Quanto mais o PS bate, mais Rio gosta do PS

22/01/2022 00:30:00

Quanto mais o PS bate, mais Rio gosta do PS

Quanto mais o PS bate, mais Rio gosta do PS

Sem fazer nada, Rio recebeu de bandeja um insulto em forma de 'nazizinho' e só teve de reforçar a narrativa de que António Costa está a jogar 'feio'. O eleitor do centrão agradece - e Rio ainda mais.

, tem sido evitar entrar no bate boca direto com António Costa, a tal “berraria” que o social-democrata diz frequentemente desprezar, para não forçar um cerrar de fileiras no eleitorado do PS — o que acabaria por mobilizar os socialistas e bipolarizar ainda mais a campanha.

Sem correr riscos e apostado em esperar que o adversário cometa erros, Rio vai levando a campanha em modo de passeio pelo país, com duas arruadas (uma de manhã e outra à tarde) e uma sessão de esclarecimento ao final do dia. Não existe

Consulte Mais informação:
Observador »

Rio critica PS por falta de obstetras em BragançaA falta de médicos da especialidade de obstetrícia na maternidade de Bragança motivou críticas de Rui ​​​​​​​Rio ao Partido Socialista (PS) cujo Governo não autoriza a contratação e é uma questão 'fácil' de resolver.

Legislativas: Rio acusa PS de querer continuar a 'empobrecer alegremente' - RenascençaO líder do PSD teve de encerrar o debate devido a um sangramento no nariz, que o obrigou a ausentar-se cerca de 40 minutos.

Legislativas: Líderes reencontram-se para debate nas rádios sem Rio e depois retomam em...

Líderes voltam ao debate, agora nas rádios e sem Rui RioRepresentantes dos partidos com assento parlamentar vão debater nas rádios às 9h00, mas Rui Rio não estará presente. Terá a duração de duas horas. Os carcaças NÃO FALAM, nem lhes perguntam: Inflação. Rio ao charco.

Legislativas: Líderes em debate nas rádios (sem Rio) antes de regresso às ruas - SIC NotíciasLegislativas: Líderes em debate nas rádios (sem Rio) antes de regresso às ruas

Rui Rio cancela arruada na Figueira da Foz para fazer exame médicoO candidato do PSD a primeiro-ministro, Rui ​​​​​​​Rio, cancelou a arruada agendada para esta sexta-feira às 11 horas na Figueira da Foz para fazer um exame médico na sequência do sangramento do nariz que já o obrigou a encurtar uma sessão de perguntas e respostas esta quinta-feira, em Vila Real.

detalhava o Observador , tem sido evitar entrar no bate boca direto com António Costa, a tal “berraria” que o social-democrata diz frequentemente desprezar, para não forçar um cerrar de fileiras no eleitorado do PS — o que acabaria por mobilizar os socialistas e bipolarizar ainda mais a campanha.Comentar A falta de médicos da especialidade de obstetrícia na maternidade de Bragança motivou críticas de Rui ​​​​​​​Rio ao Partido Socialista (PS) cujo Governo não autoriza a contratação e é uma questão"fácil" de resolver.Legislativas/PSD: Rui Rio em campanha eleitoral no distrito de Vila Real.Legislativas: Líderes reencontram-se para debate nas rádios sem Rio e depois retomam em campanha O conteúdo completo está disponível apenas para Subscritores.

Sem correr riscos e apostado em esperar que o adversário cometa erros, Rio vai levando a campanha em modo de passeio pelo país, com duas arruadas (uma de manhã e outra à tarde) e uma sessão de esclarecimento ao final do dia. Não existe roteiro da carne assada — como se convencionou chamar à forma clássica de fazer campanhas eleitorais –, nem exaltações de espírito — quanto mais moderado parecer Rio, mais facilmente entrará no eleitorado do centrão, que costuma balançar entre um e outro partido, acredita-se na comitiva que a acompanha o líder social-democrata."O Ministério das Finanças não autoriza a contratação de dois obstetras que tinham contrato assinado, queriam vir para aqui e o orçamento do Hospital comporta", conversava Adão Silva, à mesa do café Chave D"ouro, no centro de Bragança. PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR Não há carne assada, mas Rio aproveita todos os ataques de que é alvo para fazer croquetes e tentar passar a imagem contrastante de um António Costa “nervoso”, a jogar “feio” e a fazer a política do bota-abaixismo. Após a ausência durante grande parte do tempo das"Conversas Centrais", hoje sobre Economia e Finanças, em Vila Real, Rio foi recebido com aplausos de pé pelos apoiantes e falou apenas oito minutos, reiterando as críticas ao PS nestas áreas. “Com este nível de elevação penso que não vamos muito longe. Comentando o assunto, Rui Rio criticou o Ministério das Finanças com alguma ironia:"Isto num Governo que diz assim"nós não somos pelos números, somos pelas pessoas", não sei o que isso quer dizer porque obviamente quando estamos a analisar números é para servir as pessoas. Vão continuar a chamar o que entenderem, como tenho dito, fica a falar sozinho, porque não vejo outra alternativa que não seja deixá-lo a falar sozinho “, atirou Rio já durante a sessão de esclarecimento organizada pelo partido em Coimbra, já depois de o ter dito aos jornalistas na Figueira da Foz.

Seria quase assim, não fosse Rio não ter resistido à tentação. Se for Governo, o PSD promete resolver o problema e diz que"é fácil" pois"é só contratar dois obstetras".. “Até podia processar por difamação, mas depois também o advogado do outro lado podia dizer assim — intelectuais aonde ? Realmente era uma defesa interessante porque não é intelectual quem diz coisas destas”, sugeriu o social-democrata. Cereja no topo do bolo: Costa foi obrigado a demarcar-se das declarações de Rosa Mota, o que, para os homens de Rui Rio, é prova do desnorte da campanha socialista. Bragança foi, aliás, o distrito com maior percentagem de votação social-democrata, tendo eleito dois deputados, contra um do PS. Antes, num desfile demorado (e novamente muito preenchido) desta vez pela baixa de Coimbra, Rio permitiu-se a tudo: parar num café para beber água, entrar numas quantas lojas, comprar uma moeda comemorativa dos 20 anos da União Económica e Monetária… valeu tudo sobretudo não arrancar olhos. Tópicos. “Pelo que vou sentindo e vou vendo, acho que a probabilidade de o PSD ganhar é mais elevada que o PS, mas vamos ver”, foi dizendo aos jornalistas. O objetivo de Rui Rio é repetir:"Obviamente que são dois distritos em que temos obtido bons resultados, aliás Bragança foi o melhor que tivemos da última vez, por isso o objetivo é manter a liderança nestes dois distritos".

Sem levantar grandes ondas, com umas referências ao gato Zé Albino, não explorando casos sensíveis com o levantamento da imunidade parlamentar de Eduardo Cabrita, Rio vai seguindo a campanha, que de tão profissional que é nem parece ser campanha. E as sondagens parecem estar a acompanhar o ritmo do líder social-democrata: devagar, devagarinho, mas a ficar cada vez mais perto. “As pessoas entenderam-me com o tempo, a minha coerência, já quando fui presidente da Câmara do Porto foi a mesma coisa. O tempo é o aliado que nós temos”. Faltam nove dias.

TOMÁS SILVA/OBSERVADOR .