Só se pode votar com máscaras cirúrgicas ou FP2. Comunitárias não serão aceites

Eleições Legislativas 2022: Só se pode votar com máscaras cirúrgicas ou FP2. Comunitárias não serão aceites

Eleições Legislativas 2022, Voto

20/01/2022 14:11:00

Eleições Legislativas 2022 : Só se pode votar com máscaras cirúrgicas ou FP2. Comunitárias não serão aceites

DGS emitiu parecer técnico sobre regras de segurança para o voto nas legislativas, que inclui o voto dos confinados

Rui GaudencioO “parecer técnico de estratégias de saúde pública para as eleições a realizar em 2022” divulgado esta quarta-feira pela Direcção-Geral de Saúde (DGS) diz explicitamente que não serão permitidas máscaras comunitárias no momento de exercício do direito de voto. Uma das obrigações das câmaras municipais, que organizam este processo eleitoral, é “garantir a distribuição de máscaras cirúrgicas ou máscaras FP2 aos eleitores que se apresentem nos locais de votação sem máscara ou com máscara comunitária”.

Consulte Mais informação: Público »

País vai escolher próximo 1o ministro Putativos candidatos sãoRui Rio c gatoZé Albino/António Costa c vaca q voa Gato é real genuino descontraido amigável e patas assentes na terra/a vaca q voa é irreal artificial alada,n inspirando confiança segurança ninguémEscolha é fácil Quer dizer que as máscaras que estamos a usar no dia a dia dentro dos transportes lotados não são seguras?

Ninguém é obrigado a usar máscara. Aliás, se alguém for identificado com a máscara todos aqueles votos podem ser anulados. Usem os direitos que temos. Quem for proibido de votar em qualquer circunstância que esfregue na cara que é inconstitucional Estou tentada a decorar a máscara 🖕 Então se não estiver de máscara vão-me proibir de poder votar é?

Isso é totalmente falso, até sem máscara podemos votar, ninguém pode impedir de exercer o direito do voto. O 1 pilar da democracia... Em boa verdade, e para identificar o eleitor, só se devia poder votar sem máscara.

Empresário de Dembélé acusa Barcelona: «Não há discussão, só ameaças»Jogador francês termina contrato no final da época e as negociações para a renovação emperraram

Só 20% dos novos médicos de família ficam em Lisboa e Vale do TejoA região do país com mais utentes sem médico de família captou apenas 32 especialistas no último concurso nacional. Ministério pode autorizar concursos regionais e contratações diretas para preencher vagas que ficaram por ocupar.

Rio só se compromete com reposição do tempo de serviço de professores por via da reforma

Só Ivanildo ficará de fora (Vizela)A BOLA, toda a informação desportiva. Acompanhe todas as notícias do seu clube ou modalidade preferida, para onde quer que vá.

Costa (agora) só fala de uma maioria absolutaSecretário-geral socialista diz que só com estabilidade o país avança, e só uma maioria do PS garante essa estabilidade.

Para o CDS não é só a Neeleman que Costa deve um pedido de desculpa“É aos empresários e aos portugueses todos” que o primeiro-ministro deve pedir perdão, afirma Francisco Rodrigues dos Santos.

As eleições têm lugar dia 30 Rui Gaudencio O “parecer técnico de estratégias de saúde pública para as eleições a realizar em 2022” divulgado esta quarta-feira pela Direcção-Geral de Saúde (DGS) diz explicitamente que não serão permitidas máscaras comunitárias no momento de exercício do direito de voto. Uma das obrigações das câmaras municipais, que organizam este processo eleitoral, é “garantir a distribuição de máscaras cirúrgicas ou máscaras FP2 aos eleitores que se apresentem nos locais de votação sem máscara ou com máscara comunitária”. Quantos aos membros das mesas de voto, deverão ter também “máscara cirúrgica ou máscara FP2, certificada e reutilizável, que deverá ser substituída a cada quatro horas, bem como bata com abertura atrás, de uso único e impermeável, manga comprida, punhos bem ajustados e que cubra toda a roupa”. Quanto às pessoas em isolamento por covid-19 , devem usar permanentemente máscara facial cirúrgica ou máscara FP2 e deslocar-se em “transporte individual ou a pé”, não se recomendando “a utilização de transportes públicos colectivos e individuais de passageiros”. “Nas assembleias e mesas de voto podem adoptar-se diferentes organizações de espaço e/ou tempo, nomeadamente, o estabelecimento de um horário de votação recomendado para os eleitores que estejam em confinamento obrigatório e o aumento do número de mesas de voto”, acrescenta a mesma nota, sem especificar qualquer horário . A DGS acrescenta ainda que deve ser afixada, “nas entradas das assembleias/seções de voto, informação sobre os procedimentos recomendados a todos os intervenientes no processo eleitoral, durante todo o período de votação e ainda sobre o horário de votação próprio para as pessoas em confinamento obrigatório”.