2022. O universo alvo é composto pelos eleitores residentes em Portugal. Os inquiridos foram seleccionados aleatoriamente a partir duma lista de números de telemóvel, também ela gerada de forma aleatória. Todas as entrevistas foram efectuadas por telefone (CATI). Os inquiridos foram informados do objectivo do estudo e demonstraram vontade de participar. Foram obtidos 1456 inquéritos válidos, sendo 44% dos inquiridos mulheres, 30% da região Norte, 21% do Centro, 35% da A.M. de Lisboa, 6% do Alentejo, 4% do Algarve, 2% da Madeira e 2% dos Açores. Todos os resultados obtidos foram depois ponderados de acordo com a distribuição da população por sexo, região e voto nas legislativas de 2019. A taxa de resposta foi de 42%*. A margem de erro máximo associado a uma amostra aleatória de 1456 inquiridos é de 2,6%, com um nível de confiança de 95%.