Portugal volta a registar excesso de mortalidade

Portugal volta a registar excesso de mortalidade

04/12/2021 11:17:00

Portugal volta a registar excesso de mortalidade

Novembro, com 11 dias consecutivos no vermelho, fecha com 1265 mortes a mais face à média, quase um quarto das quais por covid. Frio e recuperação dos não covid entre as explicações.

De acordo com os dados de ontem ao final da tarde do eVM - sistema de vigilância da mortalidade em tempo real que analisa os certificados de óbito -, novembro fecha com os últimos 11 dias em excesso de óbitos, com o dia 29 a chegar aos +28,4%. É preciso recuar a 26 de fevereiro, último dia com excesso. Depois de um janeiro horribilis, com 6593 mortes a mais, 88% das quais por covid.

Consulte Mais informação: Jornal de Notícias »

É deixar morrer já que Portugal está um país cada vez mais mal frequentado.

É um sinal de alerta. Portugal inverteu a tendência de ausência de excesso de óbitos iniciada no final de fevereiro, depois de 120 dias no vermelho e após um janeiro negro. Ciclo interrompido a 20 de novembro, por 11 dias consecutivos. Registando 1265 mortes a mais face à média 2017-2019 naquele mês. A covid-19 responde apenas por 24%. Com as faixas superiores a absorverem todo o excesso. Abaixo dos 70 anos não há sobremortalidade. De acordo com os dados de ontem ao final da tarde do eVM - sistema de vigilância da mortalidade em tempo real que analisa os certificados de óbito -, novembro fecha com os últimos 11 dias em excesso de óbitos, com o dia 29 a chegar aos +28,4%. É preciso recuar a 26 de fevereiro, último dia com excesso. Depois de um janeiro horribilis, com 6593 mortes a mais, 88% das quais por covid. Joana Amorim