Rio terá como primeiras missões lista de deputados e programa às legislativas

Rio terá como primeiras missões lista de deputados e programa às legislativas

28/11/2021 19:19:00

Rio terá como primeiras missões lista de deputados e programa às legislativas

De acordo com os resultados oficiais, ainda provisórios, anunciados pelo Conselho de Jurisdição Nacional, Rui Rio foi reeleito presidente do PSD com 52,43% dos votos, contra os 47,57% do eurodeputado Paulo Rangel.

Rui Rio, que foi reeleito no sábado presidente do PSD, terá como primeiras tarefas do novo mandato conduzir o processo das listas de deputados, avaliando uma eventual coligação com o CDS-PP, e preparar o programa às legislativas.

O prazo limite para a entrega da lista de deputados para as legislativas de 30 de janeiro termina em 20 de dezembro, um dia depois de terminar o Congresso do partido, que decorrerá entre 17 e 19 de dezembro, na FIL, em Lisboa.Se a vitória tivesse sido de Paulo Rangel o processo prometia gerar polémica, já que o eurodeputado defendeu durante a campanha interna que devia ser o líder eleito a conduzi-lo, enquanto Rio invocada os estatutos que atribuem à Comissão Política Nacional (CPN) a tarefa de propor essa lista ao Conselho Nacional, órgão com a competência de a aprovar.

Com a reeleição de Rio, a questão de quem é o responsável máximo está resolvida, mas dificilmente o processo será pacífico, depois de muitos dirigentes distritais e concelhios terem apoiado Paulo Rangel e o atual e futuro presidente já ter perdido várias votações recentes em Conselho Nacional. headtopics.com

Situação na Ucrânia é 'último exemplo' de que 'Europa está em perigo', alerta Borrell

“Fazer listas com nomes, seja para o Conselho Nacional, para a Comissão Política Nacional, seja o que for, é sempre difícil em qualquer partido. No nosso sempre foi e continuará a ser”, admitiu, no seu discurso de vitória no sábado.

Segundo o calendário já aprovado pela direção, o prazo para as distritais aprovarem as suas escolhas termina já na terça-feira, abrindo-se depois até 06 de dezembro um período de negociações com a Comissão Política Nacional. O Conselho Nacional para aprovar as listas já foi marcado para 07 de dezembro (com uma segunda data para dia 10, caso ‘chumbem’ na primeira tentativa).

Entre as decisões sobre a lista, estará a de saber se o PSD vai a votos sozinho ou com o CDS-PP: apesar de numa reunião da Comissão Política Nacional a maioria dos seus membros ter manifestado preferência pela primeira opção, o tema não chegou a ir a votos, e, esta semana à Renascença, Rio prometeu levar novamente à direção a proposta de um acordo pré-eleitoral com os democratas-cristãos.

Inspetores tributários “impedidos” de trabalhar, diz sindicato

Até ao Congresso, dentro de três semanas, Rio terá ainda de apresentar as suas escolhas para os órgãos nacionais, em particular para a Comissão Política Nacional, e já sabe que pelo menos um dos seus vice-presidentes desde 2018, Nuno Morais Sarmento, não irá manter-se no cargo por vontade do próprio. headtopics.com

Outra tarefa do presidente do PSD será a elaboração do programa eleitoral do partido, que deverá atualizar o texto já apresentado às legislativas de 2019, com os documentos entretanto produzidos pelo Conselho Estratégico Nacional (CEN) do partido.

A moção de estratégia “Governar Portugal” com que Rio se candidatou à liderança do PSD foi um texto curto, com apenas 18 páginas, centrado em mensagens políticas e em que se remetia várias vezes para a sua proposta de estratégia global de há dois anos ou para o anterior programa eleitoral.

'Why always me?'. Mario Balotelli regressa à seleção italiana quatro anos depois

Na próxima legislatura, e em função dos resultados eleitorais, Rio terá de decidir se avança com dois diplomas apresentados publicamente durante a sua direção, mas não entregues no parlamento devido à dissolução: o projeto de revisão constitucional e o de revisão da lei eleitoral para a Assembleia da República.

No sábado, tal como na campanha, Rio manifestou abertura para possíveis acordos de governação pós-legislativas, dizendo que “vai a eleições democráticas” para “ganhar” e que irá “respeitar essas eleições quer ganhe, quer perca”, esperando a mesma postura dos outros partidos. headtopics.com

Consulte Mais informação: Jornal Económico »

As primeiras tarefas de Rio depois de reeleito presidente do PSDRui Rio foi reeleito presidente do PSD com 52,43% dos votos.

Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar vitória de Rui RioPresidente da República diz que estão criadas as condições para que as legislativas avancem. Este palhaço diz que quando está fora do pais nunca comenta assuntos do país, mas respondeu a uma série de questões sobre o país e politica em Angola, muito bem. Este Marcelo não têm vergonha na cara foi a Angola levar meia dúzia de vacinas. Não têm eles dinheiro na forma de petróleo e diamantes para comprar as vacinas Deve ter ficado sem palavras, milagro

Benfica e Belenenses SAD querem realização de jogo de sábado apesar de surto de Covid-19Na época passada, durante o surto de Covid-19 que afetou o plantel benfiquista, não foi adiado qualquer jogo.

Rio terá como primeiras missões lista de deputados e programa às legislativasRui Rio, que foi reeleito no sábado presidente do PSD, terá como primeiras tarefas do novo mandato conduzir o processo das listas de deputados, avaliando uma eventual coligação com o CDS-PP, e preparar o programa às legislativas. E uma grande abraço à esquerda

A incrível vitória de Rio contra caciques e notáveisA noite de sábado destapou dois partidos: o dos dirigentes que apostaram e Rangel - e perderam -, e o dos militantes (e dos outros dirigentes) que votaram no líder. Há um divórcio no PSD, que terá consequências nas listas. É a primeira vez que um candidato ganha contra a lógica geral do aparelho. Rio vai a legislativas a pensar em morder as canelas a Costa. Para o PS do centro, para o CDS e o Chega, este era o melhor cenário. limpeza + limpeza + limpeza Incrível... apesar de todo o vosso esforço! O Expresso e a Sic engoliram sapos

PSD a votos: os últimos cartuchos de Rangel e RioÉ dia de eleições PSD. Cerca de 46 mil militantes votam para decidir o próximo líder do partido. 🤣🤣🤣🤣😇😇😇😇🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣