Portugal é o quarto país da Europa com mais espécies em risco de extinção

No contexto de todas as formas de vida, as árvores são aquelas que mais peso de biomassa têm no planeta

23/09/2021 23:43:00

No contexto de todas as formas de vida, as árvores são aquelas que mais peso de biomassa têm no planeta

No contexto de todas as formas de vida, as árvores são aquelas que mais peso de biomassa têm no planeta. Já o peso do ser humano é pequeno, porém, o seu impacto em todos os ecossistemas é avassalador.\r\n\r\n

No contexto de todas as formas de vida, as árvores são aquelas que mais peso de biomassa têm no planeta. Já o peso do ser humano é pequeno, porém, o seu impacto em todos os ecossistemas é avassalador.NegóciosMaria de Jesus Fernandes, bastonária da Ordem dos Biólogos

Filipa Martins obtém melhor classificação de sempre em ginástica artística La Palma. Anónimos arriscaram a vida e salvaram cães presos pela erupção 'O país está uma desgraça'. Supressão de ligações da Transtejo causa indignação

Assine já1€/1 mês...Os últimos consensos científicos indicam que um milhão de espécies está em risco de extinção; apenas 13,2% dos oceanos estão em condições mais ou menos intactas; apenas 4% dos animais vivem em ambiente selvagem; e que, se a temperatura aumentar 1,5º, entre 70% a 90% dos corais irão desaparecer, e com eles também uma parte muito significativa da vida nos oceanos.

Foi com estes números que Maria de Jesus Fernandes, bastonária da Ordem dos Biólogos, abriu a sua participação como keynote speaker no debate ‘Preservação do Capital Natural – Preservar a Biodiversidade’, naquele que é o segundo ciclo de talks sobre sustentabilidade organizado pelo Jornal de Negócios. headtopics.com

"O problema é grave. Como podemos ultrapassar isto? Há duas soluções. Uma tem a ver com descarbonizar a economia e a outra com a reconstrução da natureza. De facto, se já não podemos preservar as condições naturais - porque já quase não as temos - temos mesmo de avançar para projetos de renaturalização, restauro e recuperação", referiu.

No caso de Portugal, o cenário também é muito preocupante. O Relatório Nacional de Aplicação da Diretiva Habitats indica que a conservação da maior parte das espécies, nomeadamente invertebrados, alguns grupos de peixes, mamíferos e habitats, está a deteriorar-se.". Isto também se deve ao facto de termos uma enorme biodiversidade, é verdade, mas é problemático que o risco seja já tão elevado", referiu a bastonária.

Para além do impacto das alterações climáticas, segundo a bastonária, a introdução de espécies exóticas está a impactar também as condições de vida das espécies autóctones."A quantidade de espécies exóticas que temos no nosso país e a quantidade de espécies exóticas que têm comportamentos invasivos relativamente às espécies nativas dos habitas é de tal forma grande e agressivo que põem de facto em risco muitas das nossas espécies endémicas, principalmente as mais sensíveis. Por exemplo, a erva das pampas é daquelas que neste momento invadiu o país. Foi trazida por razões ornamentais e hoje cobre grandes campos com uma capacidade de explosão imensa", explica Maria de Jesus Fernandes.

Consulte Mais informação: Jornal de Negócios »

Somos o 4.º país da Europa que passa mais frio em casaBaixos salários estão na origem desta situação, segundo relatório da Confederação Europeia de Sindicatos.

Cinza vulcânica do Cumbre Vieja já afeta toda a ilha de La PalmaO vulcão já destruiu mais de 200 casas e cerca de mil estão em risco. 'Cumbre Vieja

Covid-19. Portugal avança para a última fase de desconfinamentoIncidência da covid-19 em Portugal continental é de 140,1 e índice de transmissibilidade — R(t) — fixa-se em 0,81.

Covid-19. Portugal domina vacinação, mas é o sétimo país da UE com medidas de restrição mais fortesEntre os países com maior taxa de população completamente vacinada – e com Portugal destacado – há vários que também figuram entre os que continuam com mais restrições. Países nórdicos são a excepção.

Portugal com mais 5 mortes e 885 novos casos de covid-19 em 24 horasÚltimo balanço da Direção-geral da Saúde.

Baixos salários põem três milhões de trabalhadores sem aquecimento na Europa, Portugal é o quarto pior paísA Confederação Europeia de Sindicatos (CES) alertou hoje para o facto de quase três milhões de trabalhadores europeus, 15%, não terem posses para aquecer a casa devido aos baixos salários praticados e Portugal é o quarto país com pior situação.