Rio vota contra OE se Costa vencer eleições e apresentar documento igual - Renascença

15/01/2022 01:10:00

Rio vota contra OE se Costa vencer eleições e apresentar documento igual

Rio vota contra OE se Costa vencer eleições e apresentar documento igual

Na entrevista à CMTV, Rio voltou a dizer que o cenário que considera 'mais provável' como resultado das eleições antecipadas de 30 de janeiro é o PSD vencer, mas sem maioria absoluta.

O presidente do PSD afirmou esta sexta-feira que, se o PS vencer as eleições legislativas de 30 de janeiro e António Costa apresentar o mesmo Orçamento do Estado para 2022 que foi"chumbado", o seu partido votará contra.

"Sim, se for o mesmo Orçamento, é evidente", afirmou Rui Rio, numa entrevista à CMTV, questionado se o PSD votará contra se António Costa"forçar" a votação de um documento igual ao que foi rejeitado.

Consulte Mais informação:
Renascença »

Legislativas: Rio vota contra OE se Costa vencer eleições e apresentar documento igual

Em debate sobre Economia, Saúde, Justiça e TAP, Costa e Rio só convergiram na intensidade - RenascençaO debate entre António Costa e Rui Rio foi um duelo de mais de uma hora que deu pouco azo a consensos. O atual primeiro-ministro defendeu o seu legado governativo e apelou a mais investimento no SNS e aumento dos salários. O líder do PSD pediu mais rigor e apoios às empresas e prometeu privatizar a TAP.

Costa acredita que temos devoção pelo OE chumbadoRui Rio aguentou a habilidade e os truques de António Costa, que se agarrou à manga de Marcelo Rebelo de Sousa. PSD vence frente a frente, mas nem de perto esmagou o rival PS.

Rio: PS não pode responsabilizar PCP pelo chumbo do OEApesar do 'mar de divergências' que separa PSD e PCP, ambos concordam que o chumbo do Orçamento do Estado para 2022 é 'integralmente' culpa do Governo.

Líder do CDS acusa Rio de “diletantismo apolítico” e quer Portas na campanha - RenascençaFrancisco Rodrigues dos Santos insurge-se contra atitude do PSD: 'Rui Rio nuns dias está mais para a esquerda, noutros acorda mais à direita'.

Audiências: SIC recupera a liderança e vence o debate entre António Costa e Rui RioA SIC quis provar que a derrota de quarta-feira se deveu ao futebol e recuperou a liderança das audiências, esta quinta-feira, com mais de um ponto de

Rui Rio Foto: Paulo Cunha/Lusa O presidente do PSD afirmou esta sexta-feira que, se o PS vencer as eleições legislativas de 30 de janeiro e António Costa apresentar o mesmo Orçamento do Estado para 2022 que foi"chumbado", o seu partido votará contra.O conteúdo completo está disponível apenas para Subscritores.Debate entre António Costa e Rui Rio Foto: Pedro Pina/RTP António Costa e Rui Rio debateram, esta quinta-feira, durante cerca de uma hora e um quarto temas como a Economia, a Saúde, Justiça e a TAP, mas só acabaram por convergir na intensidade que aplicaram na forma como defenderam as suas ideias e contra-argumentaram as do adversário.Texto de.

"Sim, se for o mesmo Orçamento, é evidente", afirmou Rui Rio, numa entrevista à CMTV, questionado se o PSD votará contra se António Costa"forçar" a votação de um documento igual ao que foi rejeitado. Para Rui Rio, se o PS vencer as legislativas, António Costa deve ter"predisposição para negociar o OE com os outros partidos", incluindo o PSD. "Mas ele não diz nada disso, diz que se o PS ganhar logo se vê. Diferente será o cenário em caso de vitória com maioria relativa. Logo se vê é instabilidade", criticou. Na entrevista à CMTV, Rio voltou a dizer que o cenário que considera"mais provável" como resultado das eleições antecipadas de 30 de janeiro é o PSD vencer, mas sem maioria absoluta.

"Aí eu espero que os outros partidos, em particular os que me são mais próximos, negoceiem comigo para que possamos ter um Governo. E o líder social-democrata considerou que há"outro perigo", que passa pela substituição de António Costa por Pedro Nuno Santos. Estou disposto a fazer exatamente a mesma coisa se o resultado for o contrário, uma vitória do PS sem maioria absoluta", afirmou. "Democraticamente negoceio, não é dizer"apresenta o que queres que está passado", nem quero que façam o mesmo comigo", ressalvou. Na mesma entrevista, Rui Rio reiterou que, se tivesse sido primeiro-ministro nos últimos anos, teria deixado falir a TAP para criar outra empresa de raiz, como fizeram outros países com as suas companhias de bandeira devido à pandemia de Covid-19. Costa quer aumentos salariais O debate seguiu para a Economia. "Olhando para todo o historial, não confio que a TAP consiga libertar-se de uma série de vícios que tem dentro para se tornar uma empresa rentável", admitiu.

Ainda assim, o presidente do PSD comprometeu-se a, se vencer as eleições, prosseguir a capitalização da TAP conforme previsto no plano de reestruturação para depois,"com calma, vender bem" a empresa. "Depois de meter 2 mil milhões de euros não ia perder esse dinheiro todo. “Se olharmos à governação do país desde 1995, verificamos que há uma degradação dos rácios todos. Depois de capitalizar, obviamente temos que privatizar a TAP para acabar com esta pressão nos impostos dos portugueses", reiterou. Tópicos .