Rosa Mota considera Rui Rio um «nazizinho» (Política)

Bola, Benfica

22/01/2022 12:23:00

A BOLA , toda a informação desportiva. Acompanhe todas as notícias do seu clube ou modalidade preferida, para onde quer que vá.

Gabriela MeloA campeã olímpica Rosa Mota tomou posição a favor do PS na campanha eleitoral para o escrutínio do próximo dia 30 ao referir-se ao presidente do PSD, Rui Rio, como «nazizinho», numa referência aos mandatos como autarca do Porto.

O líder da oposição aproveitou a deixa para atacar o primeiro-ministro, António Costa, mas há mais atletas a apelar ao voto no PS porque Manuela Machado, Sara Moreira (ambas atletismo) e Jorge Fonseca (judo) estão entre os subscritores independentes de um manifesto de apoio.

Consulte Mais informação: A BOLA »

É mais um monte de merda! A rosa mota, neste momento é uma casal no ferro velho. Trocando a cabeça desta Sra pela de um um burro, claramente o bichinho fica a perder.

Rui Rio desvaloriza 'nazizinho' de Rosa Mota - SIC NotíciasPresidente do PSD diz que PS partiu para os insultos porque está a ficar nervoso com os resultados das eleições legislativas. Presidente do PSD diz que PS partiu para os insultos porque está a ficar nervoso com os resultados das eleições legislativas. Grande Dr.Rui Rio, aquela senhora só usa as pernas, o cérebro não ficou bem desenvolvido. Rui Rio no seu melhor.

'Cada um fala por si'. António Costa reage à polémica expressão 'nazizinho' utilizada por Rosa Mota sobre Rui Rio

Rui Rio diz que António Costa é que sabe 'quem mete dentro' da sala depois do 'insulto' de Rosa MotaLíder social-democrata referiu que a 'campanha do PS e do doutor António Costa, toda ela está feita na base de tentar deturpar o que eu digo'.

Rio responde ao ″nazizinho″ de Rosa Mota. ″Costa é que sabe quem mete dentro da sala″Líder do PSD respondeu às críticas da ex-atleta Rosa Mota numa ação de campanha do PS. E desvalorizou o sangramento do nariz que o levou ao médico: 'É um percalço que me acontece desde miúdo'. Rosa Mota é uma ignorante e estupida. Chamar nazi ou fascista a uma pessoa é algo grave e mais grave é quando vem d uma pessoa com dimensão pública.

Fanny Rodrigues sobre João Mota: 'Magoou sobretudo pela amizade. Ficámos sem contacto nenhum'Fanny Rodrigues começou por recordar que quando participou na 'Casa dos Segredos' tinha namorado, mas apaixonou-se por outra pessoa: João Mota.

Por Gabriela Melo A campeã olímpica Rosa Mota tomou posição a favor do PS na campanha eleitoral para o escrutínio do próximo dia 30 ao referir-se ao presidente do PSD, Rui Rio, como «nazizinho», numa referência aos mandatos como autarca do Porto. O líder da oposição aproveitou a deixa para atacar o primeiro-ministro, António Costa, mas há mais atletas a apelar ao voto no PS porque Manuela Machado, Sara Moreira (ambas atletismo) e Jorge Fonseca (judo) estão entre os subscritores independentes de um manifesto de apoio. As palavras de Rosa Mota foram proferidas num encontro de António Costa com 15 personalidades independentes, em Lisboa, com as quais discutiu temas como cultura, desporto, investigação ou ensino superior. «Aquela parte, ele é que manda, que é o nazizinho, e o resto põe de lado. (…) Todas as pessoas que fossem figuras públicas da cidade (…) - somos pessoas queridas, modéstia à parte -, para ele, era um terror», afirmou a antiga maratonista, aludindo a Rui Rio como presidente do município do Porto de 2002 a 2013. A resposta ao «insulto» não tardou mas o presidente do PSD optou por «nem conferir grande importância porque é dar importância de mais a quem a não deve ter». Rui Rio apontou, depois, o dedo a António Costa, «que sabe quem mete dentro da sala». Mas a base pública de apoio ao secretário-geral do PS, entre desportistas, inclui ainda os subscritores de um manifesto de distanciamento relativamente à direita política. Se Rosa Mota expressou a preocupação com o atraso de Portugal no «desporto infantil, desporto para todos, universitário», Manuela Machado, Sara Moreira e Jorge Fonseca partilham o entendimento de que «num momento de tentações autoritárias e populistas, com soluções falsas e fáceis», António Costa garante «soluções estáveis e duradouras». No documento, critica-se as «injustas políticas de austeridade, fundadas nas receitas economicistas do neoliberalismo mais agressivo», numa alusão aos governos do PSD. Ler Mais