Silêncio de Hamilton pode querer significar uma mudança da Fórmula 1 para... Hollywood

Fórmula 1 - Silêncio de Hamilton pode querer significar uma mudança da Fórmula 1 para... Hollywood

Toto Wolff, Lewis Hamilton

22/01/2022 14:57:00

Fórmula 1 - Silêncio de Hamilton pode querer significar uma mudança da Fórmula 1 para... Hollywood

Jacques Villeneuve , antigo campeão mundial, vê distanciamento do piloto como uma possível mudança profissional

E usufrua de todas as vantagens de ser assinanteA menos de dois meses para o começo da nova temporada de Fórmula 1, Lewis Hamilton continua sem dar sinais de que o seu nome continuará a aparecer na grelha de partida este ano. A dúvida em torno da possível saída do piloto britânico dos Circuitos é uma das grandes questões que tem esquentado os bastidores da temporada de 2022.

Em declarações exclusivas ao jornal italiano 'La Gazzetta dello Sport', o antigo campeão mundial de Fórmula 1 Jacques Villeneuve assumiu interpretar o silêncio de Hamilton - que dura desde o final caótico do Grande Prémio de Abu Dhabi - como uma tentativa do heptacampeão em distanciar-se de Toto Wolff, chefe-executivo da Mercedes e, quiçá, até uma mudança profissional que o poderia levar até... Hollywood.

Consulte Mais informação: Diário Record »

Ultrapassados por bicicletas e trotinetes, buzinados no fim: fomos andar de carro a 30km/h com a vereadora de Lisboa que o propõe

CNN Portugal. O canal de informação, com uma cultura multiplataforma, que acompanha, em tempo real e em diversos meios, os acontecimentos que marcam o país e o mundo. Consulte Mais informação >>

Não faz falta, pode ir!

Livre diz que pressão para maioria absoluta ″não está a funcionar″Para o dirigente do Livre, 'querer forçar as pessoas a uma maioria absoluta não é uma mensagem que esteja a passar'.

Comissão Europeia aprova pacote de 21 milhões para apoiar empresas dos AçoresA Comissão autorizou as medidas ao abrigo das regras da UE em matéria de auxílios estatais, considerando que são necessárias para para sanar uma perturbação grave da economia.

UE devolveu 5000 migrantes ilegais que tinham sido atraídos pela BielorrússiaDe acordo com Bruxelas, até agora cerca de 5.000 migrantes regressaram em voos de Minsk para os seus países de origem e verifica-se uma redução significativa da chegada de novos migrantes.

Nélson Veríssimo explica mudança tática no Benfica da 1.ª para a 2.ª parte em AroucaBenfica - Nélson Veríssimo explica mudança tática no Benfica da 1.ª para a 2.ª parte em Arouca

Moldávia declara estado de emergência após nova crise do gásO preço do gás aumentou de 397 para 570 euros por cada mil metros cúbicos, o que provocou uma dívida de 22 milhões de euros da Moldovgaz em relação à russa Gazprom.

Rio cancela agenda na 6.ª feira de manhã para realizar exameDepois de se ausentar de uma ação de campanha em Vila Real, por sangrar do nariz, Rui Rio cancelou a agenda desta sexta-feira na Figueira da Foz para fazer exames médico.

Assine para partilhar E usufrua de todas as vantagens de ser assinante A menos de dois meses para o começo da nova temporada de Fórmula 1, Lewis Hamilton continua sem dar sinais de que o seu nome continuará a aparecer na grelha de partida este ano. A dúvida em torno da possível saída do piloto britânico dos Circuitos é uma das grandes questões que tem esquentado os bastidores da temporada de 2022. Em declarações exclusivas ao jornal italiano 'La Gazzetta dello Sport', o antigo campeão mundial de Fórmula 1 Jacques Villeneuve assumiu interpretar o silêncio de Hamilton - que dura desde o final caótico do Grande Prémio de Abu Dhabi - como uma tentativa do heptacampeão em distanciar-se de Toto Wolff, chefe-executivo da Mercedes e, quiçá, até uma mudança profissional que o poderia levar até... Hollywood. "Eu interpreto a silêncio de Lewis Hamilton como se ele estivesse a tentar colocar alguma distância entre ele e Toto Wolff. Afinal, podes perder com estilo, enquanto que Toto apenas se está a comportar como alguém que está a jogar Monopólio. No momento em que começa a perder, atira o tabuleiro para o ar. Hamilton é sensível a tudo isso porque está a pensar no seu futuro na América, talvez até em Hollywood", começou por referir, sublinhando que a competitividade do carro que a Mercedes está a preparar para este ano (de grandes mudanças) será determinante para a continuidade de Hamilton no cenário. "Dependerá do carro que a Mercedes entregar para as mãos de Hamilton, se ele pode facilmente ganhar com ele ou não. Lewis está um pouco cansado, ele teve algumas épocas fáceis depois de Nico Rosberg sair [da Fórmula 1] e ele definitivamente não quer ter mais um ano como o anterior. Ele pensou que seria fácil alcançar o recorde de oito títulos mundiais, mas isso não aconteceu", disse. Já sobre os incidentes na última prova da temporada anterior, que consumaram Max Verstappen como novo campeão mundial da modalidade depois de Hamilton ter liderado o GP de Abu Dhabi durante quase toda a corrida, Jacques Villeneuve disse ter tido efeitos negativos no britânico. "É como se tivesses um diamante em mãos e de repente tiram-to. Neste sentido, dói muito mais do que se o Verstappen tivesse liderado durante toda a corrida", concluiu. Já Zak Brown, CEO da McLaren, diz acreditar no regresso de Hamilton, que tem como principal objetivo alcançar o oitavo título mundial e ultrapassar Michael Schumacher."Penso que ele irá regressar. É um piloto de corridas. Penso que ele está no seu auge. De certeza que está muito transtornado [com tudo o que aconteceu], mas eu penso que os pilotos só querem é correr e ele é um lutador. Tudo o que ele mais quererá é regressar e tentar conquistar o oitavo título de campeão mundial. Se ele conseguir, isso colocá-lo ia acima de Michael Schumacher, que venceu por sete vezes essa distinção. Não creio que ele esteja pronto para retirar-se. Esta é a minha opinião pessoal, não falei com ele. Não creio que ele vai deixar que um incidente o leve a retirar-se", terminou.