Resistência das bactérias aos antibióticos foi a principal causa de morte em 2019

20/01/2022 11:30:00

Resistência das bactérias aos antibióticos foi a principal causa de morte em 2019

Resistência das bactérias aos antibióticos foi a principal causa de morte em 2019

Só em 2019, poderão ter morrido quase 5 milhões de pessoas de causas associadas à resistência antimicrobiana — incapacidade de tratar doenças causadas por microorganismos com tratamentos existentes.

DPA/AFP via Getty Images▲A bactéria Escherichia coli é um dos seis principais patogéneos identificados no estudoDPA/AFP via Getty ImagesTem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.Em atualização

Cerca de 1,27 milhões de pessoas morreram de causas diretamente atribuíveis à resistência antimicrobiana durante o ano de 2019, mas estima-se que, pelo menos,4,95 milhões de mortes possam ser associadas à incapacidade de tratar doenças causadas por microorganismos

Consulte Mais informação: Observador »

Sol da Caparica na RTP | Extra | RTP

Os artigos da TV e da Rádio no entretenimento, música, comédia, ficção, artes e espetáculo no universo RTP Consulte Mais informação >>

Estamos mais perto de superar a pandemia, mas longe do crescimento sonhado em 2019 - RenascençaAos embaixadores em Lisboa, o Presidente da República realçou a resistência do 'nosso tecido empresarial' e a coragem dos portugueses durante os piores momentos da Covid-19.

Marcelo: Estamos mais perto de superar pandemia, mas longe do crescimento sonhado em 2019O Presidente da República considerou esta terça-feira que Portugal está mais perto de superar os efeitos da pandemia de covid-19, com recuperação de exportações, redução do desemprego e controlo do défice, mas longe do crescimento sonhado em 2019.

Tráfego da rede VINCI em Portugal recuperou para níveis de 2019 no último trimestre de 2021No quarto trimestre de 2021 registou-se um nível de 73% no tráfego, o mesmo do trimestre de 2019 (mais 3,2 vezes em relação ao quarto trimestre de 2020) e com um aumento de quase 19 pontos percentuais (p.p.) em comparação com o trimestre anterior.

Odisseias iguala vendas de 2019 depois de aventura pela pandemiaA empresa especializada na oferta de experiências de lazer regressou aos níveis de faturação pré-pandemia e entra em 2022 com a expectativa de que “certamente não vai ser pior” do que em 2021.

Juros da Alemanha voltam a valores positivos pela primeira vez desde 2019As 'bunds' voltaram a negociar acima de zero após três anos em território de juros negativos, arrastadas pela expectativa de uma política monetária mais agressiva.

Aeroporto do Porto ainda está a menos de metade do nível de passageiros de 2019O aeroporto do Porto transportou 5,842 milhões de passageiros em 2021, o que compara com os 13,105 milhões de 2019, segundo dados divulgados pela Vinci.

A bactéria Escherichia coli é um dos seis principais patogéneos identificados no estudo DPA/AFP via Getty Images ▲ A bactéria Escherichia coli é um dos seis principais patogéneos identificados no estudo DPA/AFP via Getty Images Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.Desde 2020 que Marcelo não se reunia com todo o corpo diplomático em Portugal.Comentar Marcelo Rebelo de Sousa falava numa cerimónia de apresentação de cumprimentos de ano novo pelo corpo diplomático acreditado em Portugal, no Palácio Nacional de Queluz, em que apelou ao bom senso, que apontou como"o bem hoje mais raro na política doméstica e na política global".O tráfego nos aeroportos portugueses da rede VINCI registaram no último trimestre de 2021 um valor equivalente (73%) ao do mesmo período de 2019, informou a empresa em comunicado esta terça-feira, 18 de janeiro.

Em atualização Cerca de 1,27 milhões de pessoas morreram de causas diretamente atribuíveis à resistência antimicrobiana durante o ano de 2019, mas estima-se que, pelo menos, 4,95 milhões de mortes possam ser associadas à incapacidade de tratar doenças causadas por microorganismos que se tornaram resistentes aos tratamentos existentes, concluiu um estudo publicado na revista científica The Lancet esta quinta-feira. A resistência antimicrobiana é um problema a nível mundial. Marcelo Rebelo de Sousa falava numa cerimónia de apresentação de cumprimentos de ano novo pelo corpo diplomático acreditado em Portugal, no Palácio de Queluz, em que apelou ao bom senso, considerando"é o bem hoje mais raro na política doméstica e na política global". Os impactos maiores são nos países de baixo e médio rendimento, mas os países de alto rendimento também enfrentam níveis alarmantes de bactérias e outros microorganismos resistentes aos antibióticos e a outros tratamentos, conclui o estudo com base nos dados de 204 países e territórios. O Presidente da República terminou este curto balanço declarando:"Estamos mais perto da superação da pandemia, mas longe do que sonhávamos em 2019 poder ser o nosso crescimento, a nossa correção de injustiças, o nosso acertar o passo na Europa e afirmar com mais força a nossa presença no mundo". PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR Leia também: . "Puderam, finalmente, certificar a resistência do nosso tecido empresarial, recuperando nas exportações, superando em 2021 o investimento de 2019, mostrando baixas taxas de desemprego, começando a controlar rapidamente o défice, aumentando sempre que possível o turismo", acrescentou.