Se calhar é melhor irmos a votos

É melhor ter eleições do que ter um orçamento que deita fora as reformas que a Troika obrigou a fazer (sobretudo na área laboral) e que ajudaram o país a recuperar desde 2014.

24/10/2021 23:35:00

É melhor ter eleições do que ter um orçamento que deita fora as reformas que a Troika obrigou a fazer (sobretudo na área laboral) e que ajudaram o país a recuperar desde 2014.

É melhor ter eleições do que ter um orçamento que deita fora as reformas que a Troika obrigou a fazer (sobretudo na área laboral) e que ajudaram o país a recuperar desde 2014.

E usufrua de todas as vantagens de ser assinanteMarcelo não quer eleições. Costa (e o seu estado-maior) não quer eleições. E o cidadão comum? Pergunta: as eleições são uma má solução? Depende. Se as cedências do PS forem para alem do razoável, é melhor ouvir os eleitores.

I Liga. Benfica e Sporting protagonizam o dérbi dos dérbis, o clássico dos clássicos Venda de Ronaldo ao United na mira do fisco italiano Motorista de Cabrita acusado de homicídio por negligência. Carro seguia a 166 km/hora Consulte Mais informação: Jornal de Negócios »

O Futuro do PSD

Escolhemos seis questões que determinam o futuro do PSD e sobre elas questionámos os dois candidatos a presidente do partido, que será eleito a 27 de Novembro

Já não enganas ninguém. Só tenho dúvidas é se és PSD ou CHEGA! Tens tanto de Camilo como de came* 😡 🤡🤡🤡 Lá vem este. O carrasco das oportunidades! Este ser produz alguma coisa para o país ?Farta de tantos parasitas que pululam na CS sem terem a mínima noção da realidade O país não é nada sem trabalhadores bem pagos e com direitos Lave essa língua suja de lambe cus

Grande palerma fascista…. A importância que relevo ao que me este 🐫🐫🐫 diz. Este tb tinha férias pagas na neve? Observador a ser observador! 🤮 Roubar rendimento e direitos a trabalhadores para pagar os devaneios nojentos do capitalismo. É a isso que chamas reformas? Só gente privatizada a opinar sobre a República.

Vai para o caralho porco fascista!

Marcelo foi recebido em festa em Lisboa e até incluiu Moedas numa ″troika virtuosa″O Presidente da República foi recebido em festa no Bairro da Boavista, nas celebrações dos 80 anos do bairro lisboeta, e até incluiu Carlos Moedas, que o acompanhou na visita de quase três horas, numa 'troika virtuosa'.

um imenso MISERÁVEL, Reformas da troika Na área laboral? A troika ajudou a recuperar o país?

Perguntaram a Marcelo se prevê fazer dupla com Moedas - mas o Presidente trouxe para a conversa um socialista e criou uma 'troika virtuosa'Presidente da República foi recebido este sábado em festa no Bairro da Boavista, nas celebrações dos 80 anos do bairro lisboeta, numa visita de quase três horas na companhia de Carlos Moedas

Diogo Faro destaca a humildade de Coates, que ainda não perguntou ao Paulinho 'queres que te ensine?'. Mas se calhar é melhor ensinarFrente ao Moreirense, Pedro Gonçalves pareceu menos mágico que o costume para o humorista, mas também pode ser de ter visto o jogo num tasco com tudo aos berros e uma TV pequena, depois de um funeral e de um batizado Que saudades das crónicas do Rogério Casanova….

Coates marca tantos golos que o Football Manager 22 até o 'reconhece' como... ponta de lançaRecord Gaming - Coates marca tantos golos que o Football Manager 22 até o 'reconhece' como... ponta de lança Aquele jornal lagartoide Acontecia também com o Maicon Roque no FC Porto brasizegod ogrande_alex zedabarao KojuroPP goncalopaul99 WillCFC171 situações de aperto é Coates pra frente P.s:brasizegod foi o pioneiro desta ideia 😂😂

Marcelo recusa falar sobre cenários enquanto prossigam as negociações para o OrçamentoO melhor para o país é que o Orçamento passe no Parlamento. Se as negociações entre o Governo e os partidos não chegarem a bom porto, nessa altura o Presidente equacionará os vários cenários, afirmou este sábado Marcelo Rebelo de Sousa.

Sem a ETA respira-se melhor. Mas às vezes ainda é preciso ter coragem e fazer um grande esforçoDez anos depois da ETA ter anunciado que depunha armas e abandonava a violência com objetivos políticos, as pessoas que vivem no País Basco vão reaprendendo a viver com uma pesada memória que durou 50 anos, fez 853 mortos e mais de 200 feridos. Perto de 50 mil cidadãos foram ameaçados de morte ou sequestro