Prolongamento do apoio ao cabaz alimentar vai ser pago em julho e agosto

23/06/2022 16:26:00

Prolongamento do apoio ao cabaz alimentar vai ser pago em julho e agosto

Prolongamento do apoio ao cabaz alimentar vai ser pago em julho e agosto

Mais de um milhão de pessoas vão ser abrangidas pelo apoio extraordinário para o cabaz alimentar. O prolongamento vai ser pago em julho e agosto.

ANTÓNIO COTRIM/LUSAANTÓNIO COTRIM/LUSAdisse esta quinta-feira a ministra do Trabalho., criado para atenuar o impacto do aumento dos preços dos bens alimentares, tal como anunciado na quarta-feira pelo primeiro-ministro, António Costa, no primeiro debate sobre política geral da legislatura, na Assembleia da República.

PUB, o que significa um milhão e 70 mil agregados em julho e agosto, acrescentou a ministra.O valor do apoio extraordinário é de 60 euros por agregado familiar e é pago de uma só vez

Consulte Mais informação:
Observador »

Obrigado Camarada!! A camarada já sabe quando começam a dar as senhas?

Mais de mil pessoas morreram em sismo no Afeganistão, o mais mortífero em 20 anos“Era a última coisa de que o Afeganistão precisava”, comenta um responsável de uma agência humanitária.

“Os consumidores estão muito mais preocupados com aquilo que comem mas mais sensíveis às modas”Paula Bico, Diretora do de Serviço de Nutrição e Alimentação da DGAV, alerta sobre a necessidade de mais informação para permitir aos consumidores fazer escolhas informadas.

Medusa: o mais longo cabo submarino do mediterrâneo está mais perto de chegar a CarcavelosFoi assinado, em Marselha, o acordo entre a Altice Portugal e o sistema de cabos submarinos Medusa para a amarração do novo cabo submarino em Carcavelos. Este é o mais longo cabo submarino do Mediterrâneo fazendo a ligação a 9 países de África e da Europa e envolvendo um investimento de 326 milhões de euros.

Costa anuncia que Governo vai alargar por mais três meses apoio ao cabaz alimentar

Governo vai alargar por mais três meses apoio ao cabaz alimentar - SIC NotíciasA medida abrange “cerca de um milhão de famílias“. e a classe média? Voltámos ao tempo das senhas de racionamento e dos cabazes … Temos o que merecemos! Viva o socialismo! Só banha da cobra.

Governo anuncia mais três meses de apoio ao cabaz alimentarAntónio Costa está no Parlamento para o primeiro debate sobre política geral da legislatura, que tem no centro a crise no SNS e a continuidade da ministra da Saúde.\r\n A Venezuela da Europa, vouchers para o combustível, vouchers para a restauração e hotelaria, vouchers para alimentos, se isto não é de 3 mundo não sei, era tão bom que não fosse preciso nada disto, se tivéssemos salários dignos...

i ▲ Na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, explicou que o apoio extraordinário para mitigar o aumento do preço nos bens alimentares já tinha sido pago em abril e maio.Receber alertas Foto O terramoto aconteceu a meio da noite, numa região com poucos acessos, e os esforços de salvamento estavam a ser dificultados também pela chuva EPA Um forte sismo no Afeganistão deixou pelo menos mil pessoas mortas e mais de 1500 feridas, deixando aldeias inteiras destruídas, num cenário “horrível”, disse Obaidullah Baheer, fundador da organização Save Afghanistan from Hunger.Food & Nutrition Awards 02 Jun Pedro Queiróz, diretor-geral da Federação da Federação das Indústrias Portuguesas Agroalimentares (FIPA) lembra como o sector enfrentou a pandemia e alerta para os desafios do futuro.O acordo entre a Altice Portugal e o sistema de cabos submarinos Medusa, operador de Infraestruturas Submarinas do Mediterrâneo, foi assinado durante a conferência Subsea World 2022 em Marselha, tornando mais próxima a amarração do cabo em Carcavelos, que está prevista para 2024 e envolve um investimento de 326 milhões de euros.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA ▲ Na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, explicou que o apoio extraordinário para mitigar o aumento do preço nos bens alimentares já tinha sido pago em abril e maio. ANTÓNIO COTRIM/LUSA O prolongamento do apoio de 60 euros para famílias vulneráveis será pago em julho aos beneficiários da tarifa social e da eletricidade e, em agosto, a quem recebe prestações sociais mínimas, disse esta quinta-feira a ministra do Trabalho. “Já estavam a enfrentar uma das piores crises humanitárias na história moderna, e agora isto. O Conselho de Ministros aprovou o prolongamento do apoio de 60 euros às famílias mais vulneráveis , criado para atenuar o impacto do aumento dos preços dos bens alimentares, tal como anunciado na quarta-feira pelo primeiro-ministro, António Costa, no primeiro debate sobre política geral da legislatura, na Assembleia da República. Na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, explicou que o apoio extraordinário para mitigar o aumento do preço nos bens alimentares já tinha sido pago em abril e maio. Regressou para encontrar “toda a aldeia soterrada”, descreveu Nyazai. “Esta medida voltará a ser aplicada exatamente nos mesmos moldes” e será paga em julho aos agregados familiares beneficiários da tarifa social da eletricidade e, em agosto, aos beneficiários das prestações sociais mínimas que não tenham sido abrangidos em julho, explicou. A Altice Portugal vai fornecer o know-how e infraestruturas e os futuros clientes do Medusa poderão beneficiar da ligação entre a Estação Internacional de Carcavelos e o centro de coinstalação e interligação da rede internacional da empresa em Linda-a-Velha.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR O apoio irá assim abranger “o mesmo universo de agregados em abril e maio” , o que significa um milhão e 70 mil agregados em julho e agosto, acrescentou a ministra. Havia corpos embrulhados em cobertores por todo o lado”, contou. O apoio extraordinário foi anunciado em março e pago pela primeira vez em abril a mais de 762 mil famílias e, em maio, a medida foi alargada, abrangendo mais 280 mil agregados familiares, totalizando assim mais de um milhão de beneficiários. No primeiro mês da sua aplicação, em abril, o apoio abrangeu apenas as famílias beneficiárias da tarifa social de eletricidade e em maio foi alargada aos beneficiários de prestações sociais mínimas não abrangidos pela tarifa social. Morreram mais de 70 pessoas na aldeia. O valor do apoio extraordinário é de 60 euros por agregado familiar e é pago de uma só vez , sendo a sua atribuição pela Segurança Social automática. Segundo a proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), a medida terá um custo associado de 55 milhões de euros. “São casas muito simples que muito facilmente são destruídas”. Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia! Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

O apoio extraordinário para as famílias mais vulneráveis foi anunciado em março pelo Governo e tem com o objetivo de compensar o aumento nos preços dos bens alimentares de primeira necessidade, devido ao conflito na Ucrânia. O primeiro-ministro, António Costa, anunciou na quarta-feira que o Governo ia aprovar hoje o alargamento por mais três meses do apoio extraordinário ao cabaz alimentar, indicando que a medida abrange “cerca de um milhão de famílias”. “O problema é que muitas destas áreas, e o Afeganistão em geral, estão numa falha. “Amanhã [hoje, quinta-feira] o Conselho de Ministros aprovará que a medida extraordinária de apoio ao cabaz alimentar vigorará por mais três meses, ou seja, com mais 60 euros a ser pagos às pessoas que beneficiam da tarifa social de eletricidade e a todos os beneficiários das prestações mínimas”, anunciou o chefe de Governo. O primeiro-ministro falava no primeiro debate sobre política geral da legislatura, na Assembleia da República, e respondia a uma pergunta do Chega. O epicentro do sismo, que se sentiu no Paquistão e na Índia, foi a quase 50 km da cidade de Khost, no Sudoeste do país, relativamente perto da superfície, o que piorou o seu impacto. De acordo com António Costa, esta medida “abrangerá cerca de um milhão de famílias”..

Leia também: . O problema é que o Afeganistão, onde os taliban tomaram o poder em Agosto do ano passado, não tem helicópteros suficientes para chegar a todos os sítios em que eram precisos, notou o director-geral da agência de informação Bakhtar.