PS. Deputado Bacelar Vasconcelos defende fim da eleição direta do Presidente da República

PS. Deputado Bacelar Vasconcelos defende fim da eleição direta do Presidente da República

04/03/2021 21:42:00

PS. Deputado Bacelar Vasconcelos defende fim da eleição direta do Presidente da República

Para o deputado socialista e professor de Direito Constitucional, o Presidente da República devia ser eleito pelos deputados e não pelos eleitores.“Um Presidente eleito pelo Parlamento tem toda a dignidade institucional, mas será uma figura que emana da Assembleia da República. A sua legitimidade não se pode opor a todas as forças políticas que o elegeram”, alega Bacelar de Vasconcelos

JornalistaO deputado do PS Pedro Bacelar de Vasconcelos defende uma revisão constitucional para que o Presidente da República passe a ser eleito pelo Parlamento. Numartigo de opiniãopublicado esta quinta-feira no “Jornal de Notícias”, o professor de Direito Constitucional – que apoiou a candidatura de Ana Gomes – considerou que a eleição direta do chefe de Estado é"fonte permanente de todas as tentações messiânicas" e que é vital uma reforma do sistema político com reforço da"legitimidade democrática" dos deputados, pondo fim à sua eleição em listas fechadas."Uma vez reforçada a legitimidade democrática dos deputados, é o Parlamento o lugar certo para a eleição do chefe de Estado", escreve o deputado socialista.

″Buzinão de revolta″ contra corrupção faz-se ouvir em Viseu e Lisboa Operação Marquês. Juiz diz que lei não obriga a declarar rendimentos ilícitos Ronaldo atira camisola ao chão mas Pirlo defende-o: ″Estava chateado″

Artigo Exclusivo para assinantesNo Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente Consulte Mais informação: Expresso »

...Dinastia ? O quê? Tem saído cada ideia ultimamente dos lados do Largo do rato. Primeiro o ascenço, agora este. Mais um que só gosta de eleições quando ganha o lado dele. Depois mudava para que a assembleia fosse designada pelo presidente, tipo pescadinha de rabo a boca, e ficavam sempre os mesmos no poder.

Tem medo dos votos dos portugueses que vivem no estrangeiro e votam mais na direita como dizia o Sousa Tavares