Renault, França, Automóvel

Renault, França

Renault vai cortar mais 2 mil empregos em França até 2024

Apesar de a fabricante gaulesa planear construir nove modelos nas unidades de produção em França, a menor exigência de mão-de-obra dos veículos elétricos leva à eliminação de postos de trabalho

17/09/2021 00:21:00

Apesar de a fabricante gaulesa planear construir nove modelos nas unidades de produção em França , a menor exigência de mão-de-obra dos veículos elétricos leva à eliminação de postos de trabalho

Apesar de a fabricante gaulesa planear construir nove modelos nas unidades de produção em França , a menor exigência de mão-de-obra dos veículos elétricos leva à eliminação de postos de trabalho.

...A Renault pretende suprimir dois mil postos de trabalho em França entre 2022 e 2024, revelou esta quinta-feira o grupo automóvel gaulês.A fabricante do losango pretende produzir em França nove novos modelos, mas a transição para veículos elétricos leva a uma redução do número de trabalhadores no país.

Filipa Martins conseguiu melhor classificação de sempre da ginástica artística portuguesa Baixa do Porto vai ter câmaras de videovigilância de combate ao crime Coreia do Sul lança foguetão espacial mas não consegue colocar carga em órbita

O grupo está em conversações com os sindicatos gauleses para eliminar 1.600 empregos na área de engenharia e 400 na área de suporte entre 2022 e 2024, de acordo com um comunicado difundido esta quinta-feira pela Renault.No mesmo período, contudo, o grupo pretende contratar 2.500 trabalhadores com ênfase em"data scientists" e especialistas químicos em baterias.

No ano passado a Renault, que conta com o Estado francês como maior acionista, anunciou que iria eliminar cerca de 14.600 empregos a nível mundial, dos quais 4.600 em França, e baixar a capacidade produtiva em quase 20%.Entre os nove modelos que o grupo pretende fabricar em França, num"hub" no norte do país, incluem-se os novos Mégane, o novo Renault 5 e Kangoo, bem como um SUV. headtopics.com

Consulte Mais informação: Jornal de Negócios »

Wall Street abre mista apesar da subida nas vendas a retalho norte-americanasA bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta quinta-feira sem tendência definida. Os pedidos de subsídio de desemprego nos Estados Unidos aumentaram ligeiramente na semana passada e as vendas a retalho subiram 0,7% em agosto face a julho.

França vai suspender profissionais de saúde que recusem ser vacinados contra a Covid-19Muitos franceses acreditam que o sistema de saúde pode colapsar porque perderá imensos funcionários.

França endurece regras para profissionais de saúde que não se querem vacinarSiga as notícias sobre a pandemia de covid-19 e a evolução da vacinação. Onde está a liberdade como pessoas?...

França anuncia morte do líder do Daesh no Grande Saara'Este é outro grande sucesso na luta que estamos a travar contra grupos terroristas no Sahel', disse o Presidente francês.

Cerca de 3.000 trabalhadores da saúde suspensos em França por não estarem vacinadosA vacinação obrigatória, instituída por lei de urgência aprovada no início de agosto, estipula que a partir de 15 de setembro os grupos em questão devem comprovar que receberam pelo menos a primeira dose da vacina e ter a vacinação completa até 15 de outubro. Vêm busca mão de obra a Portugal, fica mais barato...

Três mil trabalhadores da saúde suspensos em França por não estarem vacinadosO ministro sublinhou que 'estamos muito longe' dos números de 200 mil a 300 mil trabalhadores da saúde que poderiam ser afastados, segundo algumas fontes, da assistência médica ou de lares e infraestruturas de apoio a idosos por serem contrários à vacinação.