Paulo Rangel, Psd, Rui Rio, Concelho Porto, Lisboa, Porto, Miguel Pinto Luz, Luís Montenegro

Paulo Rangel, Psd

Rangel e Rio usam o Porto para medir forças nas diretas

Rangel e Rio usam o Porto para medir forças nas diretas

22/10/2021 09:29:00

Rangel e Rio usam o Porto para medir forças nas diretas

Eurodeputado apresenta, no domingo, candidatura aos militantes, e lança o slogan 'Unir, crescer e vencer'.

Consulte Mais informação: Jornal de Notícias »

Novo estudo sobre a origem da Covid-19 aponta para mercado de Wuhan

Rangel saúda recandidatura de Rio: ″é bom que haja alternativas″O candidato à liderança do PSD Paulo Rangel saudou, esta quinta-feira, o anúncio da recandidatura do presidente do partido, Rui Rio , por considerar ser 'bom que haja alternativas democráticas' e 'visões estratégicas que se confrontam no tempo certo'.

Corrida à liderança do PSD: Paulo Rangel saúda candidatura de Rui Rio Paulo Rangel diz que é bom para o partido e bom para a democracia.

Candidatos do PSD medem forças em 'derbi' da Invicta: Rangel arranca campanha no Porto dois dias após Rio formalizar candidatura em 'casa'Depois da apresentação da candidatura em Lisboa , Paulo Rangel tem encontro marcado este domingo no Palácio da Bolsa, ação de campanha aberta a dirigentes partidários, militantes e simpatizantes. Já Rui Rio optou por formalizar a ida a votos no seu hotel-talismã na zona da Boavista, onde levou a melhor nas duas últimas diretas à liderança do PSD

Rangel saúda recandidatura de Rio, mas assinala diferença: “Comigo, o PSD tem que estar no centro das questões europeias”À chegada à cimeira do Partido Popular Europeu (PPE), o vice-presidente Paulo Rangel defendeu que é 'bom para a democracia' o PSD contar com mais candidatos à liderança com 'visões estratégicas que se confrontam no tempo certo'. Mas deixou uma crítica indireta a Rui Rio , que não é presença assídua em Bruxelas: 'Se o PSD não estiver no centro das questões europeias, estamos sempre a perder', atacou

'É-me completamente indiferente quem parte em vantagem, nem andei a contar', diz Rio'O que aconteceu no Conselho Nacional não tem a ver com vitória ou derrota, foi uma divergência', diz o líder do PSD , confirmando de viva voz o que o seu diretor de campanha tinha anunciado: será candidato, por 'obrigação'. E mantém o aviso interno: nas negociações à esquerda 'tudo pode ser mais sério e o PSD fica numa situação difícil se o OE chumbar e estivermos em eleições internas'. E não exclui levar o tema de novo a um outro Conselho Nacional

Rio considerou ter ″obrigação″ de avançar e está convicto de que maioria dos militantes são livresO líder social-democrata chegou à conclusão de que 'não era facilmente entendível pelos portugueses e pelos militantes' que dissesse 'chega'.